Teenager,Girl,Sitting,On,The,Floor,In,A,Room,Proud

Autoaceitação – O que é e como desenvolver?

Por: José Roberto Marques | Blog

Autoaceitação, o que essa palavra significa para você? Existem pessoas que a associam ao comodismo, como se aceitar fosse fazer com que alguém se acomodasse. E a verdade é que acontece exatamente o contrário, quanto mais uma pessoa se aceita, mais coragem ela tem para evoluir.

Aceitar a si mesmo como é faz com que fortaleça sua autoestima e seu amor-próprio. Assim, através da estima e do amor que sente por si, terá motivação para viver de forma cada vez mais positiva. A autoaceitação não gera comodismo e sim uma vontade enorme de se cuidar e de buscar o melhor para si.

Quer saber como desenvolver a autoaceitação e obter esses benefícios? Continue lendo e saiba o que fazer para aprender a se amar como é.

O que é a autoaceitação?

A autoaceitação é a aceitação de um indivíduo de todos os seus atributos, sejam eles positivos ou negativos. Em vez de negar que perde a paciência com facilidade ou procrastina demais, por exemplo, a pessoa aceita isso, mas não no sentido de se acomodar e sim de ter consciência daqueles comportamentos.

Se aceitar é importante porque não basta acolher apenas a parte boa e socialmente aceita. Ao fazer isso, ignoramos as nossas sombras e permitimos que elas nos controlem, mesmo que não sejamos capazes de perceber. É claro que não se trata de algo simples, e sim de um processo que é mesmo desafiador, mas fundamental para uma vida plena e feliz.

Não é fácil aceitar as coisas que desejamos desesperadamente mudar em nós mesmos. Contudo, mesmo que de forma contraintuitiva, é apenas nos aceitando verdadeiramente que podemos começar um processo de autoaperfeiçoamento. Em outras palavras, devemos primeiro reconhecer que temos hábitos e características indesejáveis ​​antes de iniciarmos nossa jornada de transformação.

É preciso se aceitar por inteiro!

Para se aceitar é preciso fazer isso de forma incondicional. É relativamente fácil nos aceitarmos quando acabamos de fazer algo positivo, como ser promovido, se apaixonar, estar realizado. Por outro lado, nos aceitar quando estamos para baixo porque fracassamos em algum projeto, por exemplo, é extremamente desafiador, mas fundamental.

Se aceitar incondicionalmente é entender que você está separado de suas ações e de suas qualidades. Desse modo, aceita que cometeu erros e que tem pontos a desenvolver, mas não permite que eles o definam. Com isso, torna-se possível amar a si mesmo, abraçar o seu verdadeiro eu e trabalhar para melhorar os traços que forem necessários.

Exemplos de autoaceitação na prática

Para deixar claro o conceito de autoaceitação, confira alguns exemplos práticos de como ela se aplica à vida de uma pessoa.

  1. Uma pessoa está passando por um processo de divórcio e se sente fracassada por conta disso. Ao se aceitar ela assume para si que cometeu alguns erros no relacionamento, mas entende que isso não a torna um fracasso.
  2. Uma pessoa que vive lutando contra a balança, ao se aceitar, irá parar de odiar seu corpo e se apreciar como é. Então, livre dessa pressão poderá construir uma relação mais positiva com hábitos saudáveis, como a alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas.
  3. Um estudante não consegue nunca tirar notas máximas nas disciplinas do seu curso. Em vez de se sentir incapaz, ele pode compreender que estudar para provas não é o seu ponto forte e que possui outras qualidades que serão mais importantes em sua carreira.
  4. Uma pessoa que tem baixa autoestima e não se aceita nem física e nem intelectualmente pode experimentar a autoaceitação e se enxergar de outra forma. Assim, conseguirá confrontar as suas crenças e perceber que nem todas elas são verdadeiras.
  5. O funcionário de uma empresa que não consegue alcançar todas as metas definidas pelo chefe pode aceitar que nem sempre é possível atingir as expectativas alheias. E que mesmo quando isso acontece, ele continua tendo qualidades.

A autoaceitação tira o peso do indivíduo e permite que ele supere os obstáculos que pareciam intransponíveis com naturalidade.

Você é feliz?

5 Dicas para desenvolver a autoaceitação

Depois de entender o que é autoaceitação e como ela se manifesta, confira dicas de como desenvolvê-la. Vale destacar que não se trata de uma receita de bolo que colocará em prática uma vez e pronto. Trata-se de um processo que deve ser praticado ao longo de toda a vida.

1. Saiba quem você é

Em primeiro lugar, saiba quem você é, quais são as suas qualidades, os seus valores, suas características particulares. Ter esse conhecimento servirá como base para que não se abale quando cometer um erro, por exemplo. Tenha sempre em mente que um erro não determina a sua essência e não apaga o ser fantástico que você é.

2. Seja gentil consigo mesmo

A autoaceitação tem uma grande relação com se tratar de forma gentil, deixando de referir a si mesmo com palavras duras. Sempre que perceber que está se tratando de forma rude, se questione se agiria da mesma forma com um amigo. Procure sempre se tratar da mesma maneira com a qual trata uma pessoa de quem gosta muito, afinal, é assim que deve ser.

3. Aprenda a se apreciar

Se costuma ser crítico demais consigo mesmo, experimente mudar um pouco o foco. Em vez de dar destaque apenas para as falhas, olhe para os seus pontos positivos. Reconheça a sua força ao superar determinado obstáculo ou ao batalhar por um objetivo. Você tem inúmeros pontos fortes, basta saber enxergá-los e apreciá-los.

4. Evite o autojulgamento

Na primeira dica falamos sobre a importância de se conhecer e aqui daremos ênfase para o não julgamento. Ao se observar para se conhecer, deixe os julgamentos de lado e mantenha o foco em se observar, nada mais. Assim, conseguirá obter informações valiosas para o seu processo de autoaceitação e desenvolvimento, sem se deixar abater pelo excesso de autocrítica.

5. Aprenda com seus erros

Por fim, em vez de encarar seus erros como defeitos e faltas graves, veja-os como oportunidades de aprender. Entenda, não dá para se desenvolver sem errar, simplesmente porque ninguém nasce sabendo tudo. É falhando que crescemos, aprendemos coisas novas e evoluímos, e isso não te torna pior do que ninguém.

O escritor Mark Twain tem uma frase que diz: “A pior solidão é não estar confortável com você mesmo.”. Apenas através da autoaceitação se sentirá confortável sendo quem é.

Este conteúdo fez sentido para você? Deixe seu comentário abaixo e aproveite para compartilhar o artigo em suas redes sociais para passar a inspiração adiante!

Imagem: Por Luis Molinero

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: