Frustrated,Businesswoman,Feels,Panic,Shock,After,Business,Failure,Or,Bad

10 dicas para livrar-se do desânimo

Por: José Roberto Marques | Blog | 22 de fevereiro de 2021

Qualquer pessoa passa por dias de desânimo, aqueles em que até sair da cama é difícil. São momentos de preguiça, tristeza ou apatia — sentimentos que tornam até as mais simples atividades uma verdadeira missão quase impossível.

Embora o desânimo seja algo normal de vez em quando, precisamos ficar atentos, pois, quando muito recorrente, ele pode indicar algum problema emocional mais sério, que precisa de tratamento.

No entanto, se for apenas um ou outro dia em que a desmotivação bate, há algumas dicas práticas que podem ser bastante úteis. Continue a leitura deste artigo e confira.

Clareie seus pensamentos com meu ebook “Detox da Mente”!
Um desafio que irá te ajudar a ter uma vida mais leve e feliz!

1. Identifique as causas e os momentos em que o desânimo aparece

Para que você consiga definir uma estratégia de ação para combater o desânimo, a primeira dica é prestar atenção nos momentos em que ela surge. Se você já acorda desanimado, o seu problema pode ser falta de motivação ou de propósito nas atividades que você executa em sua vida. Se o desânimo bate ao longo do dia, porém, você pode simplesmente estar cansado, ou há algum hábito em sua rotina que está “roubando a sua energia”.

Por isso, quando sentir que o desânimo bateu, reflita: em que momento essa sensação aparece? É falta de energia ou falta de motivação?

2. Não acione o ciclo da autossabotagem

Quando estamos desanimados, geralmente fazemos escolhas infelizes. Precisamos estudar, trabalhar ou cuidar da cada, mas tudo o que queremos é ficar deitado mexendo no celular ou assistindo televisão, não é mesmo? O problema é que, se cedermos a essas vontades preguiçosas, nós perderemos mais tempo, perderemos mais energia e ficaremos ainda mais frustrados.

Portanto, corte o mal pela raiz. Se você sentir aquela vontade de dormir mais do que o necessário, de comer alimentos muito calóricos ou de procrastinar as suas obrigações, levante-se e aja antes que essa ideia comece a rondar a sua mente. Talvez sejam esses os hábitos que estão “roubando” a sua energia diária.

3. Crie um ritual matutino de energia

Diversos especialistas em psicologia e comportamento humano defendem a ideia de que aquilo que fazemos na primeira hora do dia é determinante para a qualidade do restante dele. Por isso, procure ter um ritual logo após acordar.

Levante-se, tome um banho (se gostar de fazer isso pela manhã), coloque uma roupa adequada às suas atividades, medite, ore, tome sol por alguns minutos ou faça algum exercício físico de que você goste.

Ter uma rotina definida pela manhã evita a procrastinação e nos ajuda a “comunicar” o corpo e a mente de que é hora de ser produtivo. Além disso, esse hábito evita que nos levantemos da cama com aquela sensação de nem sequer saber o que precisamos fazer.

4. Descubra o que potencializa a sua energia

Todos nós temos uma dose diária de energia. Há hábitos que fazem com que ela diminua, como: ler notícias trágicas, passar horas vendo a vida dos amigos nas redes sociais, discutir, ficar muito tempo no trânsito ou executar alguma tarefa que nos é muito difícil ou desagradável.

Em compensação, há também atividades que podem elevar o nosso nível de energia, incluindo as que já citamos no ritual matutino. Além delas, conversar com um amigo, ler uma frase ou um livro motivacional, respirar ar puro, brincar com o animalzinho de estimação ou ouvir aquela música que você tanto ama podem dar aquela animada no seu dia. A dica é combinar essas atividades que te animam com aquelas que são mais desagradáveis, como ouvir a sua música favorita na hora da faxina.

Você é feliz?

5. Cuide de sua saúde física

Por falar em hábitos que acabam com a sua energia, há vários deles que provocam desânimo porque são altamente prejudiciais ao seu organismo. Fumar, consumir bebidas alcoólicas, dormir pouco, usar drogas, ser sedentário e alimentar-se de forma desequilibrada certamente são atitudes que destroem a sua energia ao longo do dia.

Por isso, alimente-se de modo equilibrado, pensando em todos os nutrientes de que o seu corpo necessita: proteínas, vitaminas, sais minerais, carboidratos, fibras e gorduras saudáveis. Além disso, exercite-se, tome sol, durma o suficiente e hidrate-se adequadamente. O seu corpo é o seu templo. Sem que ele funcione adequadamente, não há energia nem disposição para o seu dia a dia.

6. Cuide de sua saúde mental

Mente sã, corpo são. Tão importante quanto cuidar do corpo é cuidar da mente. Como citamos lá no início do texto, o desânimo que surge de vez em quando é normal e comum a todos os seres humanos. No entanto, se ele aparecer com frequência ou com duração prolongada, é sinal de que há algo que não vai bem. Esse “algo” pode ser o seu relacionamento, as suas amizades, o seu emprego, a sua situação financeira, enfim, qualquer área da vida que não esteja lhe trazendo felicidade.

Às vezes, as pessoas nem conseguem identificar uma causa específica para esse desânimo, mas o indivíduo o manifesta porque está com falta de alguns neurotransmissores, como a serotonina, em seu cérebro. Nesse caso, a pessoa pode estar passando por algum quadro de depressão ou de transtornos de ansiedade, sendo necessário o acompanhamento psicológico e psiquiátrico.

7. Lembre-se dos seus objetivos

Se você está com a saúde física e com a saúde mental em dia, mas continua enfrentando alguns momentos de desânimo, é bom reforçar os seus propósitos e os seus objetivos.

Por exemplo: quando alguma atividade no trabalho estiver difícil, lembre-se de que você precisa dele para juntar dinheiro e comprar a sua casa, o seu carro, enfim, realizar o seu sonho. Quando estiver difícil levantar da cama para arrumar a casa, pense em como é bom reunir a família e os amigos num espaço gostoso e organizado.

Reforce as suas motivações quando estiver diante uma atividade difícil ou tediosa. Lembre-se dos motivos pelos quais você as realiza.

8. Recalcule a rota quando necessário

Em alguns momentos da vida, não tem jeito, precisamos fazer mudanças. Se o desânimo e a desmotivação forem persistentes, pode ser que as dicas acima não sejam suficientes para que você recupere as suas energias.

Nesse caso, talvez você esteja precisando de uma transformação mais profunda em sua vida. Essa transformação pode ser uma mudança de emprego, uma renovação em seu círculo de amizades, a adoção de um novo hábito, o término de um relacionamento que não está te fazendo bem, enfim, alguma alteração que faça com que você reencontre o seu propósito de viver.

Recalcule a rota, mude de lugar, faça diferente. Experimente diversas opções até que você encontre aquela que te satisfaça. Apenas não aceite viver desanimado.

9. Saiba a hora de descansar

Às vezes, confundimos desânimo com cansaço. Atualmente, o estilo de vida corrido e estressado tem sido muito romantizado. Qualquer pessoa que esteja descansando é vista com maus olhos, como se estivesse cometendo um crime.

Contudo, saiba que o descanso é tão importante quanto o período ativo. Durma bem, aproveite os fins de semana, tire férias quando necessário e tenha períodos de vida social e lazer. O corpo e a mente precisam descansar, e isso não é um luxo, mas uma necessidade humana.

Sem o descanso adequado, as pessoas podem desenvolver um transtorno conhecido como síndrome de burnout — a síndrome do esgotamento. Para que isso não ocorra, descanse e recupere as suas energias sempre que for preciso.

10. Entenda que sentir-se desanimado (de vez em quando!) faz parte da vida

Por fim, aceite que às vezes estamos desanimados, mesmo que o motivo nem sempre esteja claro. A falta de energia ou de motivação pode surgir em alguns momentos, e até mesmo aquelas pessoas que parecem ser extremamente ativas também podem precisar de um momento mais sereno e tranquilo.

Se isso acontecer, não se sinta culpado nem se obrigue a estar animado e feliz o tempo todo, pois isso é impossível. Não cultive essa positividade tóxica. Aceite que, de fato, há momentos em que queremos ficar quietinhos no nosso canto. Apenas atente-se para que esses momentos não sejam recorrentes, o que pode indicar algum problema emocional, OK?

E você, como anda o seu estado de espírito? O que você faz quando se sente desanimado? Deixe as suas experiências e opiniões no espaço abaixo. Além disso, não se esqueça de compartilhar este artigo com os seus amigos, colegas, familiares e com quem mais possa se beneficiar deste conteúdo.

Imagem: Por fizkes

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: