Emoções-primárias

Conhecendo as Emoções Primárias e Secundárias

Por: José Roberto Marques | Ativadores Mentais | 19 de agosto de 2017

Você sabe quais são as emoções primárias e secundárias? Normalmente não paramos para pensar, apenas sentimos diversos tipos de sentimentos, sem saber ao certo, qual a origem de cada um em nossa mente. Assim como um videogame, as emoções humanas passam por diversas fases, sendo que tudo isso se inicia ainda em nossa infância e vai se desenvolvendo conforme vamos crescendo e introjetando crenças em relação á nos mesmos, as pessoas ao nosso redor e ao mundo em que vivemos.

Quem te ensinou, por exemplo, que você deve ter vergonha de algo? Quem disse que você deve sentir culpa depois de comer seu chocolate preferido? E quem disse que você deveria se lamentar e ficar triste todas às vezes que algo não tão bom acontecesse? Tudo isso está tão arraigado nos comportamentos emocionais que herdamos que nem paramos para refletir se nossas emoções primárias e secundárias realmente estão contribuindo para nosso bem-estar.

Neste sentido, segundo Damásio (2000), as emoções são um meio natural de avaliar o ambiente que nos rodeia e de reagir de forma adaptativa. Para isso, é importante entender a origem destas emoções, pois é uma forma de entender como elas dão origem a outros sentimentos.

Emoções Primárias (Universais)

Alegria, tristeza, raiva, medo, aversão e surpresa: são as nossas quatro emoções primárias, ou seja, aquelas que dão origem e influenciam todas as outras e que desenvolvemos na infância ainda. Segundo Ballone, estes impulsos estão diretamente relacionados ao instinto de sobrevivência do ser humano e são da sua própria natureza, ou seja, universais a todos nós.

As reconhecemos e demonstramos fisicamente quando sorrimos ou quando fechamos o nosso sorriso, quando arregalamos os olhos com algo que nos causa pavor, levantamos a sobrancelha ao ser surpreendido um ou ainda quando nosso coração dispara, nossos ombros ficam tensionados, as mãos suam, choramos e nosso rosto fica com semblante preocupado.

As emoções primárias: medo, raiva e tristeza; são classificadas como sendo adaptativas, ou seja, elas surgem rapidamente dependendo da situação em que a pessoa se encontra. Por outro lado, elas desaparecem completamente quando o indivíduo sente-se tranquilo e seguro física, psíquica e emocionalmente. Já as emoções primárias desadaptativas são aquelas que extrapolam os limites do bom senso, fazem com que a pessoa sinta que exagerou em seu comportamento e se arrependa depois. São as responsáveis pelos populares discussões ou pelos barracos.

Emoções Secundárias (Sociais e Adquiridas)

Estas são as emoções aprendidas, ou seja, elas são impostas por heranças familiares e por convenções sociais, religiosas, culturais e econômicas. São exemplos disso: ciúme, orgulho, vaidade, vergonha e culpa. E por falar em culpa, este é um dos sentimentos amplamente propagados ao longo dos séculos como forma de autopunição aos pecadores.

Esta culpabilização tornou-se tão arraigada na mente das pessoas que, muitas vezes, é necessária uma intervenção psicológica para ajudar o indivíduo a lidar com esta emoção, sem se punir ou se culpar por absolutamente tudo que acontece de ruim em sua vida. Isso acontece porque as emoções secundárias são influenciadas pelas crenças e valores de cada um, o que dependendo da situação, leva a determinados comportamentos emocionais. No âmbito cognitivo, podemos dizer que elas estão relacionadas ao córtex pré-frontal.

Muito interessante, não é mesmo? Por fim quero deixar uma dica poderosa de filme que nos ajuda a compreender de forma muito lúdica e criativa as nossas emoções primárias e sua relação com todas as demais. Estou falando do filme – Divertida Mente, que aborda o tema do ponto de vista neurocientífico.  Veja o trailer abaixo, assista e aprenda ainda mais sobre suas emoções.

 

Deixe seu Comentário: