papel-empreendedor

Qual é o papel do empreendedor dentro da empresa?

Por: José Roberto Marques | Blog

Quem compreende o verdadeiro papel do empreendedor dentro da empresa consegue fazer uma gestão equilibrada e se manter criativo em longo prazo. Geralmente se tem uma ideia de que o dono da empresa deve ser o primeiro a entrar e o último a sair, tomando todas as decisões e participando ativamente de todos os processos, mas para o bem do negócio não deve ser necessariamente assim.

Conheça os passos que vão te tornar um Líder Extraordinário!
Clique aqui e baixe meu ebook “Leader Coach”! É um presente!

Papel do empreendedor: o que não contribui para o sucesso?

Decidi começar explicando quais são as atitudes tomadas por empreendedores que podem acarretar problemas e prejuízos para os seus negócios em médio e longo prazo. Ao abrir uma empresa, é natural que o empreendedor precise concentrar boa parte das tarefas por não contar ainda com uma estrutura de colaboradores.

No entanto, quando o empreendimento começa a crescer, deixa de ser interessante e necessária essa concentração de tarefas. O empresário deve compreender que a partir de um determinado momento é válido ter colaboradores para os quais delegar tarefas que não exigem o seu toque pessoal. Continuar acumulando funções quando elas aumentam consideravelmente é uma estratégia muito ruim para obter sucesso.

Manter-se nessa posição de um fazedor e não de um inventor de processos torna o empresário menos ligado ao seu negócio – mesmo que isso pareça contraditório – e menos maleável para oportunidades mercadológicas. Ficar preso na realização de tarefas burocráticas como a gestão do estoque, por exemplo, impede o dono do negócio de pensar sobre a possibilidade de lançar novos produtos e serviços.

Ser empreendedor é diferente de ser um gerenciador

Compreender essa afirmação é o primeiro passo para adotar uma metodologia de trabalho mais assertiva. O empreendedor normalmente é definido como um indivíduo de visão e sonhador que vislumbra algo com potencial de sucesso lá na frente. Se o criador de uma empresa deixa de ser esse sonhador que pensa em novos projetos constantemente, torna-se um gerenciador, ou seja, alguém que cumpre tarefas gerenciais, mas não está estruturando os próximos passos de inovação.

Desenvolver uma forma de trabalhar que permita acompanhar as principais tarefas gerenciais, mas sem perder o foco na sua criatividade é o que garantirá chances reais de sucesso em diferentes segmentos de mercado. Uma das principais barreiras de crescimento organizacional que os empreendedores enfrentam no mercado é a estagnação do pensamento criativo.

Qual é o verdadeiro papel do empreendedor na empresa?

Ser reconhecido como empreendedor é diferente de ser reconhecido como dono de uma empresa, no sentido de que o primeiro tem grande entusiasmo pela sua ideia e consegue contagiar aqueles que estão à sua volta. O empreendedorismo se baseia no sonho de tornar um projeto real e viável sem deixar de pensar como melhorar as ideias que já estão em prática.

O papel do empreendedor dentro da empresa é ser uma liderança forte e próxima de seus colaboradores, sem ser alguém que passa todo seu tempo olhando números em uma planilha. Para que sua empresa se mantenha com todas as tarefas gerenciais organizadas e realizadas assertivamente recomendo a prospecção de bons colaboradores, pessoas em que você confie plenamente para conseguir delegar tais atividades.

Você é feliz?

Deve ficar claro que o empreendedor precisa gerenciar os colaboradores que irão focar na realização das atividades de gerenciamento. Em outras palavras, não é papel do empreendedor organizar e catalogar o estoque, mas sim avaliar o trabalho de quem faz isso para saber se está sendo eficiente. O tempo que seria gasto para fazer essa organização com as próprias mãos pode ser utilizado para fazer contatos relevantes para o crescimento da companhia ou mesmo para ter novas boas ideias.

Deixando a parte técnica aos poucos

Abrir uma empresa com pouco capital demanda que o empreendedor realize as atividades técnicas, tanto do ponto de vista gerencial quanto produtivo. Durante algum tempo, será necessário se dedicar a manter em paralelo o pensamento criativo e o técnico-prático. Porém, quando o negócio começa a obter sucesso e conquistar uma base de clientes sólida é fundamental dar o próximo passo.

Esse passo é ir delegando a parte técnica aos poucos para funcionários escolhidos a partir de critérios relevantes. Contando com uma base de colaboradores bem preparados para as tarefas gerenciais, o empreendedor terá mais confiança para sair da posição daquele que realiza uma atividade para ser aquele que supervisiona.

Vá adicionando novos colaboradores à equipe conforme a empresa for crescendo e tendo mais demanda de consumo do público-alvo. No começo, você poderá sentir que está fazendo algo errado deixando de lado o cuidado corporativo, mas no fim entenderá que é algo imprescindível e bastante saudável para manter a empresa funcionando.

Foque no desenvolvimento contínuo do seu negócio

Para ter um uso mais efetivo do seu tempo como empreendedor, recomendo que você se mantenha focado no desenvolvimento contínuo do seu negócio. Estabeleça metas e objetivos de crescimento e posicionamento para a sua empresa no mercado. Estruture um bom planejamento de como fazer isso acontecer e fique atento aos movimentos da concorrência.

Quando estiver em dúvida sobre realizar ou não uma determinada tarefa, recomendo que pondere se aquela atividade somente pode ser feita por você ou se pode ser delegada para outra pessoa. Por exemplo, fazer postagens nas redes sociais da empresa é uma atividade técnica que pode ser feita por um funcionário, mas definir os objetivos dessas postagens é algo que cabe ao empreendedor, juntamente com seu colaborador ou departamento de marketing.

Algumas atividades demandam tomadas de decisões estratégicas e somente podem ser desempenhadas pelo empreendedor. No entanto, outras tarefas podem ser feitas por qualquer funcionário sem que isso cause prejuízo em termos de qualidade. Dormir e acordar na empresa e não delegar tarefas simples do cotidiano não o torna um empreendedor, mas sim alguém sobrecarregado que deixa de ter satisfação com a atividade que vem desempenhando. Estar feliz com seu trabalho à frente de seu próprio negócio é um dos melhores combustíveis para chegar ao sucesso.

Você acredita que vem desempenhando seu papel como empreendedor? Reflita a respeito e tome atitudes de mudança para alcançar o sucesso! 

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: