Man,Sits,In,A,Pose,Of,Yoga,On,Edge,Of

Quais as dificuldades de conhecer a si mesmo?

Por: José Roberto Marques | Blog

O autoconhecimento consiste na capacidade humana de analisar a si mesmo e de realizar um mergulho interior. Nesse mergulho, cada pessoa é capaz de identificar os traços predominantes da sua personalidade, suas aptidões naturais, suas competências, seus pontos que ainda precisam de mais desenvolvimento, suas vocações profissionais, suas crenças pessoais, sua inteligência emocional e a sua capacidade de construir relacionamentos saudáveis.

No entanto, o processo de autoconhecimento pode ser um pouco doloroso, pois precisamos nos olhar no espelho e, com muita humildade, reconhecer que ainda temos muito a melhorar. Fazer isso não é fácil, mas é libertador, afinal de contas, é diagnosticando as falhas que descobrimos como consertá-las, não é mesmo?

A seguir, você confere 9 das principais dificuldades enfrentadas diariamente pelas pessoas, mas que podem (e devem!) ser amenizadas por meio do autoconhecimento. Vamos lá?

Uma das chaves para o sucesso é conhecer a si mesmo!
Quer se conhecer melhor? Clique aqui e baixe meu ebook!

1. Dificuldade de lidar com as críticas

As críticas surgem em diferentes momentos da vida, podendo ocorrer tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Uma pessoa que não tem autoconhecimento desenvolvido pode acreditar cegamente em tudo aquilo que lhe é dito, afinal de contas, ela não conhece bem a si mesma.

Em compensação, alguém que investe em seu autoconhecimento saberá separar as críticas que fazem sentido daquelas que não fazem, pois o indivíduo sabe quais são as suas falhas pessoais. Além disso, pessoas que estão nessa jornada há mais tempo sabem quando uma crítica tem propósitos construtivos e quando ela é feita apenas com o objetivo de atacar e ofender.

2. Importância demasiada à opinião do outro

Muitas vezes, deixamos de fazer algo que queremos, ou fazemos algo que não queremos, apenas para agradar o outro e para evitar as críticas, conforme falamos no item acima. No entanto, isso certamente nos fará infelizes, afinal de contas, estamos agindo de acordo com as expectativas do outro.

Pessoas com elevado autoconhecimento sabem se posicionar sem medo e se defender diante das críticas. Por isso, elas fazem aquilo que desejam, desde que não agridam a liberdade do outro. Dentro dessa consciência, esses indivíduos reduzem consideravelmente a importância atribuída às opiniões dos outros, pois eles mesmos estão plenamente felizes com quem são.

3. Incapacidade de aprender com os próprios erros

Apesar dessa segurança toda, isso não impede que os indivíduos mais conscientes de quem são também cometam erros, afinal de contas, continuam sendo seres humanos. A diferença está na forma como essas pessoas lidam com o próprio erro.

Enquanto algumas pessoas choram e sofrem com o arrependimento, as pessoas que investem no desenvolvimento pessoal questionam-se: por que este erro aconteceu? O que posso aprender com esta falha? O que posso fazer de diferente para que, futuramente, eu consiga obter um resultado melhor?

Elas aprendem com as próprias falhas, ao invés de culpar terceiros ou de se revoltar contra si mesmas. Isso faz delas seres de luz, voltados constantemente ao próprio desenvolvimento.

4. Falta de autoconfiança

Uma das maiores vantagens do autoconhecimento é que, além de ele nos ensinar a aprender com os próprios erros, ele também nos permite a identificação de todos os nossos pontos fortes. Os traços positivos de nosso caráter, a inteligência emocional, os talentos profissionais e todas as qualidades de nosso ser são identificados por quem se propõe a fazer esse mergulho individual.

Naturalmente, uma pessoa que tem consciência de todas as suas forças individuais não sentirá tanto medo diante dos desafios. É claro que alguma insegurança poderá surgir, mas a pessoa sabe que possui, dentro de si, as ferramentas necessárias para superar esse desafio. Aliás, o indivíduo com elevado autoconhecimento saberá precisamente escolher em quais batalhas entrar, pois tem uma capacidade de tomar decisões bastante apurada.

Você é feliz?

5. Reações emocionais desproporcionais

As emoções, sejam elas positivas ou negativas, fazem parte da vida. Quem desenvolve o autoconhecimento aprende a reconhecer as emoções que surgem sobre si com mais frequência e, como consequência, a como lidar com elas.

Isso não significa reprimir emoções, pois isso é extremamente nocivo, mas canalizá-las para atitudes positivas, em respostas adequadas às situações da vida. Isso leva essas pessoas a evitarem o desespero, a raiva, a agressividade, o ódio e a tristeza. Elas sentem todas essas emoções, mas sabem que são estágios passageiros, nunca permanentes. Por isso, mantêm a calma e fazem o que for necessário para resolver os seus problemas.

6. Falta de autenticidade

Como citamos anteriormente, ainda há muitas pessoas que agem de acordo com as expectativas dos outros — sejam pais, amigos, professores, entre outros. Quando um indivíduo é inseguro, ele projeta a sua felicidade na aprovação do outro, como se necessitasse de outra pessoa para confirmar que suas atitudes são corretas ou válidas.

Nesse processo, o indivíduo deixa de ser quem é de verdade e, consequentemente, torna-se infeliz. Aliás, os psicólogos defendem que essa falta de autenticidade é o principal fator para desencadear problemas emocionais, como é o caso da depressão e dos transtornos de ansiedade. O autoconhecimento, porém, por fortalecer a segurança e a autoconfiança nas pessoas, ajuda a prevenir esse tipo de problema.

7. Ansiedade excessiva

Por falar em ansiedade, a verdade é que ela é uma emoção comum a todos os seres humanos, sendo, inclusive, essencial à manutenção da vida. Todos nós precisamos visualizar o futuro para que sejamos capazes de planejá-lo, evitando possíveis problemas.

No entanto, há pessoas cujos níveis de ansiedade são tão altos que elas simplesmente não param de pensar no futuro, deixando até mesmo de viver o momento presente. Com isso, desenvolvem o estresse e um padrão de pensamentos pessimistas, que pode provocar diversos problemas de saúde. O autoconhecimento, entretanto, ajuda as pessoas a focarem a sua atenção e as suas atitudes no momento presente, de modo que o futuro seja mais tranquilo, saudável e feliz.

8. Medo da solidão

Como já citamos algumas vezes ao longo deste artigo, o autoconhecimento torna as pessoas mais seguras de si. Por isso, essas pessoas deixam de alimentar a crença de que precisam encontrar alguém que as complete. Elas já conseguem ser felizes por conta própria e constroem relacionamentos para compartilhar as felicidades e dificuldades da vida, mas sem jamais condicionar a sua capacidade de ser feliz a esse alguém.

Como se diz popularmente, é preciso encontrar alguém que nos transborde, e não que nos complete. Cada um de nós já é um ser completo, com total potencial para ser feliz. É claro que todos nós precisamos de outras pessoas para as atividades do dia a dia, mas isso não quer dizer que precisamos de alguém para sermos felizes.

Com essa consciência, o autoconhecimento nos ajuda a prevenir relacionamentos tóxicos e de dependência, promovendo relações de companheirismo e de felicidade, ou mesmo ajudando as pessoas a lidarem bem com as fases em que estão sozinhas.

9. Dificuldade de manifestar gratidão

Por fim, as pessoas que desenvolvem o seu autoconhecimento sabem reconhecer com mais facilidade os motivos que têm para agradecer diariamente. Família, amigos, saúde física e emocional, casa, carro, emprego, estudo, oportunidades de crescimento, liberdade, relacionamentos felizes, harmonia e segurança financeira estão entre os itens que as pessoas precisam valorizar todos os dias.

As pessoas que não estão numa jornada de autoconhecimento, porém, têm uma grande dificuldade de perceber o quanto podem agradecer pelas coisas boas. Elas tendem a focar naquilo que lhes falta, em vez de celebrar o que já possuem. Elas precisam compreender que o autoconhecimento favorece a gratidão, que, como se sabe, é um elemento essencial a uma vida feliz.

Como é possível perceber, o autoconhecimento é o exercício de conhecer a si mesmo, e ele ajuda as pessoas a superarem todas as dificuldades acima. Que essa reflexão seja útil e determinante para que você inicie ou dê continuidade à sua jornada pessoal de conhecer a si mesmo. Dominar as suas forças e os seus pontos que precisam de desenvolvimento é a chave para a prosperidade.

E você, está nessa jornada de autoconhecimento? Quais dificuldades tem enfrentado nesse processo? O que tem feito para solucioná-las? Deixe as suas respostas com um comentário no espaço abaixo e não se esqueça de compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: