O que é

Ansiedade

mais conteudo abaixo

A ansiedade nem sempre se caracteriza como uma doença. Na maioria dos casos trata-se apenas de uma resposta natural do corpo em função do stress, exercendo um importante papel no que diz respeito a sobrevivência da pessoa.

O que a define como transtorno,tornando-se nociva ao estado mental do indivíduo além de também gerar diversos problemas de origem física, é a intensidade em que ela ocorre. Não somente a intensidade, mas a frequência com a qual ocorrem os episódios, tudo isso contribui para a formação de um quadro ansioso patológico, de modo que resultam no aparecimento de diversos transtornos mentais.

Esses transtornos contribuem significativamente para o bem estar do paciente. Classificados através do Cid 10 - (F40 ao 48), as patologias provenientes da ansiedade atingem aproximadamente 264 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo dados da OMS - Organização Mundial da Saúde.

O que é preciso saber sobre a Ansiedade

  • Ansiedade não necessariamente é uma doença mas pode se tornar.
  • A ansiedade pode causar problemas físicos e mentais.
  • Pessoas com transtorno de ansiedade possuem uma maior probabilidade de desenvolver um quadro de depressão.
  • Em níveis adequados ela pode contribuir como uma resposta natural a uma ameaça iminente.
  • Pode afetar homens e mulheres de todas as idades.
  • É mais comum entre as mulheres do que os homens
  • O Brasil é o país com a maior taxa de ansiedade no mundo
  • O tratamento bem como diagnóstico são importantíssimos para a reabilitação
  • Ela pode gerar sérios problemas, podendo culminar na morte, portanto todo apoio é de suma importância
  • Seus sintomas podem ser confundidos com problemas cardíacos, sendo uma das principais causas de emergência no pronto socorro.

Números da Ansiedade no Brasil e no mundo

Primeiramente, vamos entender porque o Coaching tem crescido cada vez mais, não só no Brasil como em todo mundo.

Essa ciência tem como premissa básica levar a pessoa de um estado atual até um estado desejado.

Para isso, ela se baseia em técnicas, ferramentas e estudos especialmente dedicados a entender a fundo como funciona a mente humana - e qual o exato passo a passo para reprogramar o nosso cérebro para que se consiga atingir qualquer objetivo.

264 milhões

Número aproximado de pessoas ansiosas em todo o mundo.

14,9%

Crescimento do transtorno de 2005 a 2015

18,6 milhões

Número de pessoas atingidas no Brasil.

3,6%

Percentual de pessoas com ansiedade em todo mundo.

264 milhões

Estimativa de perda econômica anual, provenientes de transtornos mentais.

800 mil

Número de pessoas aproximadamente, mortas em função do suicídio

70%

Casos de ansiedade crônica que acabam desenvolvendo depressão.

4,4%

Mulheres afetadas em todo o mundo.

7,6%

Número de mulheres afetadas nas Américas (Maior indice do mundo).

2,6%

Homens afetados em todo o mundo.

Principais causas da ansiedade

Como já foi abordado, a ansiedade não necessariamente se configura como um transtorno. É recomendado que a pessoa, à medida que os sintomas se manifestem com maior intensidade e frequência, procure um especialista para realizar o diagnóstico. Porém existem causas que contribuem para que a ansiedade se torne patológica, são elas:

Fatores genéticos:

A predisposição genética, sobretudo relacionada ao histórico familiar, pode contribuir para o surgimento do transtorno.

Fatores ambientais:

Aquele que guia o caminho de quem passa pelo processo de Coaching através de uma série de indagações pertinentes.

Fatores psicológicos:

Traumas, perdas e a própria constituição psicológica do indivíduo.

Fatores genéticos:

A predisposição genética, sobretudo relacionada ao histórico familiar, pode contribuir para o surgimento do transtorno.

Fatores ambientais:

Aquele que guia o caminho de quem passa pelo processo de Coaching através de uma série de indagações pertinentes.

Fatores psicológicos:

Traumas, perdas e a própria constituição psicológica do indivíduo.

Pricipais Sintomas

Assim como nos casos envolvendo outras patologias de origem mental, a ansiedade é capaz de gerar sintomas não só de conotação psicológica, mas físicos também. O que muitas vezes acaba por gerar equívocos precipitados entre os ansiosos, intensificando ainda mais o quadro.

O principal equívoco está relacionado a problemas cardiovasculares. Nos Estados Unidos, por exemplo, aproximadamente 5 milhões de pessoas vão anualmente ao pronto socorro com suspeitas de problemas cardíacos, sendo que apenas 500 mil são realmente diagnosticadas com esse mal. As demais sofreram, provavelmente, de um surto de ansiedade.

Existem ainda outros sintomas, apresentados por pessoas com crises de ansiedade, que podem facilmente ser confundidos com outras patologias, ocasionando, muitas vezes, no surgimento de medos irracionais ao indivíduo. Cabe a pessoa, ao verificar a ausência de problemas mais graves, buscar um especialista voltado a lidar com os problemas de origem psicológica.

No que diz respeito aos sintomas vamos separá-los conforme sendo psicológicos e físicos, segue abaixo:

Sintomas Psicológicos

  • Nervosismo e tensão persistentes
  • Sensações irracionais de que algo ruim está na iminência de acontecer
  • Medo constante e surreal
  • Irritabilidade
  • Tristeza e angústia
  • Impaciência além de problemas para concentrar-se
  • Dificuldade em manter-se tranquilo, sobretudo pela dificuldade em esquecer o objeto responsável pela tensão.
  • Agressividade e impulsividade
  • Distúrbios alimentares

Sintomas Físicos

  • Sudorese e dificuldade em respirar
  • Aceleração dos batimentos cardíacos
  • Sensação de formigamento nos braços, pernas e face
  • Tonturas
  • Dores de cabeça
  • Dores musculares
  • Tremores, sobretudo nas mãos
  • Dores no peito
  • Fala acelerada
  • Problemas de origem gastrointestinais
  • Disfunção erétil, bem como a diminuição da líbido
  • Perda de peso

Impactos sociais

Interações Sociais:

Para uma pessoa com algum transtorno de ansiedade, torna-se um grande desafio não só o convívio mas também interações sociais cotidianas, como o simples fato de sair de casa, ocasionando muitas vezes na reclusão e isolamento do indivíduo.

Problemas Familiares e Conjugais:

A irritabilidade e nervosismo, muito característicos de pessoas ansiosas, podem acarretar em brigas e discussões que não somente agravam os sintomas mas também geram uma grande dificuldade para esses relacionamentos.

Desempenho:

Quando o nível de ansiedade se torna acima do que é predisposto como fator de incentivo ao ser humano, tornando-se intolerável, ele tende a propiciar o efeito oposto. Dessa forma o indivíduo sofre uma grande perda em seu desempenho, sendo acadêmico, profissional e até mesmo relacionado a atividades cotidianas.

Distúrbios:

A exacerbação do nível de preocupação, bem como estresse constante podem resultar em distúrbios do sono, quando o indivíduo sofre de insônia, além de distúrbios alimentares, como a anorexia e bulimia, que em estados graves podem gerar a morte do indivíduo.

Conclui-se que existe uma grande variedade de sintomas, e que ocorrem de forma muito inespecífica, isto é, acaba por afetar as pessoas de diferentes modos e com diferentes intensidades. Essa inespecificidade acaba por gerar não somente falsos diagnósticos prévios, realizados pelo próprio indivíduo, mas também contribui para que ele não busque a orientação necessária.

Muitas pessoas acabam tornando-se reféns desses problemas. Familiares e amigos tem um importante papel no que diz respeito a manifestar sua ajuda através do apoio. Além disso, a pessoa deve buscar a ajuda de um profissional qualificado, representado pelo psicólogo e psiquiatra para então dar início ao tratamento dessa condição debilitante, mas tratável.

Tipos de Ansiedade

As crises ansiosas são originadas por diversos fatores, sendo que podem ou não estarem ligadas a um único motivo. Além disso, a maneira e o modo como os sintomas se manifestam impossibilitam a generalização do tema.

É por meio dessas nuances e com intermédio do DSM - Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, que foi criada uma classificação dos tipos de ansiedade e que contribui não somente ao diagnóstico mas orienta os responsáveis pelo tratamento sobre quais métodos e abordagens irão aplicar em seu desenvolvimento.

Segue abaixo alguns dos principais tipos de Ansiedade

Transtorno Ansioso

É caracterizado por manifestações ansiosas que não são provenientes da exposição exclusiva a uma determinada situação.

Sob esse aspecto teremos:

Transtorno de ansiedade generalizada: Conhecida como TAG, trata-se de um tipo de ansiedade que se manifesta de modo constante e por um longo tempo. Segundo manual de classificação de doenças mentais (DSM) a TAG é uma “preocupação excessiva”. Ela ocorre de modo a prejudicar substancialmente as atividades diárias do indivíduo.

Transtorno de pânico: Sua principal característica incide em casos recorrentes de ataques graves de ansiedade. De início súbito, a pessoa é acometida por sentimentos extremos de angústia, ansiedade e medos, sobretudo relacionados a perda de controle e a morte.

Transtornos Fóbico-Ansiosos

São aqueles onde a ansiedade é originada única e exclusivamente por situações onde o indivíduo manifesta, de forma exacerbada, medo e preocupações sem que haja real perigo.

Sob esse aspecto teremos:

Fobia Social: Consiste na ansiedade e medo exagerados em relação às interações sociais. As pessoas que são acometidas por esse transtorno possuem sérias dificuldades em relacionar-se, bem como, muitas vezes, buscam isolar-se a fim de evitar situações sociais.

Fobias específicas: Dizem respeito à situações onde o indivíduo é exposto a um determinado objeto, animal ou situação específica e a partir desse fator é gerado um medo irracional e desproporcional ao que a situação realmente se refere.

Outras condições onde a ansiedade está presente

Transtorno Obsessivo Compulsivo: É relacionado a obsessões recorrentes das quais o indivíduo não consegue se livrar facilmente. Elas são normalmente expressas através de impulsos, ideias, pensamentos intrusivos que geram uma preocupação exacerbada sobre o tema em questão como por exemplo: limpeza excessiva por medo de contaminações, organização exagerada.

Transtorno de estresse pós-traumático: Refere-se ao transtorno que se dá em função de um fato nocivo que ocorreu e possui extrema significância ao indivíduo pelo trauma que foi ali constituído. Dessa forma o indivíduo tende a ruminar constantemente o ocorrido, tentando afastar-se ao máximo de pensamentos que o levem novamente à isso.

Diagnóstico e tratamento da ansiedade

Como você já entendeu, o Coaching nada mais é do que um processo que se utiliza de técnicas e ferramentas, cuja eficiência foi cientificamente comprovada, para auxiliar que uma pessoa saia de um estado atual e chegue a um estado desejado.

Diagnóstico:

Assim como ocorre em outras doenças mentais, o diagnóstico da ansiedade pode ser previamente realizado por um clínico geral. Porém cabe a ele o encaminhamento ao psicólogo e/ou psiquiatra para que seja validada a suspeita. É através do diagnóstico dessas duas figuras e baseado no manual de doenças mentais, o DSM - Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais, que se fará o veredito.

Vale destacar que é muito importante a iniciativa, do indivíduo ao suspeitar de algum problema, pela procura por ajuda especializada.

É imprescindível que seja feito o encaminhamento ao profissional especializado na presença de sintomas que possam sugerir um estado mental fora do padrão.

Apenas ele vai poder descartar outras possibilidades e diagnosticar um possível caso de desordem psicológica.

Os exames normalmente são:

Exames Físicos:

Esses exames, iniciais, não vão fazer com que o médico descubra se o paciente possui ou não o transtorno, mas serão fundamentais no sentido de descartar outras possibilidades óbvias, além de também poder orientá-lo sobre alguma debilidade possa ser responsável por desencadear sintomas de algum transtorno ansioso.

Exame Laboratorial:

A fim de obter uma melhor avaliação do paciente, bem como descartar outras possibilidades.

Exame Psicológico:

É onde o profissional, capacitado em saúde mental, irá realizar uma avaliação acerca dos sintomas apresentados e através da correlação entre os demais exames, e tendo os resultados submetidos aos critérios de pré estabelecidos no DSM - Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, estará apto a concluir o diagnóstico do caso.

Tratamento:

A partir do diagnóstico positivo para ansiedade, o paciente deve procurar profissionais especializados que, aliados a boas práticas direcionadas a saúde física, irão tratar os sintomas bem como sua causa.

O psicólogo e psiquiatra são os principais responsáveis na promoção da melhora do paciente, e irão atuar, de modo distinto, cada um segundo sua ótica e em conjunto poderão ser responsáveis pela significativa melhora do indivíduo.

Psicólogo:

Possui como foco lidar com as questões emocionais da pessoa. Por intermédio da psicoterapia utiliza ferramentas que irão lhe auxiliar no tratamento, tendo em vista, sobretudo, a causa e demais fatores que se relacionam a ela.

Psiquiatria

Levando em conta que as diferenças entre a atuação do psicólogo e do psiquiatra, no decorrer do tratamento, são direcionadas a natureza de suas profissões, o psiquiatra terá um papel mais voltado para a questão biológica do problema. Será ele o responsável por prescrever, caso necessário, medicamentos que possam aliviar os sintomas.

Um trabalho harmonioso de ambos os profissionais, terá grande influência no desenvolvimento do paciente e será fator muito importante para sua melhora.

Além disso, é necessário também adotar um novo estilo de vida. Desenvolver hábitos mais saudáveis são comprovadamente responsáveis, em grande parcela, por contribuírem para o tratamento, sendo eles:

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DA ANSIEDADE

Em todo mundo, existem milhões de pessoas que convivem diariamente com essa debilitante condição.

Então não hesite em procurar ajuda, um dos principais fatores responsáveis pelo agravamento dos sintomas está ligado ao não reconhecimento dos mesmos, e em certos casos, até mesmo, ao preconceito acerca de questões de caráter mental.

Por isso é indispensável não deixar de lado a sua saúde mental, ela é a responsável pelo caminho que você percorreu até que chegasse aqui!

Por isso é indispensável não deixar de lado a sua saúde mental, ela é a responsável pelo caminho que fez você chegar até aqui!