profissional-multitarefa

Profissional multitarefa – Pontos Positivos e Negativos

Por: José Roberto Marques | Blog | 12 de abril de 2019

Na maioria das empresas existe um ou mais colaboradores que consegue focar em diversas atividades ao mesmo tempo de forma assertiva, mesmo que estas façam parte ou não do seu escopo. Esse profissional pode ser chamado de multitarefa, pois consegue se desdobrar para sustentar altos níveis de produtividade e qualidade ao mesmo tempo.

Você é assim? Se não se considera esse tipo de profissional, é provável que já tenha trabalhado com alguém assim.

Este perfil é um dos mais desejados pelas empresas, pois há uma tendência maior para a proatividade e melhor gestão do tempo e tarefas. Porém, é importante lembrar que o perfil multitarefa pode ter mais ramificações. Conheça algumas delas:

  • Problemas em concluir atividades com qualidade, diminuindo o nível de excelência exigido pela empresa.
  • Dificuldade em se desligar do lado profissional quando estão fora do local de trabalho, atrapalhando a vida pessoal.
  • Contrariedade para se concentrar em atividades ou reuniões de longa duração.

Só que não são só estes os pontos fortes e fracos desse tipo de colaborador. Para elucidar este tema, fiz duas listas super completas com os dois lados da história. Quer conferir? É só continuar lendo o artigo!

10 pontos positivos do funcionário multitarefa

Agora você vai ler quais são as 10 principais características positivas de uma pessoa multitask em ambiente corporativo. Veja:

  1. Disponibilidade. Está sempre pronto para contribuir com ideias, conhecimentos e experiências.
  2. Agilidade. Capacidade de gerir o tempo e as demandas, agregando qualidade, dinamismo e produtividade às suas atividades e até ao ritmo da equipe.
  3. Receptividade. Facilidade de ouvir feedback negativos ou positivos e logo aplicar as orientações para melhorar ou otimizar o serviço.
  4. Solidariedade. Capacidade de ouvir na essência e demonstrar altruísmo.
  5. Coragem. Autoconfiança para executar tarefas mais complexas.
  6. Esforço. Dedicação para conquistar mais responsabilidades.
  7. Foco. Competência para executar demandas que podem levar a um crescimento salarial e/ou de cargo.
  8. Direcionamento. Capacidade para tomar decisões assertivas de forma rápida em momentos de pressão.
  9. Visão. Habilidade para organizar fluxos de trabalhos em equipe e distribuir funções.
  10. Liderança. Facilidade em gerenciar grupos de pessoas em situações repentinas, como uma liderança situacional.

Se você achar que existe mais alguma qualidade que não está na lista é só escrever nos comentários do texto!

De qualquer forma, já deu para captar que o lado positivo desse tipo de profissional lembra muito os líderes que possuem boas práticas, não é mesmo? Se você quiser entender melhor sobre as características de um líder de alto desempenho, é só ler os artigos abaixo:

> Conheça alguns modelos de liderança

> Dicas para uma liderança de sucesso

10 pontos negativos de um colaborador multitarefa

  1. Flexibilizador. Falta de capacidade para dizer “não” quando chegam. demandas que não estavam previstas ou que não fazem parte do escopo.
  2. Acumulador. O item de coma combina exatamente com este! Parece que esse tipo de pessoa tem um dom para acumular tarefas, elevando muito o risco de atraso nas entregas.
  3. Teimosia. O orgulho que impede essa pessoa de pedir ajuda é o mesmo que leva as horas sem dormir e a entregas malfeitas.
  4. Agregador. Muito conhecido por ser uma “panela de pressão”, esse tipo de colaborador não avisa quando está com sobrecarga de trabalho. Você só fica sabendo quando o prazo estourou ou algo deu errado. Isso pode causar uma sensação de esgotamento, físico e mental.
  5. Centralizador. Adora trazer a responsabilidade e a execução de todas as demandas para si. Esse é o momento em que esse tipo de funcionário esquece de que está em uma equipe ou que tem um gestor para conversar sobre a quantidade de atividades. Outro ponto é a centralização das atenções e da confiança dos gestores, o que diminui a confiança dos outros profissionais ao executarem seu trabalho.
  6. Carência. Em alguns casos, há uma necessidade constante de receber atenção dos outros.
  7. Individualidade. Muitas vezes, a capacidade de fazer muitas coisas esconde a dificuldade de delegar tarefas ou de pensar enquanto equipe.
  8. Apatia. É comum também que esse tipo de funcionário não se sensibilize com um cenário de dificuldade que um colega pode estar passando.
  9. Negligência. Muitas vezes, o profissional multitarefas esquece que tem que cuidar do próprio bem-estar. Por isso, é comum que fique doente, durma por poucas horas e se alimente mal. Em casos mais graves, Síndrome de Burnout (doença psicológica grave, causada pelo excesso de trabalho). Além de fazer mal para a saúde, isso pode afetar o desempenho e até o marketing pessoal.
  10. Distração. É possível que tamanho esforço para angariar mais trabalho resulte em oportunidade perdidas de cargos e/ou salários mais altos.

O que achou dos pontos negativos? Alguns são bem complicados! Mas, nada que uma jornada intensa de autoconhecimento, autoestima e de inteligência emocional não ajudem a solucionar. Esses três pilares funcionam como um combustível para que você aprenda tanto sobre si mesmo que consiga usar essa sabedoria a seu favor. Com o coaching, você pode cooperar para que você chegue nesse nível de maturidade.

Longe de ser algo invasivo ou superficial, o método ensina você a refletir com profundidade a respeito das suas virtudes escondidas, características fortes e pontos a se desenvolver. Além disso, mostra como você pode usar essa sapiência com técnicas profissionais para se tornar um colaborador de destaque tanto na empresa em que trabalha, como no setor em que atua.

Se você ainda preferir o coaching pode atuar diretamente no seu objetivo profissional de mudar de cargo ou de aumentar o salário. No lado pessoal, você pode optar pela orientação em diversos momentos, tais como quando o amor está em crise (coaching de relacionamento) e quando o corpo precisa de outros cuidados (coaching de emagrecimento) e muito mais!

Todas estas variáveis devem ser levadas em conta, pois o excesso de trabalho, pode levar a doenças graves. O ideal é buscar um meio-termo, ser efetivo, proativo, resoluto, mas sabendo o momento certo de pegar, dividir ou mesmo delegar as demandas. Com isso, todos têm a oportunidade de mostrar seus talentos e ninguém mais precisa ficar sobrecarregado.

E você, o que acha do profissional multitarefa? Deixe abaixo sua opinião abaixo!

 

Copyright: Jason Salmon/ Shutterstock

Deixe seu Comentário: