importancia-coragem

Por que é importante ter coragem?

Por: José Roberto Marques | Blog

Você se considera alguém corajoso? Ou melhor, você sabe o que é coragem? Quando pensamos em alguém corajoso, quase sempre visualizamos alguém que consegue superar adversidades incontáveis em suas próprias vidas. É o caso de uma mãe que cria os filhos sozinhos, de um jovem que vai morar no exterior em busca de melhores oportunidades de vida e de alguém que resolve deixar uma carreira para investir em outra, por exemplo.

Mas será que essas pessoas não sentem medo? Será que a ausência do medo é o que torna as pessoas corajosas? Por que ter coragem é importante? As respostas para esses e outros questionamentos, você encontra neste artigo. Continue a leitura.

Conquiste resultados extraordinários através do Coaching!
Clique aqui e conheça mais sobre essa poderosa metodologia!

O que é o medo?

O medo é sempre apontado como uma emoção negativa. De fato, as sensações que ele provoca são desagradáveis, já que ele nos deixa num estado de alerta caso algo desagradável aconteça. O medo pode ser físico (como o medo de altura) ou psicológico (como o medo de falar em público, por exemplo). Portanto, o medo é uma resposta fisiológica do organismo diante de uma potencial ameaça, física ou mental (imaginação, crença etc.).

Apesar de ninguém gostar de sentir medo, ele é extremamente necessário em nossas vidas. Se não fosse por esse sentimento, você não olharia antes de atravessar a rua, brincaria com o rottweiler do vizinho sem qualquer cuidado, deixaria de pagar suas contas e não teria o menor cuidado com a sua saúde.

Isso significa que, se não fosse pelo medo, você, provavelmente, já estaria “num lugar melhor”. Aliás, se não fosse o medo, a humanidade provavelmente já seria uma espécie extinta, dizimada por algum predador dos homens das cavernas. Dessa forma, não se engane: o medo é positivo e necessário, desde que bem dosado.

O que é a coragem?

Partindo do princípio de que o medo é essencial à vida humana, é possível concluir que a coragem não é a ausência de medo. Coragem é a capacidade que uma pessoa possui de agir apesar do medo. Trata-se de uma força da mente que leva o indivíduo a superar medos e obstáculos, sejam eles físicos ou emocionais.

Se você sente medo ou algum desconforto ao falar em público, mas mesmo assim consegue administrar essa emoção para fazer uma apresentação, por exemplo, você é corajoso. O aluno que detesta matemática e tem dificuldade, mas que respira fundo e dá o seu melhor num exame, também é alguém corajoso.

A verdadeira importância da coragem

Bom, quando pensamos em coragem, é comum imaginarmos grandes atos de valentia, como proezas militares ou desafios que colocam alguém diante da morte, coisa de super-herói. Agir nessas circunstâncias requer muita coragem, sem sombra de dúvidas, mas elas sugerem que todo corajoso é alguém forte. No entanto, todo corajoso é, sobretudo, alguém que sente. Coragem é força com amor.

Ao contrário do que se pensa, coragem não se resume à bravura. A pessoa corajosa age com o coração, com o sentimento, isso, porque a parte racional, em geral, nos paralisa, uma vez que o raciocínio gera o medo. Racionalmente você jamais atravessaria a rua enquanto os carros estão passando, mas com certeza você entraria no meio dos carros em movimento, caso alguém que você ama estivesse no meio da rua correndo risco.

Logo, coragem não vem da força física, mas da força de sentimentos nobres, por isso a coragem é uma virtude.

A coragem é uma condição para quem busca resolver os próprios problemas; ela é o avesso da inércia e da procrastinação. Coragem é ação, é ver com clareza. Muitas vezes, aquilo que parece simples para algumas pessoas pode ser um verdadeiro desafio para outras.

Por isso, não devemos menosprezar nenhum ato de coragem. Todos nós agimos conforme nossas capacidades conscientes nos permitem. Mas as capacidades que desconhecemos em nós só despertam quando ousamos. “Ouse ir além” é uma das frases mais repetidas na nossa filosofia de Coaching.

Ela pode parecer meio clichê de início, mas tem um poder imenso, quando bem compreendida. “Ir além, de quê?”, perguntamos. Ir além do limite que você acreditou que tinha. Quem disse que você não é capaz de resolver seus próprios problemas? Quem disse que você não consegue chegar a ser diretor da empresa onde trabalha? Limites… nossos limites se tornam crenças, e nossas crenças, criam uma vida pequena, insuficiente, triste. Ir além dos limites exige ousadia, e ousadia é o resultado da coragem.

Querida pessoa, quantas vezes sua falta de coragem gerou arrependimento? Faz sentido para você que a ousadia é o resultado da coragem? Faz também sentido para você que sem ousadia continuamos presos a limites e que, sendo limitados, temos uma vida muito aquém do que ela deveria e poderia ser? Ousar parece transgredir, mas não é bem assim. Ousar não envolve quebrar uma regra ou infringir uma lei.

Ousar envolve fazer algo que talvez você pensasse não ser capaz de fazer, ou que as pessoas talvez não pensassem que você seria capaz de fazer. Quebrar a expectativa (ou superá-la) é um ato de ousadia. Isso pode ter sentido quando uma pessoa ouve “nunca imaginei você fazendo isso!” ou “nunca pensei que fosse te encontrar aqui!”. Ousadia é coragem. Os ousados alcançam lugares novos, inesperados, surpreendentes. Ousados vão além. Corajosos ousados se tornam conquistadores e realizadores.

Corajosos e ousados vencem seus medos, sua ansiedade, se libertam das dores do passado, jamais aceitam procrastinar.

Ser de luz, você já foi reconhecido como alguém corajoso e ousado? Será que não é essa a questão que falta para que você seja livre? E ser livre é algo literal, que envolve ação concreta, inclusive desistir.

Você é feliz?

Afinal, abrir mão também é questão de coragem. Imagine um casal que esteja vivendo uma relação desgastada, em que as brigas se tornaram mais comuns do que os momentos de alegria e de cumplicidade. Se ambos forem pessoas acomodadas, certamente passarão a vida numa situação de completa insatisfação e infelicidade.

Entretanto, se tiverem a coragem de reconhecer que é hora de desistir da união e encerrar esse ciclo, terão a chance de recomeçar e serem felizes novamente, cada um seguindo o seu caminho. O mesmo vale para um emprego que não oferece satisfação, uma amizade tóxica, um estilo de vida, determinados costumes.

Sem coragem, uma pessoa se torna refém do comodismo e da inércia, condenando-se a desperdiçar os seus dias preciosos vivendo uma realidade que não a completa. Quando ouvimos que é necessário ter coragem é porque precisamos entender o quanto é delicado encerrar ciclos, sejam eles pessoais ou profissionais, pois criamos laços emocionais com aquilo que faz parte da nossa rotina.

É preciso ter a consciência de que desistir também é um ato de coragem e, por conseguinte, um ato libertador, embora muitos acreditem na ideia distorcida de que apenas covardes desistem, o que não é verdade. É importante lembrar que a vida não tem uma cartilha com regras prontas a serem seguidas, por isso devemos sempre considerar todo o contexto para chegarmos à conclusão do que é ou não certo, justo, corajoso, digno.

Por fim, quando o medo surgir, lembre-se de que ele é um aviso de sua mente para ser prudente. Prudência é tomar cuidados para minimizar os riscos de nossas ações, mas reduzi-los a zero é quase sempre impossível. Portanto, prepare-se da melhor maneira que puder para encarar os desafios, mas não se esqueça de acreditar em si mesmo e de agir. A coragem está dentro de você.

Tendo definido o que é a coragem, vamos à próxima pergunta: por que algumas pessoas têm mais coragem do que outras? O que faz uma pessoa corajosa? É disso que vamos tratar no próximo tópico.

5 hábitos típicos de pessoas corajosas

Os níveis de coragem das pessoas variam muito entre si, pois estão relacionados ao ambiente em que vivem, à educação que receberam, às crenças que possuem, ao seu convívio social, entre outras experiências pessoais. Desenvolver a coragem não é algo com um passo a passo definido, mas que pode que ser realizado por qualquer pessoa.

A seguir, há 5 hábitos que caracterizam as pessoas mais seguras e corajosas. Inspirar-se nelas é uma boa maneira de ser mais corajoso:

1. Elas são gratas pelos seus medos

Pessoas corajosas sabem que o medo faz parte da vida. Elas podem até não querer demonstrar, mas com certeza sentem medo diante de determinadas circunstâncias. Trata-se de uma emoção humana para a qual não há exceções.

No entanto, a relação que essas pessoas desenvolvem com o medo é positiva. Elas entendem que essa sensação, por terrível que seja, tem o propósito de levá-las à reflexão e aos cuidados para que o mínimo possível de riscos ocorra naquilo que forem realizar. Portanto, agradeça aos seus medos. Eles lhe trouxeram até aqui e permitirão que você alcance novos objetivos.

2. Elas investigam seus medos

Apesar de aceitarem que o medo é um elemento natural da vida, as pessoas corajosas racionalizam essa emoção. Isso significa que elas investigam as causas desse medo, por meio de alguns questionamentos:

  • Qual a origem do medo que estou sentindo?
  • Essa sensação desagradável faz sentido?
  • O medo que estou sentindo é proporcional aos fatos que o desencadearam?
  • Quais são os riscos aos quais eu realmente estou me expondo?

Por meio desses questionamentos, a pessoa é capaz de entender seu medo, e isso é fundamental para saber lidar com ele. Se você, por exemplo, está com medo de mudar de carreira, é preciso avaliar o porquê de você estar sentindo esse medo. Algumas possíveis razões são: dificuldade de estudar e aprender uma nova profissão, dificuldade de encontrar emprego, possibilidade de passar por crises financeiras, risco de arrependimento, entre outros.

Racionalizar o medo significa explorar os porquês de ele existir. É assim que aprendemos a lidar com ele.

3. Elas desenvolvem estratégias para cortar ou reduzir esses riscos

Como você já deve ter entendido, a pessoa corajosa sente medo sim, mas, ao invés de desistir, ela desenvolve estratégias que amenizem os riscos que ela sente que está correndo.

No exemplo acima, a pessoa que deseja mudar de carreira enfrenta medo por conta de alguns riscos, mas eles podem ser amenizados. Se a pessoa tem medo de não se adaptar à nova profissão, ela precisa adquirir conhecimento sobre ela e, preferencialmente, conversar com profissionais dessa área. Se a pessoa teme a dificuldade de encontrar um emprego na nova área, ela deve pensar num plano B, ou seja, numa outra atividade remunerada que ela possa exercer enquanto procura pela oportunidade ideal. Se o medo é de uma possível crise financeira, cabe ao indivíduo construir uma reserva de emergência antecipadamente.

A coragem é observada quando uma pessoa se antecipa ao medo e usa essa emoção para se preparar com cuidado. Medo se vence com planejamento.

4. Elas cuidam da saúde emocional

Como citamos anteriormente, o medo é uma emoção saudável e necessária, desde que esteja em níveis adequados. A ausência total de medo é muito perigosa, assim como o seu excesso. Quando há um desequilíbrio na intensidade do medo que sentimos, é sinal de que precisamos tomar mais cuidado com nossa saúde emocional.

A saúde da mente depende de nossa qualidade de vida. Por isso, alimentação saudável, boas noites de sono, prática regular de exercícios físicos, vida social ativa, momentos de lazer e descanso, entre outras práticas, são muito recomendadas para quem deseja manter a mente saudável. Meditar diariamente também é uma excelente sugestão nesse sentido.

Além disso, pessoas corajosas não têm medo de recorrer ao auxílio profissional. Se um obstáculo está muito complicado, elas pedem ajuda e podem, inclusive, contar com um coach que as oriente no alcance de suas metas. Se for um problema de saúde, ou seja, uma doença da mente, psicólogos e psiquiatras também podem ser consultados — e isso não é um sinal de fraqueza ou covardia, mas de coragem.

5. Elas contam com uma rede de apoio

Como citado, pedir ajuda não é sinal de fraqueza. Pessoas corajosas também precisam de outras pessoas. Por isso, uma boa rede de apoio — com amigos, colegas e familiares — se faz muito importante.

Mesmo as pessoas mais corajosas da história da humanidade contaram com seus amigos e conselheiros, que lhes prestaram grande auxílio nos momentos de maiores dificuldades.

Coragem é algo que todos queremos e que todos nós podemos desenvolver. Há uma analogia bastante conhecida que diz que o pássaro que sai do ninho tem medo de morrer, mas reúne coragem para voar por conta de sua necessidade de sobrevivência na natureza.

Isso quer dizer que todos nós temos enfrentaremos obstáculos e medos para alcançar nossos objetivos. No entanto, cabe a nós encontrar um propósito, ou seja, uma motivação pela qual valha a pena lutar, assim como faz o pássaro para aprender a voar.

Gostou das dicas? Então, deixe seu comentário no espaço abaixo. Que elas te inspirem a ser alguém cada vez mais corajoso. Além disso, como notícia boa a gente espalha, não se esqueça de compartilhar este artigo com seus amigos e familiares.

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: