Não Fique Estagnado com Pensamentos Obsessivos - JRM Coaching
pensamentos-obsessivos

Não Fique Estagnado com Pensamentos Obsessivos

Por: José Roberto Marques | Blog | 13 de abril de 2018

O sábio ditado “cabeça vazia é oficina do diabo” explica aqueles momentos em que uma pessoa está estagnada em alguma fase da vida, não consegue evoluir e começa a pensar besteiras. Esse estado de inércia pode ser a porta de entrada para a chegada da obsessividade, que é uma ideia fixa, uma preocupação contínua e uma importunação persistente. Os pensamentos obsessivos tendem a distorcer a realidade, intoxicar sentimentos e sabotar a saúde, a felicidade e o bem-estar.

A obsessividade é um reflexo de um transtorno de ansiedade, que geralmente faz com que a pessoa foque exageradamente em um tema, assunto ou pessoa. Também reforça os medos e faz com o indivíduo pense o tempo todo que vai acontecer algo de ruim com ele ou com as pessoas que ama. Em decorrência disso, uma pessoa com esse perfil vive em constante alerta e raramente tem momentos de paz.

Para saber mais sobre esse tipo de comportamento é só continuar lendo o texto.

A obsessividade na prática

Agora que você já sabe o que é o pensamento obsessivo é mais fácil encontrar onde eles se manifestam no dia a dia. De qualquer forma, selecionei alguns exemplos. Confira:

Um profissional constrói uma ideia de que ele é sensacional e se esforça muito para entregar um trabalho com qualidade. E ele consegue! Porém, isso faz com que ele fique obstinado em ser promovido. Para alcançar seu objetivo, ele irá se concentrar somente nisso e fará de tudo para conseguir, mesmo que isso signifique ter que passar por cima de outros colegas.

Outro exemplo só que agora na vida pessoal. Imagine uma pessoa que tem fixação por outra e acaba se apaixonando. Porém, esse amor não é correspondido. O “não” pode machucar o orgulho do obcecado e guiar todas suas ações futuras em prol da tentativa de conquista do ser amado. Ás vezes essas tentativas podem ser inocentes, mas há casos em que o obstinado usa da violência para que a situação aconteça como ele quer que aconteça.

Se você já passou por situações obsessivas ou tem conhecimento de alguma é só escrever nos comentários!

Sentimentos comuns de um perfil obcecado

Um indivíduo com os pensamentos obsessivos tem algumas emoções bem específicas e que podem ser identificadas com o convívio do dia a dia. Veja quais são as principais:

  • Medo: sensação constante de uma iminente possibilidade de morte por doenças e fatalidades da própria pessoa ou daquelas que ama.
  • Insegurança: sensação de perigo constante. Um indivíduo com esse perfil tem ideias de que incêndios ou acidentes ou de que algum tipo de violência vai ocorrer com familiares ou com ele mesmo.
  • Negatividade: ideias frequentes de que é uma pessoa azarada, pois tudo de ruim acontece e sempre acontecerá com ela.
  • Imaginação fértil: visualização recorrente de imagens de cunho sexual ou com extrema violência e agressividade.
  • Crenças: obsessões religiosas que fazem a pessoa acreditar que “o fim está próximo” e que o “mundo vai acabar”. Ou ainda que alguns dos seus comportamentos sejam pecaminosos e farão com que ela vá direto para o inferno.
  • Perfeccionismo: foco exagerado na organização de tudo, que pode compreender desde objetos até as pessoas. Além disso, o obsessivo também tem sentimento frequente de que as coisas ou os seres humanos não estão nos lugares certos.

Já conviveu com uma pessoa que exibe algumas dessas características? Ou ainda, concluiu que é você que tem esses traços na personalidade? Sem pânico! Continue lendo o texto.

Como lidar com pensamentos obsessivos

Se você conhece alguém ou se identificou com algum dos comportamentos que citei acima, pode ficar tranquilo, pois agora vou escrever alguns modos de lidar com a perspectiva obsessiva.

Como sempre digo o cérebro não sabe a diferença entre o que é real ou imaginário, portanto,  cada um que deve validar o que é verdade e o que é mentira. É fato que ficar refletindo sobre algum ruim não é o motivo para que isso aconteça. Na maioria das vezes, esse sofrimento por antecipação só irá causar a ansiedade para situações que podem não se materializar. Sabendo disso, por que ficar pensando nisso? Por que alimentar pensamentos obsessivos?

Para evitar que os pensamentos negativos se tornem recorrentes é importante compreender se isso é fruto de uma ansiedade frequente ou se é apenas uma questão pontual. A observação dos acontecimentos apenas pela ótica ruim se torna um hábito nocivo e que somente irá prejudicar sua vida.  Há maneiras de achar uma saída saudável para você que acha que convive constantemente com emoções e sensações destrutivas, que tiram a sua paz e roubam sua tranquilidade e inteligência emocional. O primeiro passo é reler aqueles exemplos que citei acima e verificar se você sofre com estes tipos de dramas. Caso se identifique, não tenha vergonha de admitir para si mesmo que precisa de ajuda. Basta buscar por orientação especializada para se livrar destes pensamentos obsessivos que lhe fazem sofrer, ter comportamentos negativos e que limitam sua vida em vários sentidos. O tratamento é essencial!

Como o coaching pode contribuir

A formação Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) usa de técnicas e ferramentas baseadas no estudo da PNL visando sua obtenção de metas profissionais e pessoais.

A programação neurolinguística é uma área de estudo criada pelos americanos Richard Bandler e John Grinder nos anos 70. De acordo com a pesquisa deles, há uma forte aliança entre os processos neurológicos, a linguagem e os padrões comportamentais adquiridos com ao longo da vida. Esses três pilares podem ser moldados segundo os objetivos que você deseja alcançar. Com dedicação e autoconhecimento, você pode desenvolver sua mente, sua linguagem e seus comportamentos de modo que eles sejam resultado do que você quer.

Esse curso é muito importante para quem foi diagnosticado com obsessividade por um profissional da psicologia. Acreditar que seus pensamentos, seus modos de expressão e suas atitudes são a chave para mudar esse modo obsessivo de viver é muito importante. É possível evolui diariamente e se tornar uma pessoa melhor para si mesmo e para quem está em volta. É claro que a formação não exime você de seguir as orientações do psicólogo.

Já se você é um profissional de Recursos Humanos (RH) ou da gestão e deseja compreender melhor os colaboradores e identificar perfis que precisam de atendimento profissional, o IBC tem a formação em Consultor em Análise Comportamental. O curso ensina a maneira mais moderna de fazer um mapeamento de perfil para encontrar as tendências comportamentais que estão em cada um de nós. Adquirir um profundo conhecimento sobre os colaboradores permite fazer uma melhor gestão de pessoas e de benefícios, já que será possível indicar vantagens e programas de desenvolvimentos adequados para cada perfil. Ao longo do tempo, esse curso trará benefícios como a eficácia e a assertividade.

Hora de ir para o próximo passo

Atitudes como compreender o que nos faz seguir pela contramão e focar em alimentar sentimentos e emoções positivas são modos que podem ajudar a eliminar as obsessões e, consequentemente, os maus comportamentos provenientes delas.

Buscar pela orientação de um psicólogo e pelos cursos de coaching são ações que combinadas podem trazer benefícios reais para o dia a dia profissional e pessoal. Tente esse caminho para viver um cotidiano mais leve e com mais pensamento positivos. Você irá ver que, além do seu bem-estar, a mudança de comportamento pode ocasionar uma convivência melhor e mais saudável com as pessoas a sua volta.

Que tal compartilhar esse artigo com os seus amigos?

Deixe seu Comentário: