estereotipo

O Que é Estereótipo? Por Que Devemos Evitá-los

Por: Equipe JRM | Blog | 10 de janeiro de 2020

Você costuma julgar uma pessoa antes mesmo de conhecê-la, através de um estereótipo? Muitos indivíduos agem dessa mesma forma sem pensar e sem se dar conta o quanto esse é um pensamento limitante, preconceituoso e nocivo. Convido você a continuar a leitura deste artigo, em que irei explicar o que é estereótipo, e também a fazer uma reflexão sobre o assunto. Bora?

O Que é Estereótipo?

A palavra estereótipo tem origem na língua grega e é formada através da união dos termos: stereos, que significa sólido, e typos, que significa molde. Então, é como se fosse um molde sólido ou uma estátua que representa determinado perfil de pessoas, resumindo toda a sua essência a uma ou mais características.

O estereótipo é uma ideia que se faz de um indivíduo ou grupo sem conhecê-lo verdadeiramente, apenas considerando determinadas características, como origem, gênero, aparência e condição social, por exemplo. A imagem que muitos estrangeiros têm de que os brasileiros são sempre festeiros e adoram samba, por exemplo, é um estereótipo. Realmente existem milhões de pessoas em nosso país que adoram festas e samba e, não há nada de errado com isso.

Contudo, o fato de nós termos nascido e vivermos no Brasil não é determinante para que os mais de 200 milhões de habitantes tenham gostos pessoais iguais.

Em muitos livros, filmes e novelas os estereótipos costumam ser retratados com bastante força, pois facilitam a construção dos personagens, como é o caso da mocinha delicada e romântica e do mocinho forte e corajoso. Por mais inofensivos que pareçam, esses rótulos podem ajudar a estimular esse tipo de visão na vida real, principalmente entre crianças, que irão crescer acreditando que meninas devem ser sempre frágeis e os meninos fortes.

Tipos de Estereótipos Mais Comuns

Para que entenda melhor a abrangência que os estereótipos têm e os impactos que eles podem causar, veja quais são os mais comuns.

Quer vivenciar uma oportunidade extraordinária na sua vida?
Acesse o meu curso “Introdução ao Coaching”,
é um presente!

Estereótipo Econômico

Julgar um indivíduo pela classe social é um exemplo de estereótipo bastante comum, principalmente em um país com tanta desigualdade social quanto o nosso. Em histórias, é bastante comum vermos o pobre sendo retratado como alguém ingênuo e de bom coração e o rico como um vilão ganancioso. Sabemos bem que, na vida real, não é bem assim, pois não há um padrão e dinheiro nada tem a ver com caráter.

Classificar um indivíduo de acordo com o seu poder aquisitivo limita pessoas que têm suas qualidades e características únicas a números e dinheiro. Esse é um tipo de estereótipo que incomoda e prejudica a todos os lados, pois coloca as pessoas umas contra as outras ao invés de promover a união.

Estereótipo da Beleza

Também conhecido como padrão de beleza, é um tipo de estereótipo que define quais características uma pessoa precisa ter para ser considerada bonita. Eles variam de acordo com a cultura e, também, com a época. Para perceber isso, basta ver as fotografias das misses do passado e compará-las com as modelos da atualidade.

Atualmente, os padrões de beleza têm sido relacionados, principalmente, com a forma física e o corpo muito magro. Isso leva milhares de pessoas com um biótipo diferente do que é imposto como bonito a se sentirem frustradas por não conseguirem atingir o que julgam ser a perfeição. Essa forte pressão pela “imagem perfeita” também é um fatores de influências ao aumento dos distúrbios alimentares em crianças, adolescentes e adultos.

Estereótipo de Gênero

Esse estereótipo começa logo que se descobre o sexo de uma criança, mesmo que ela ainda esteja no ventre da mãe. Até a escolha das cores do enxoval, na maioria dos casos, costuma seguir o que é determinado como padrão, que é o rosa para meninas e o azul para meninos. Nesse momento, se inicia um dos estereótipos mais fortes que temos em nossa sociedade, o de que mulheres devem ser delicadas e cuidadosas e homens fortes e corajosos.

O estereótipo de gênero é nocivo tanto para homens quanto para mulheres, pois exige que elas se coloquem sempre como frágeis e que eles nunca esmoreçam. Sabemos bem que a fragilidade não é algo inerente às mulheres, assim como os homens também podem ter os seus momentos de vulnerabilidade, pois ambos são seres humanos.

Estereótipo Étnico

O exemplo que citei no início do artigo, a respeito da forma que muitos estrangeiros enxergam os brasileiros, é um estereótipo étnico, pois limita pessoas ao seu local de origem. Classificar árabes como terroristas; todo oriental como japonês; portugueses como tolos; estrangeiros como inimigos da pátria como acontece em muitos países ao redor do mundo, além de estereótipo, é uma forma de preconceito. Inclusive existe uma palavra específica para se referir esse sentimento negativo em relação aos estrangeiros, que é a xenofobia, algo que deve ser fortemente combativo e evitado.

Você é feliz?

É importante que todos se conscientizem que, independente do país de origem, somos todos seres humanos e o respeito é fundamental. Assim como nós que, somos brasileiros, nos sentimos incomodados com os rótulos que recebemos dos outros, pessoas de outras nacionalidades também se incomodam. Então, lembre-se sempre de exercer a empatia e não fazer com os outros, aquilo que não gostaria que fizessem contigo.

Qual a Diferença Entre Estereótipo e Preconceito?

Os conceitos estereótipo e preconceito são confundidos com frequência. No entanto, da psicologia social são conceitos com diferentes nuances. Geralmente, ambos os conceitos são usados ​​para definir atitudes negativas que, no final, resultam de desigualdades sociais ou processos discriminatórios. Mas você realmente sabe a diferença entre estereótipo e preconceito? Vou tentar te explicar de uma maneira bem simples. Vamos lá?!

Estereótipo são crenças ou ideias organizadas sobre as características associadas a diferentes grupos sociais, como aspecto físico, interesses, ocupações, etnias, etc. São imagens, ideias, opiniões ou interpretações sobre os elementos de um grupo de maneira simplificada. 

Mas será que todas as interpretações que fazemos são sempre negativas? Claro que não! Um estereótipo pode ser positivo, negativo ou até mesmo neutro. Por exemplo, acreditar que toda pessoa que pede esmolas em um sinaleiro pode ser uma pessoa perigosa, pode ter uma interpretação negativa ou positiva, dependendo do valor que cada um valoriza nessa característica. Categorizar uma pessoa como um autodidata, simplesmente porque ela não sai do computador e vive comprando livros, é outro exemplo de uma ideia simplificada que pode ser tomada de forma negativa ou positiva, dependendo do contexto. 

Um estereótipo que pode ser classificado como positivo pode ser, por exemplo, acreditar que toda bailarina é disciplinada. No entanto, muitas vezes destacam ou transcendem estereótipos mais negativos, como a crença falsa de que todas as mulheres loiras são burras. E é que muitas vezes os estereótipos são gerados por distorções cognitivas da realidade.

O que é preconceito?

O preconceito é uma atitude, geralmente de rejeição, em relação aos membros de um grupo. É uma reação, sem justificativa, a uma pessoa por pertencer a um grupo social específico. Preconceitos são sentimentos e emoções positivas e negativas que você tem sobre um grupo social e seus membros.

Por exemplo, quando uma pessoa tem uma reação negativa quando vê uma mulher dirigindo mal no trânsito, ou quando alguém se assusta com uma pessoa negra no metrô e agarra logo a bolsa, com medo de ser roubada. Todas essas crenças são vistas erroneamente, são estereotipadas e se tornam preconceitos negativos quando usadas emocionalmente. Se não houvesse essas reações – nos exemplos do metrô e da mulher no carro – haveria apenas o estereótipo.

Portanto, o que diferencia o estereótipo do preconceito é a atitude que cada pessoa demonstra, ou seja, cada reação. Um estereótipo – positivo ou negativo – é uma opinião justificada do componente cognitivo. Já o preconceito é uma atitude negativa (ou positiva, se for o caso). O preconceito seria afetivo, irracional e injusto. Assim, podemos afirmar que um estereótipo pode desencadear uma atitude preconceituosa, negativa ou positiva.

Resumindo, por exemplo, o estereótipo de que as mulheres são melhores na cozinha e para cuidar dos afazeres da casa, pode desencadear um preconceito negativo em relação aos homens. É claro que uma pessoa do sexo masculino pode desempenhar, e desempenha, ótimos trabalhos domésticos. 

Outro exemplo de estereótipo é a ideia de que todos os políticos são corruptos; um preconceito negativo ocorreria quando, mesmo sem saber se os da sua cidade são ou não, não votem como uma atitude negativa diante do grupo de políticos.

Milhares são os exemplos de preconceitos e estereótipos que podemos deixar aqui nesse artigo. Vejamos agora porque eles devem ser evitados. 

Por Que os Estereótipos Devem Ser Evitados?

É importante dizer que nem todos os estereótipos rotulam as pessoas de forma negativa. O fato de os japoneses serem conhecidos por sua inteligência, por exemplo, até tem uma intenção positiva. Entretanto, o ideal é sempre evitar estereotipar, pois esses rótulos limitam a individualidade de cada ser, que é único e acabam sendo usados para comparar os indivíduos. Generalizar pessoas por alguma característica física ou origem nunca é uma boa ideia.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto
é FELIZ! Clique aqui e conheça nosso
“Termômetro da Felicidade” !

Imagine uma criança de origem japonesa que mora no Brasil e tem dificuldade de aprendizado. Na escola, se os seus professores acreditarem no estereótipo de que todos os japoneses são inteligentes e têm facilidade de aprender, a sua dificuldade poderá ser vista com negligência, como um traço de mau comportamento. Percebe o quanto isso pode ser nocivo?

Aprender a enxergar os indivíduos além dos rótulos ligados à sua aparência ou grupo ao qual pertencem é fundamental para que se eliminem os chamados preconceitos da sua vida. Não ser preconceituoso te dará oportunidades de conhecer muitas pessoas, lugares, culturas, enfim, um mundo de possibilidades sem as limitações impostas pelos estereótipos e também de mostrar-se como é sem ser discriminado ou rotulado por isso.

A próxima vez que você perceber que está tentado estereotipar um grupo de pessoas ou alguém, pense sobre os grupos aos quais pertence e liste os estereótipos ligados a eles. Será que, cada um desses rótulos, realmente se aplicam às suas características e comportamentos? Pense nisso e tenho a certeza de que passará a enxergar as pessoas de uma nova forma e também a si mesmo. Lembre-se que cada ser de luz é único e só é possível descobrir suas características conhecendo-os na essência. Esteja aberto, seja empático e respeitoso sempre. Este é o caminho para transformar nossas diferentes formas de ser, pensar e agir em algo que nos una e não que nos separe. Viva as diferenças, viva a união!

Copyright: https://www.shutterstock.com/

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: