ingratidao

Ingratidão: como ela nos afeta?

Por: José Roberto Marques | Blog | 11 de setembro de 2020

“Muito obrigado(a)”.

Como podem duas palavras fazer tanta diferença?

Alguma vez você fez algo por alguém, e essa pessoa simplesmente não manifestou gratidão? Você fez algum sacrifício por ela, e ela foi incapaz de dizer “muito obrigado(a)”? Tem aquela sensação de que os outros jamais fariam por você aquilo que você faz por eles?

A ingratidão é um dos piores sentimentos/atitudes das relações humanas. Mas fica aqui uma questão em contraponto: será que você é sempre grato à vida e às pessoas pelas coisas que recebe?

Ser grato é uma via de mão dupla. Por isso, a ingratidão é um problema do qual somos ora causa, ora vítimas. Para entender como a ingratidão nos afeta, continue lendo este artigo.

Quer ajuda para se livrar dos pensamentos tóxicos?
Clique aqui e acesse meu desafio “Detox da Mente”!

O problema da ingratidão

Se você for consultar a definição de “ingratidão” num dicionário, provavelmente vai se deparar com algo do tipo: “característica das pessoas que não reconhecem os bens que conquistaram ou as ajudas que obtiveram; comportamento ou atitude do indivíduo que deixa de expressar gratidão”.

O problema da ingratidão é tão complexo que foi discutido e imortalizado em frases atribuídas a célebres autores, como as citações a seguir:

  • “Os infelizes são ingratos; isso faz parte da infelicidade deles.” – Victor Hugo, escritor francês.
  • “Ter um filho ingrato é mais doloroso do que a mordida de uma serpente.” – William Shakespeare, escritor inglês.
  • “A ingratidão é sempre uma forma de fraqueza. Nunca vi homens hábeis serem ingratos.” – Johann Goethe, escritor alemão.
  • “A ingratidão é filha da soberba.” – Miguel de Cervantes, escritor espanhol.

Tema abordado por autores de diversos lugares e em diferentes épocas, a ingratidão é sempre relatada como uma falha de caráter humana. Seja um traço típico de nossa espécie ou um grande defeito, o fato é que todos nós já fomos ingratos ou vítimas da ingratidão em algum momento.

É péssimo quando são ingratos conosco…

Ninguém é autossuficiente. Todas as pessoas que habitam este planeta precisam umas das outras, sejam elas amigos, familiares, vizinhos, profissionais diversos, colegas de trabalho ou de estudo, e por aí vai.

Por conta disso, cada um de nós tem sempre algo a oferecer à sociedade, em troca daquilo que recebemos. Quando ajudamos alguém, esperamos que também sejamos ajudados quando precisarmos – ou assim deveria ser.

No entanto, existem pessoas que são simplesmente incapazes de agradecer por um gesto positivo, que dirá de retribuí-lo. Além disso, há pessoas que não apenas deixam de agradecer, como inclusive agem sem qualquer consideração pela pessoa.

… mas nós também somos ingratos!

Diz a sabedoria popular que quando apontamos um dedo para julgar alguém, outros três apontam para nós mesmos. Por isso, antes de sairmos acusando todos aqueles que nos foram ingratos, é importante que nos questionemos: “será que eu manifestei gratidão sempre que recebi algo de alguém?”.

Seja por esquecimento ou por insensibilidade, o fato é que nós também deixamos de agradecer ou de manifestar apreço por aqueles que fizeram muito por nós. Será que nós estamos tratando nossos pais, irmãos, amigos e colegas da maneira como merecem? É preciso que nos questionemos de tempos em tempos.

Você é feliz?

Não devemos esperar a gratidão…

Os mais sábios afirmam que não se deve esperar a gratidão quando auxiliamos alguém, pois a criação dessa expectativa pode gerar muitos aborrecimentos. Além disso, se estamos prestando algum tipo de auxílio apenas pela finalidade de receber algo em troca, o estamos fazendo pelo motivo errado.

A solidariedade e a compaixão são nobres sentimentos humanos. Se agirmos dessa maneira para com alguma pessoa, não necessariamente receberemos uma recompensa diretamente dela. No entanto, as leis universais de causa e efeito são infalíveis e, de uma ou de outra forma, o bem que fazemos retorna para nós. Isso nem sempre ocorrerá imediatamente, mas com certeza acontecerá em algum momento.

… mas manifestá-la faz bem ao coração!

Independentemente do fato de as outras pessoas serem ou não gratas, nós continuamos responsáveis apenas pelos nossos próprios atos. Por isso, mesmo que outros não o façam, seja você uma pessoa grata.

Quando agradecemos pela ajuda que obtivemos de alguém, manifestamos honra e nobreza, colocando-nos também à disposição daquela pessoa. No entanto, quando falamos em gratidão, não estamos nos referindo exclusivamente àquilo que os outros fazem por nós, mas pela vida de maneira geral.

Independentemente de qual seja a sua crença, você já agradeceu por sua vida hoje? Por sua família amigos, casa, comida, saúde física e mental, trabalho, estudo, carro? Se hoje só te fossem concedidos os itens pelos quais agradeceu nesta manhã, o que você teria?

Benefícios da gratidão

Como você já deve ter percebido, a ingratidão é algo a ser combatido. Sempre que agradecemos pelas coisas que conquistamos, estamos comunicando o universo de que estamos prontos para receber mais e para crescer mais, construindo um poderoso ciclo de prosperidade.

A seguir, você confere os principais benefícios da manifestação da gratidão:

1. Sensação de bem-estar

Sempre que manifestamos gratidão por tudo aquilo que somos e que temos, o que inclui nossos amigos e familiares, aquecemos nosso coração. Cada agradecimento corresponde ao reconhecimento de algo bom que nos aconteceu. Quando fazemos isso, nos sentimos naturalmente mais tranquilos e serenos, com uma profunda sensação de bem-estar.

2. Redução de sentimentos negativos

Uma pessoa que agradece pelas coisas boas de sua vida dificilmente concentrará seus pensamentos e sentimentos em aspectos negativos. Raiva, inveja, mágoa e tristeza são sentimentos que tendem a passar longe das pessoas que manifestam gratidão. Quem sempre agradece pelo que possui e luta pelo alcance de seus objetivos futuros não encontra tempo para entristecer-se ou invejar aquilo que lhe falta.

3. Fortalecimento de relacionamentos

No início do artigo, é citado que a gratidão é uma via de mão dupla. Por isso, as pessoas gratas têm um incrível poder de fazer amizades e de estreitar relacionamentos. A manifestação de gratidão é interpretada como: “hoje eu precisei de você, de modo que você também poderá contar comigo quando precisar”.

Como dependemos uns dos outros, a gratidão nos aproxima das pessoas – amigos, amores, familiares, colegas. Quando é um sentimento genuíno (e não quando ajudamos as pessoas já pensando em alguma recompensa), a gratidão fortalece cada uma de nossas relações.

4. Combate à depressão

Quando agradecemos às pessoas, a Deus, ao universo, enfim, àquilo em que acreditamos, estamos focando no lado bom da vida. Agradecer é reconhecer tudo aquilo que somos, que possuímos e que conquistamos, tirando um pouco o foco daquilo que ainda nos falta.

De acordo com os psicólogos, isso produz em nós uma visão geral mais positiva sobre a vida, que nos deixa mais tranquilos, mais felizes, menos ansiosos e menos depressivos. Até mesmo a agressividade de algumas pessoas tende a ser reduzida quando passam a ser mais gratas.

Conclusão

Como você já deve ter percebido, a ingratidão é um problema que nos afeta, tanto quando somos ingratos quanto quando recebemos essa ingratidão de alguém. Mesmo sem esperar que outras pessoas façam o mesmo, nós precisamos começar a quebrar esse ciclo sendo gratos por tudo aquilo que temos.

A gratidão é o caminho para uma sociedade mais unida e para uma vida mais feliz, sem que foquemos tanto naquilo que ainda nos falta.

E você, já agradeceu hoje? Deixe aqui nos comentários os motivos que você tem para agradecer em sua vida. Tenho certeza de que são muitos. Ah, e não se esqueça de compartilhar este artigo com quem você ama! Levar conhecimento às pessoas é também uma forma de dizer “muito obrigado(a)!”.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: