empatia-que-e

Empatia – O que é?

Por: Equipe JRM | Blog | 02 de março de 2020

Tenho a certeza de que você já ouviu a palavra empatia por aí, seja nas redes sociais, na TV, em rodas de amigos, ela nunca foi tão falada. Contudo, nem todos sabem exatamente o que realmente significa e do quanto é importante em nossas vidas. Se você deseja saber o que a empatia representa e entender o que pode fazer para se tornar uma pessoa mais empática, te convido a continuar esta leitura.

O que é empatia?

Derivada do grego empatheia, que significa paixão, empatia nada mais é do que a capacidade de se identificar com uma pessoa e se colocar no lugar dela para tentar compreendê-la em sua essência. Assim, quando você se imagina na mesma situação que um terceiro antes de tomar qualquer atitude, está sendo empático e evitando fazer algo que possa causar algum tipo de desconforto.

Segundo o dicionário, a palavra empatia significa: forma de identificação intelectual ou afetiva de um sujeito com uma pessoa, uma ideia ou alguma coisa; ação de se colocar no lugar de um terceiro buscando agir ou pensar de forma como ele pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias; aptidão para se ligar com o outro, sentindo o que ele sente, aprendendo da maneira que ele aprende, desejando o que ele deseja etc.

Imagine, por exemplo, que marcou um encontro com um amigo e ele simplesmente não apareceu. Contudo, horas depois você descobre que ele teve um problema no trabalho, que o impediu de chegar a tempo. Se considerar a situação apenas do seu ponto de vista, se sentirá desrespeitado porque ficou esperando em vão. Por outro lado, se for empático e se imaginar no lugar do outro, entenderá que aquilo poderia ter acontecido contigo, então, irá desculpá-lo e remarcar o programa para outro dia.

Lembrando que esse é um exemplo bastante simples, apenas para deixar claro o significado de empatia. A realidade é que ser empático, em muitos casos, é um tanto quanto desafiador, principalmente quando envolve perdoar erros e passar por cima do próprio orgulho. Entretanto, trata-se de um desafio que vale a pena porque nos permite enxergar uns aos outros como seres humanos que somos e nos tratar com mais respeito e compaixão.

A importância da empatia

A empatia é importante porque nos permite entender melhor o mundo do outro e isso abre muitas portas, em absolutamente toda as situações que possamos viver. Dentro de famílias, permite que pais, filhos e irmãos entendam melhor o ponto de vista um do outro, se respeitem e lidem com os sentimentos alheios de forma mais positiva, o que também se aplica às relações de amizade.

No trabalho, permite que os colaboradores de uma mesma empresa enxerguem uns aos outros como seres humanos em primeiro lugar antes de se verem como profissionais a ocuparem cargos. E o que parece um simples detalhe faz uma grande diferença, porque promove a união, o trabalho em equipe e evita aquele tipo de competição vazia que em nada acrescenta à organização e nem ao relacionamento interpessoal. Afinal de contas, estão todos no mesmo barco, remando para a mesma direção, quanto mais empatia e união houver, mais rapidamente chegarão ao destino.

Na vida em sociedade, a empatia é mais do que apenas benéfica, ela é imprescindível. Quando nos colocamos no lugar do outro, automaticamente baixamos a guarda em relação aos julgamentos e damos lugar à compreensão, à compaixão, ao acolhimento. Você acha que uma pessoa conseguiria agredir outra no trânsito ou em qualquer situação se antes se colocasse no lugar dela? Provavelmente não, porque se fizesse isso iria compreender que aquele erro que gerou a ira não foi cometido propositalmente e que não é pessoal.

Ser empático é importante porque dá poder, o poder de compreender antes de julgar, de estender a mão e oferecer ajuda em vez de se colocar como superior, de aproximar em vez de afastar. Experimente acrescentar mais empatia em suas relações e veja como as coisas passarão a fazer mais sentido.

7 Dicas para potencializar a empatia e criar conexões poderosas com as outras pessoas

Quando você sente empatia por uma pessoa, automaticamente está se conectando a ela. Isso é fantástico, pois nos une e nos liberta de julgamentos. Ao se colocar no lugar do outro, você sai de uma posição superior que possa ter se colocado e se iguala a ele, mostrando que reconhece a humanidade de ambos, já que poderia estar ali, naquela mesma situação. Veja, a seguir, sete dicas para potencializar a empatia e criar conexões poderosas com familiares, colegas de trabalho, amigos e em sociedade.

1 – Permita que a outra pessoa fale

Se tiver a oportunidade de conversar com a outra pessoa, permita que ela fale e ouça com toda a sua atenção. Evite apenas esperar a sua vez de falar, acolha verdadeiramente o que ela diz, pois são essas as informações que usará para criar o laço de empatia. Nunca faça interrupções, a menos que seja totalmente indispensável.

2 – Atente-se também à linguagem não-verbal

O ser humano não se comunica apenas através da fala, existem outros aspectos que também funcionam como forma de expressão, como é o caso da linguagem corporal e do tom de voz. Nesse sentido, é importante que se atente ao interlocutor como um todo, pois isso irá fortalecer a conexão entre vocês.

3 – Identifique os preconceitos que carrega

Todos nós temos preconceitos, que podem estar ocultos ou não, e que interferem na nossa capacidade de ouvir e ter empatia pelo outro. Muitas vezes, crescemos ouvindo aquilo sem nos dar conta de que é um pensamento limitante e equivocado. Refletir a respeito e identificar quais são os seus preconceitos irá permitir que os ressignifique e evite que eles criem essa barreira.

Você é feliz?

4 – Faça perguntas que te permitam entender melhor o lugar do outro

Fazer perguntas é uma forma poderosa de mostrar para a outra pessoa que se interessa pelo que ela diz e, ao mesmo tempo, obter informações para conhecê-la melhor. Em se tratando de empatia, quanto mais entender sobre o mundo do outro, mais fácil será se colocar no lugar dele. Contudo, lembre-se, até para fazer perguntas é preciso ouvir, para que faça questionamentos coerentes com o que ele já disse.

5 – Imagine-se naquela mesma situação

Quando se fala em empatia, a primeira coisa que nos vem à mente é se colocar no lugar do outro. Para tornar a experiência mais eficaz e intensa, é interessante que faça esse exercício e realmente se imagine naquela mesma situação. Se o seu chefe anda estressado, imagine-se naquela posição, com tantas obrigações a cumprir, pessoas a gerenciar, questões pessoais a resolver. Esse simples gesto será capaz de mudar a forma com a qual você enxerga o outro e transformar seus relacionamentos.

6 – Adapte suas ações considerando o lugar do outro

A grande maioria das pessoas aprende ainda na infância que deve “tratar os outros da mesma maneira como gostaria de ser tratado”. Porém, considerando o poder e a importância da empatia, é importante mudar para “tratar os outros da maneira que ele gostaria de ser tratado”. Para compreender isso, basta fazer a comparação com o ato de comprar um presente para um ente querido: você considera o que deseja dar ou o que a pessoa quer ganhar?

Imagino que você nunca daria uma bermuda de presente a um amigo que se veste apenas de forma social, certo? Afinal, deseja comprar algo que agrade o outro e respeite a sua essência. Então, por que teria uma atitude considerando apenas o seu ponto de vista e não o dele? É claro que com estranhos, a regra inicial de tratar os outros como gostaria de ser tratado é muito válida, contudo, com indivíduos com os quais se tem mais afinidade é importante respeitar a essência deles.

7- Use a empatia como um incentivo para agir

Ao discursar na formatura da Universidade de Stanford, em 2014, Melinda Gates falou sobre o poder de transformação que a empatia tem. Ela disse aos formandos: “No decorrer de suas vidas, vocês irão testemunhar sofrimentos que partirão seu coração. Quando isso acontecer, e acontecerá, não se afastem. Esse é o momento em que a mudança nasce.”

O que Melinda quis dizer é que em vez de apenas nos sentirmos gratos por não estarmos naquela mesma situação de dor, devemos usar essa empatia para fazer algo. Ela é um grande exemplo disso e está fazendo a sua parte já que, ao lado do marido, Bill Gates, comanda uma fundação que tem como principal objetivo a luta contra a pobreza.

Empatia e Coaching: uma união poderosa

A empatia está presente nas sessões de Coaching e tem um papel importante para o sucesso de todo o processo. Isso porque é ela que faz gerar o estado de aceitação e receptividade entre o coach, profissional de Coaching, e o coachee, nome dado ao cliente, essencial para que os resultados almejados sejam conquistados com rapidez e assertividade.

No Coaching, a conexão que é criada através da empatia é conhecida como rapport, expressão em francês que significa “trazer de volta”. Trata-se da capacidade de estabelecer uma ligação, uma parceria e uma conexão forte e empática entre o coach e seu coachee, criando um ambiente seguro e uma sintonia mútua para que as sessões sejam conduzidas com liberdade e sinceridade entre ambos.

O rapport é uma técnica essencial para melhorar e potencializar a comunicação em qualquer contexto, isso porque ela vai muito além da linguagem verbal e nos permite sentir as emoções do outro, seus valores, sentimentos e comportamentos. É como se, por alguns instantes, estivéssemos no corpo da outra pessoa, sendo ela mesma e compreendendo-a de uma forma plena e genuína.

Para estabelecer rapport e construir uma relação de empatia com uma pessoa com quem vai ter uma conversa ou estabelecer algum tipo de relação é preciso se atentar aos seguintes aspectos.

Observe: o primeiro passo consiste em observar a outra pessoa, incluindo seus gestos, linguagem corporal e forma de se expressar.

Adote um comportamento semelhante: após observar, aplique o que viu em seu próprio comportamento, seguindo a mesma linha da outra pessoa. Se ela demonstra ser mais contida, vá por esse mesmo caminho. A ideia não é que finja ser algo que não é e sim que respeite o espaço do outro e demonstre empatia por ele. Vale ressaltar que isso também vale para a linguagem, que pode ser mais simples ou técnica, dependendo do interlocutor, tom de voz, se é mais delicado ou direto, enfim, o indivíduo como um todo. O segredo está em ser flexível e saber “ler” o contexto para adotar a melhor postura.

Seja sutil: a sutileza é muito importante para estabelecer rapport com outra pessoa, pois, sem ela, corre-se o risco de aparentar que está tentando imitá-la e não é essa a intenção. Por exemplo, você não precisa movimentar suas mãos exatamente como ela está fazendo, basta que entenda que está conversando com alguém que é expressivo e use isso ao se comunicar.

Encontre afinidades: o ser humano tende a se sentir confortável quando percebe que está na companhia de pessoas com as quais possui coisas em comum. Então, é interessante utilizar a oportunidade da conversa inicial para celebrar essas afinidades. Para encontrar temas interessantes, faça perguntas sobre amenidades, como o bairro em que o outro mora, onde estudou, até mesmo comentários sobre o trânsito servem para unir as pessoas.

Sinceridade: o último aspecto que deve ser sempre lembrado ao estabelecer uma relação de empatia com outra pessoa é a verdade. Afinal de contas, irá observar o outro não para imitá-lo e fingir que é exatamente como ele e sim para se adaptar, sempre tendo como base a sua essência.

Colocando essas dicas em prática, conseguirá criar conexões poderosas com pessoas em qualquer situação, sejam elas clientes, parceiros de negócios, amigos, enfim, quem desejar.

O oposto da raiva não é a calma e sim a empatia. Quando você se coloca no lugar do outro e enxerga o mundo sob a visão dele, as coisas passam a fazer mais sentido e a raiva dá lugar para a compreensão.

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais para levar o conhecimento adiante!

 

Fontes:

https://administradores.com.br/artigos/5-dicas-infaliveis-para-construir-um-rapport

http://carreiramemoravel.com.br/importancia-da-empatia/

Copyright: https://www.shutterstock.com/

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: