Top,View,Of,Happy,Multiethnic,Young,Employees,Join,Hands,Give

Diferença entre Incentivo e Motivação no Trabalho

Por: José Roberto Marques | Blog

Você sabe o que significa incentivo e motivação? Como isso se dá no ambiente de trabalho e como estes dois elementos atuam no dia a dia do colaborador? Pois bem, para compreender melhor é importante entender quais são suas diferenças, semelhanças, bem como os benefícios de cada um.

Segundo o dicionário dos significados, dar incentivo é fazer despertar o interesse, ânimo, incitar, encorajar e estimular a pessoa a fazer algo. Motivar por sua vez, é apresentar motivos pelos quais alguém deve ter determinados comportamentos para atingir certos objetivos.

Em resumo, quando eu incentivo um colaborador, eu estou empoderando aquele profissional a acreditar em suas habilidades e que é capaz de realizar suas tarefas. Já quando eu motivo, eu confiro significado ao que ele está fazendo, mostrando como sua contribuição é importante para a empresa e como o seu trabalho ajuda a gerar grandes resultados. Entendeu a diferença?

Qual o significado de incentivar

Como eu disse anteriormente, incentivar nada mais é do que oferecer algo que venha a despertar o interesse, onde, nesse caso, o colaborador recebe algum tipo de bonificação pelos seus serviços prestados.

Uma espécie de recompensa oferecida pela empresa, líderes e gestores. São bastante comuns dentro do ambiente de trabalho e você se engana se o único benefício comumente oferecido é o aumento de salário.

Existem inúmeras formas de fornecer incentivo aos colaboradores, tais como:

  • Promoção de cargo;
  • Bons feedbacks;
  • Benefícios como bolsa de estudos, vale-alimentação, vale-transporte, vale-combustível, vale-refeição;
  • Planos de carreira;
  • Confraternizações;
  • Reconhecimento e valorização;
  • Flexibilização de carga horária;
  • Entre muitos outros.

Mas cuidado, é preciso cautela no que diz respeito ao oferecimento dessas bonificações. É preciso, antes de mais nada, engajar o seu profissional, fazer com que ele faça e se sinta parte da equipe e que seus valores, bem como a sua missão, estejam devidamente alinhados.

Do contrário, é possível que essas ações sirvam apenas para gerar uma espécie de gratidão momentânea e que o colaborador passe a exigir uma recompensa cada vez maior para que ele possa dedicar-se com mais afinco.

Qual o significado de motivar

Já a motivação está ligada a algo mais intrínseco, ela parte do interior e, pode ou não estar ligado com algum tipo de incentivo externo.

Ela diz respeito aos motivos que levam um determinado profissional a executar as suas tarefas, dia a dia. 

Embora, em um primeiro momento seja difícil de compreender, trata-se de algo bastante simples. Vou exemplificar.

Imagine que você inicia sua carreira profissional com um estágio não remunerado. Entretanto, esse estágio é para exercer uma função em uma empresa na qual você possui uma profunda admiração.

Você é feliz?

E mais, o ambiente de trabalho é muito bom, bem como a relação com os seus líderes e gestores. Questões como essas são capazes de gerar uma grande vontade em colaborar e produzir cada vez mais.

E é claro, isso não se resume apenas a casos de estágios não remunerados. Afinal, não é muito incomum encontrarmos casos em empresas que possuem profissionais muito bem remunerados e com inúmeros benefícios mas que, apesar de tudo isso, não se sentem motivados.

Talvez ele não esteja exercendo o seu verdadeiro propósito, ou, os seus valores não estão alinhados com a empresa onde ele atualmente presta serviço. Podem ser inúmeras as razões.

Mas, embora seja algo com certa particularidade, de colaborador para colaborador, é sim possível promover ações que gerem motivação aos seus colaboradores conforme você verá no decorrer deste artigo.

 A chave para uma boa gestão capaz de gerar motivação é unir incentivo e motivação no trabalho. Quer saber como? Acompanhe-me nesta leitura.

Incentivo e Motivação no Trabalho – Como Unir os Dois?

Muitos líderes e empresas acreditam que dinheiro e prêmios são os melhores mecanismos para dar um incentivo ou motivar seus colaboradores a atingirem suas metas.  Entretanto, você não quer que seus profissionais trabalhem apenas pelo dinheiro, este pode ser um caminho sem volta, pois sempre será necessário aumentar os valores das recompensas para que se movam.

Muitas vezes, o melhor incentivo é aquele que vem do reconhecimento por uma tarefa bem executada, pela solução apresentada para resolver certo problema, pela proatividade de se antecipar e fazer o que era certo ou mesmo por meio de um feedback positivo. Portanto, não precisa necessariamente ser um retorno material, pois o ser humano gosta e necessita de reconhecimento para manter-se motivado e isso se faz mais com ações diárias.

Como Incentivar e Motivar?

Quando, por exemplo, o líder percebe que o colaborador está inseguro para fazer uma tarefa, uma boa forma de incentivá-lo é mostrando que ele não precisa ter medo, que é capacitado e possuiu sim, as habilidades para executá-la muito bem. Para motivar, mostre porque você o escolheu para aquele trabalho (foco, experiência, comprometimento, agilidade…) reforçando seu papel e a sua importância na construção dos sucessos.

Outro fator essencial como incentivo e motivação são os bons exemplos do gestor. Quanto mais congruentes são as suas ações com aquilo que ele prega no dia a dia para seus liderados, mais motivada à equipe fica para seguir aquela liderança, aderir às suas ideias, respeitar suas ordens, permanecer engajada e sentir-se realmente incentivada a ir além.

Por isso, faça do ato de incentivar e motivar sua equipe um aliado do sucesso do seu negócio. Conheça bem seus profissionais, entenda a forma como sua equipe gosta de ser incentivada e motivada, busque ser uma referência positiva para ela e também desenvolver estratégias assertivas, realmente condizentes com o que seus colaboradores esperam de você e da empresa.

 Imagem: Por fizkes

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: