criticas

Críticas

Por: José Roberto Marques | Alta Performance | 14 de outubro de 2020

Olá querida pessoa,

Espero encontra-lo em paz, harmonia e com muita saúde.

Ser de luz, criticas fazem parte do nosso dia-a-dia, principalmente quando estamos no ambiente profissional. Algumas críticas podem ser construtivas e nos ajudam a crescer. Outras podem ser destrutivas e acabam nos desanimando ou fazendo com que percamos o controle de nossos sentimentos e emoções. Como as duas eventualmente acontecem nos demais pontos da vida, devemos estar sempre preparados para lidar com elas nas mais adversas situações.

Bom, as críticas construtivas são aquelas que são apontadas com o objetivo de que analisemos e modifiquemos comportamentos, que podem estar prejudicando o nosso desempenho e das pessoas ao nosso redor de uma forma geral.

Geralmente, tomamos consciência deste tipo de crítica nos feedbacks que recebemos em nosso ambiente profissional, ou naquele famoso “toque” que alguém próximo nos dá, devido a uma situação adversa. Ela pode ser apontada tanto com relação à execução de uma tarefa específica, quanto a um comportamento nosso que não foi tão agradável.

Esse tipo de crítica é altamente positiva, pois temos a oportunidade de reconhecer erros, trabalhando nisso, e, consequentemente, de crescer como pessoas e profissionais.

Por mais que esteja sendo transmitida com o objetivo de nos ajudar em nosso desempenho, muitas pessoas têm dificuldade de receber e assimilar este tipo de crítica, o que faz com que não surta o efeito desejado por aquele que teve apenas a intenção de colaborar.

O primeiro passo para lidar com a crítica de uma forma mais receptiva é ser grato à pessoa que está tentando ajudá-lo.

Por outro lado, temos a críticas destrutivas, que são aquelas feitas da maneira incorreta e indelicada, com ofensas, acusações sem fundamento e sem qualquer contribuição para nosso crescimento e amadurecimento.

Você é feliz?

O problema é que, além de serem desnecessárias, elas nos causam sentimento de raiva, culpa e desmotivação, pois, por mais que façam algum sentido, em determinados pontos, a forma como acontecem não nos ajudam a produzir, verdadeiramente, mudanças para que possamos melhorar e mudar nossas ações e comportamentos no dia a dia.

Sendo assim, tanto quanto a crítica construtiva, é essencial aprender a lidar também e, principalmente, com a destrutiva, que serve apenas para nos atingir de forma negativa.

Caso receba uma crítica destrutiva, utilize a sua inteligência e controle emocional para não cair na armadilha de revidar.

Muitas pessoas me fazem a seguinte pergunta: “Zé, o que fazer para dar um feedback de forma eficiente?”

Se em momentos específicos da vida você acredita que é necessário contribuir com alguém, lhe oferecendo feedbacks assertivos, fazendo com que o outro sinta-se confortável e grato por estar recebendo este tipo de ajuda, veja como você pode fazer para dar uma crítica construtiva sem ofender quem quer que seja.

Primeiramente, pense se a crítica é, de fato, necessária. Pondere muito como vai falar e busque não só apontar um erro, como questioná-lo e entender o motivo de tal pessoa ter agido dessa maneira específica, ao invés de outra que fosse mais eficiente.

Ofereça-lhe também a oportunidade de falar, se retratar ou de também sugerir o que pode ser melhorado. Dessa maneira, você conseguirá fazer uma crítica construtiva, contribuindo verdadeiramente com o crescimento de alguém.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: