complexo-rejeicao-comportamento

Complexo de Rejeição – Como Lidar com o Problema?

Por: José Roberto Marques | Blog | 28 de agosto de 2019

Provavelmente você já passou por algum tipo de rejeição ao longo da sua vida. Seja em âmbito profissional ou pessoal, a recusa ou o desprezo faz parte da vida. Como é um sentimento eminente, é essencial que você saiba lidar com ele. Se você acha que pode aprender mais sobre o assunto, continue lendo este texto para aprender sobre o complexo de rejeição. 

O que é o complexo de rejeição 

O complexo de rejeição consiste em um sentimento que faz com que a pessoa se sinta constantemente rejeitada por outras pessoas. O cenário pode ser fruto de experiências negativas vividas em diferentes fases da vida ou ainda de uma percepção deturpada que o indivíduo alimenta em relação a si mesmo. Ainda assim, independente da origem do problema, a grande verdade é que se sentir rejeitado é uma sensação muito ruim e extremamente sabotadora. 

Quem não consegue lidar bem com a rejeição têm autoestima baixa, dificuldade para criar e sustentar relacionamento e baixa autoconfiança. Esse amontoado de características negativas se deve ao fato dessas pessoas não se reconhecem como merecedoras de coisas boas, uma vez que acreditam que têm algum problema que faz com que os outros simplesmente não as valorizem.  

Para compensar e conquistar aceitação, elas assumem uma postura servil, tentando agradar tudo e a todos a todo o momento. Dessa forma, elas esperam para obter algum tipo de atenção, respeito, reconhecimento ou carinho. Quando essa estratégia não dá certo, elas se sentem tristes e ignoradas, pois revivem o sentimento de rejeição mais uma vez. 

Reconheça a si mesmo como seu bem mais precioso!
Quer descobrir como? Acesse meu desafio “Detox da Mente”!

Tipos de rejeição mais comuns 

Para nos aprofundarmos ainda mais no assunto, vamos falar sobre os três tipos de rejeição mais comuns. Confira:

  • Rejeição interior: quando nós mesmos não gostamos de quem somos ou de algo em nossa imagem faz com que a pessoa acabe se auto depreciando e usando o seu “defeito” para justificar sua infelicidade.
  • Rejeição exterior: esse tipo é aquele que temos pelo outro ou por alguma coisa externa. Afinal, nem sempre gostamos de tudo, de todo mundo e, quando “o santo não bate” com alguém, acabamos também rejeitando esta pessoa e impondo a ela a sensação de também ser rejeitada.
  • Rejeição social: já este tipo é imposto pela sociedade e por seus padrões. Geralmente tem relação com fatores estéticos, raciais, econômicos e de classe, ou seja, a pessoa é rejeitada simplesmente por não se enquadrar em algum padrão. 

Mas o que significa não lidar bem com a rejeição, afinal? 

Acima, falamos de quem não consegue enfrentar bem com a rejeição. O que isso significa? E como lidar bem com essa situação, que é tão desagradável? Todos nós já fomos de algum modo, rejeitados e, sabemos na pele, muito bem o que significa isso, não é verdade? Isso quer dizer que para alguém ser escolhido outro tem que ser preterido e vice-versa. Esta é a lei da vida, não é pessoal, você não é a pior pessoa do mundo, simplesmente é assim. 

Por isso mesmo, temos que saber diferenciar muito bem uma coisa da outra, pois não podemos simplesmente considerar tudo como rejeição e nos colocarmos sempre na posição de rejeitados de plantão. Não ser escolhido no time de futebol da escola, ou para uma vaga de emprego ou ainda não ter sido correspondido por uma paixão: isso não faz de você a pior pessoa do mundo. Faz parte da vida e pode acontecer com qualquer um de nós: eu, você! 

O que fazer na prática? 

A primeira ação para isso é buscar vencer sua rejeição interior, aquela que te faz acreditar que você não é bom o suficiente, bonito, inteligente, interessante e merecedor de sucesso e felicidade. Se alguém, em algum momento de sua vida, fez você acreditar nisso, está mais do que na hora de esquecer estas ideias negativas e de começar a substituí-las por crenças fortalecedoras, que te ajudem em seu empoderamento e a amar quem você é. 

Aceite ainda que do mesmo modo que você não gosta de todo mundo, que nem todo mundo vai gostar de você. Esta é uma conta simples, entenda isso e siga em frente. Quanto aos padrões sociais, você não é obrigado a se encaixar neles para ser feliz, pois é importante honrar e respeitar sua história e valorizar quem você é independente das imposições da sociedade. 

Hoje em dia, o que faz toda diferença é fazer a diferença para si mesmo, ou seja, amar a si mesmo exatamente como você é, e fazer disso o seu cartão de visitas.  Quando você se reconhece e se empodera acaba não encarando mais todos os nãos da vida como uma rejeição pessoal a você. 

Isso ajuda a vencer o complexo de rejeição e a ter uma vida mais feliz e equilibrada, sem ter que provar o tempo inteiro que você merece ter isso ou aquilo, pois quando você gosta de si mesmo, as coisas acontecem de forma natural. Lembre-se disso e permita mais que estas ideias negativas te acompanhem e sabotem os seus resultados, pois eu tenho certeza que você é um ser de luz maravilhoso, que merece ser amado, respeitado e ter o direito de errar, e que nem por isso é pior do que ninguém. 

Reconheça a si mesmo como seu bem mais precioso!
Quer descobrir como? Acesse meu desafio “Detox da Mente”!

Como você leu acima, infelizmente, não existe fórmula mágica para não ficar chateado com a rejeição, mas existe inteligência emocional. A inteligência emocional é uma forma de gerenciar os sentimentos de maneira estratégica para encarar bem qualquer tipo de cenário, seja negativo ou positivo. Isso vale também para as situações do dia a dia, que podem se acumlar, caso não sejam bem gerenciadas a tempo.  

O coaching pode te ajudar nessa tarefa, pois o método usa de técnicas que buscam ajudar você a exercitar a sua inteligência emocional. Com o tempo, você conseguirá entender que as rejeições continuarão a acontecer, mas que você pode aprender a partir delas e evoluir, cooperando também com o seu autodesenvolvimento.  

Ame-se e não se rejeite nunca mais! Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais para ajudar outras pessoas que podem estar passando por situações de refeição.

Copyright:https://www.shutterstock.com

Deixe seu Comentário: