recrutamento-interno

Como Funciona o Recrutamento Interno e Como Executá-lo?

Por: José Roberto Marques | Blog | 17 de agosto de 2018

Por mais que o mercado de trabalho brasileiro tenha alta oferta de profissionais e que as empresas tenham altas demanda, é possível que alguns setores fiquem desamparados. Isso pode acontecer por dificuldade em encontrar mão de obra qualificada e que atenda as necessidades da organização. Mas, você já pensou que o perfil procurado pode estar dentro do próprio quadro de funcionários?

Para descobrir e realocar estes colaboradores, o departamento de recursos humanos deve usar táticas de recrutamento interno. O objetivo é identificar o profissional que tem capacidade técnica e deseja ocupar outra vaga na mesma corporação. Além de facilitar a contratação e a integração com a cultura organizacional, esse tipo de processo valoriza a evolução pessoal e o conhecimento do colaborador, oferece uma oportunidade, estimula a motivação individual e ainda retém um talento. Acompanhe o texto para saber mais!

Conheça os passos que vão te tornar um Líder Extraordinário!
Clique aqui e baixe meu ebook “Leader Coach”!
É um presente!

Passo a passo do processo de seleção interno

Eu fiz um rápido passo a passo que contribui para facilitar o processo de recrutamento interno. Confira:

  1. Abertura oficial da vaga: primeiro oficialize o nome do cargo e escopo em conjunto com o setor que está criando a oportunidade em um documento, depois faça a divulgação por meio de um comunicado interno por e-mail, mural e intranet.
  2. Inscrição dos colaboradores interessados: crie um sistema em que os interessados podem se inscrever. Pode ser por apresentação a um responsável na área de recursos humanos ou por meio de formulários de candidatura.
  3. Avaliação técnica e comportamental: como um processo de seleção externo, é primordial que os candidatos sejam avaliados antes da entrevista. É preciso entender se o colaborador realmente possui as competências necessárias para a realização das atividades da vaga. Além disso, nesse momento é essencial dialogar com o gestor da área que o funcionário está para verificar se ele está de acordo com essa movimentação.
  4. Dinâmica de grupo: esse nível do procedimento é interessante, pois avalia diferentes aspectos comportamentais. Aqui é interessante trabalhar com ações em grupo que avaliem a capacidade de liderança, além das habilidades necessárias para o cargo pretendido.
  5. Entrevista: após as etapas anteriores, é obrigatório que ocorra a conversa pessoal com os selecionadores e gestor da área.
  6. Retorno: ao final de todo o processo é fundamental que cada participante receba uma resposta, sendo positiva ou negativa.

Reflita muito antes de aplicar essas recomendações no setor de recursos humanos em que você trabalha. É preciso que cada etapa esteja intimamente relacionada ao planejamento estratégico de cada área e da empresa toda.

Você é feliz?

Se você tem alguma dúvida ou observação a respeito dos itens é só escrever nos comentários!

Recrutamento interno: uma oportunidade de mudança de carreira

No dia a dia do trabalho, muitas vezes, o profissional tem a oportunidade de conhecer outras atividades dentro da empresa ou até de assumir funções que nem sempre estão ligadas à sua formação original. Estas experiências permitem descobrir novas aptidões, vocações e interesses ou uma profissão que tenha mais a ver com o seu perfil.

O recrutamento interno também é importante porque confere a estes funcionários uma oportunidade de mudar de área e construir um novo capítulo na história profissional. Se, por exemplo, a organização precisa de um assistente de RH, pode ser que ela encontre este colaborador em setores ligados à comunicação ou ao atendimento ao cliente. Viu como é importante dar a chance a quem já está na organização?

A partir do recrutamento interno é possível fazer este mapeamento assertivo e realmente descobrir aqueles funcionários que podem ter um aproveitamento melhor em outro setor e até ser mais feliz profissionalmente e pessoalmente. Mais do que isso: por meio desta ferramenta, é possível corrigir eventuais erros de contratação,  realocar o colaborador para um local que seja mais condizente com seus conhecimentos, competências e habilidades.

Assim, além de mais econômico, rápido e de valorizar o capital humano, o recrutamento interno, é uma excelente alternativa para a empresa mostrar comprometimento com o crescimento dos colaboradores, reconhecimento de talentos e estar em constante evolução. Invista nesta ideia ou segura para o responsável pelo processo de recrutamento e seleção!

A felicidade é imprescindível para uma boa liderança!
Clique aqui, faça nosso “TESTE” e descubra
como anda sua felicidade!

Acelere o desenvolvimento com o coaching

Como todo e qualquer profissional, aqueles que trabalham com recrutamento e seleção devem estar em constante evolução. Por isso, é interessante que eles trabalhem para evoluir suas habilidades e características profissionais todos os dias. A formação Consultor em Análise Comportamental do Instituto Brasileiro do Coaching (IBC), do qual fundador e presidente, é um ótimo exemplo de educação contínua que fortalece as características positivas do colaborador e desenvolve os pontos fracos para que eles se tornem fortes.

O curso do IBC contribui fortemente para que o profissional aperfeiçoe suas habilidades de compreender os candidatos na sua totalidade: desde as capacidades técnicas até aos pontos ligados à personalidade. O rico e exclusivo conteúdo ensina como é o funcionamento do mapeamento de perfil e tendências comportamentais. São preciosos conhecimentos que envolvem esse assunto, tais como a potencialização dos processos de coaching, aperfeiçoamento do processo de gestão de pessoas, maximização dos processos de recrutamento e seleção, otimização dos procedimentos de treinamento e muito mais. Para completar: saiba que você terá acesso a um software de Coaching Assistant exclusivo do IBC. A plataforma é chancelada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fumsoft e da Finep.

Os resultados poderão ser vistos em curto, médio e longo prazo. Será possível conferir alguns pontos positivos principais relacionados ao tema do recrutamento como um todo, tanto interno quanto externo. Conheça alguns deles: uma economia da verba direcionada para o tema, mais produtividade e agilidade, colaboradores mais adequados tecnicamente e mais alinhados com a cultura organizacional e muito mais.

E é assim que o coaching pode contribuir para que o profissional fique mais empoderado e pronto para exercer sua função com alto desempenho. É como um investimento que você faz em você mesmo para progredir. Você verá que não só suas habilidades técnicas irão melhorar, mas também o seu dia a dia pessoal. Afinal, quando você evolui dentro do ambiente de trabalho, também evolui fora dele.

Gostou do meu artigo? Compartilhe nas suas redes sociais.

 

 

Copyright: 486319825 – https://www.shutterstock.com/pt/g/leowolfert

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: