antifragil

ANTIFRÁGIL

Por: José Roberto Marques | Blog | 02 de agosto de 2019

Você já ouviu falar em Resiliência? Sabe o que significa? E Antifrágil? Você já escutou essa expressão em algum lugar? Tem alguma ideia do que significa? É essa reflexão que quero trazer a você nessa leitura.

Até pouco tempo atrás o termo Resiliência era muito utilizado para descrever pessoas capazes de permanecer ou de retornar a um estado interno de equilíbrio, mesmo diante de situações adversas. Eram raras as pessoas capazes de suportar fracasso atrás de fracasso, sem se abalar, até alcançar a vitória. Até por isso, Resiliência foi por muito tempo considerada uma das características fundamentais das pessoas de sucesso.

No ambiente organizacional, ser resiliente é o mesmo que receber estímulos que poderiam ser interpretados negativamente (pressão, falhas, concorrência), mas não se abalar.

A resiliência, embora seja um termo importado da física, foi adotado pelas ciências humanas para estudo do desenvolvimento individual e social, especialmente nos modelos bioecológicos. Na física, a resiliência, grosso modo, diz respeito à capacidade de um determinado objeto retornar ao seu estado anterior depois de sofrer determinada pressão ou impacto.

Entretanto, ser resiliente não é só passar por um trauma e “dar a volta por cima” ou assumir um posicionamento otimista e positivo diante da vida. Ser resiliente diz respeito a passar por adversidades e desafios e continuar lutando com a mesma energia de quando começou.

Geralmente as pessoas associam a resiliência a algo que tem propriedades robustas, inabaláveis, mas a própria física comprova que os materiais mais resilientes são aqueles que possuem flexibilidade.

Uma bolinha de tênis por exemplo, em um jogo de tênis, leva muitas raquetadas, e o tempo todo está “sofrendo traumas” que poderiam deixar qualquer outro material deformado. Mas a bolinha, apesar das raquetadas que leva, tem a capacidade de voltar ao seu estado inicial sem nenhum dano.

Sob esse ponto de vista, talvez as pessoas mais resilientes não sejam “frias” ou sem emoções, mas sim pessoas com grande energia e motivação, que se entregam de corpo e alma e não se deixam abalar facilmente por desafios diários.

O conceito de Resiliência é maravilhoso, mas você se lembra que no início dessa leitura eu te perguntei sobre o termo Antifrágil? Pois bem, esse conceito foi criado pelo autor Nassim Nicholas Taleb, com o intuito de aprimorar nossa visão sobre a forma como lidamos com desafios. Ouso dizer que a Antifragilidade surgiu como uma espécie de versão turbinada da Resiliência.

E o que é a Antifragilidade? Para entender este conceito devemos primeiramente compreender sua antítese, ou seja, o que significa Fragilidade.

Fragilidade, de acordo com o dicionário é sinônimo de delicadeza, debilidade, vulnerabilidade e fraqueza. E qual o contrário de frágil? Flexível? Não. Flexibilidade está relacionado à Resiliência e um objeto ou uma pessoa resiliente pode até “não se quebrar”, mas também não se beneficia de nenhum modo, não agrega nenhum aprendizado após a situação ser finalizada.

A Antifragilidade surge quando, mesmo sem receber nenhum cuidado pós um trauma, um desafio ou uma dificuldade, o objeto ou a pessoa se torna mais forte. A Antifragilidade é a habilidade que se tem de beneficiar-se de situações inesperadas.

No ambiente corporativo, uma pessoa Antifrágil é aquela que mesmo exposta a situações desafiadoras e muitas vezes estressantes, encontra motivação para melhorar seu desempenho e aprimorar suas capacidades.

Uma pessoa Antifrágil é aquela que se fortalece diante de uma situação que teria tudo para derrota-la. Ser Antifrágil é como ser resiliente, mas com alguns “plus”, como o aprendizado, o crescimento, o autodesenvolvimento, o autofortalecimento e consequentemente o amadurecimento diante das situações.

Um exemplo de Antifrágil é a Hidra de Lerna, um monstro da mitologia Grega que tinha a capacidade de fazer crescer duas cabeças no lugar de uma que lhe havia sido cortada, se fortalecendo a cada batalha.

Podemos dizer que os erros, as falhas e os equívocos para uma pessoa Antifrágil são como “combustível” para seguir em frente, cada vez melhor e mais focada no positivo.

A zona de conforto, assim como a ausência de erros e falhas, não nos ajuda a evoluir. Ninguém aprende sem arriscar, sem errar, sem tentar de novo e de novo. Sendo assim, em vez de tentar evitar os erros, eu te convido aqui e agora a se arriscar, a falhar e falhar de novo e de novo, tantas vezes quantas forem necessárias, sempre buscando o melhoramento, até que você aprenda a forma mais adequada de realizar uma determinada atividade.

Experimente! Faça tentativas, faça muitas tentativas, persista, insista, melhore seu projeto, melhore a si mesmo, desenvolva-se, acredite, você é capaz! Walt Disney já dizia “se você é capaz de sonhar, você é capaz de realizar”. Mas para que a realização do sonho seja concretizada é preciso aperfeiçoar os projetos, principalmente quando não se tem experiência.

Não nascemos prontos! Tudo o que sabemos aprendemos com tentativa e erro. Quer ver só? Você nasceu sabendo andar com suas próprias pernas? Você nasceu sabendo falar? Nasceu com todo o conhecimento que tem hoje? Não! Para ser quem somos hoje nós tentamos, nos automotivamos, seguimos em frente melhorando cada movimento que realizamos, sem nos deixar abater por insucessos e negatividade.

Claro que não somos os únicos a falhar e cometer equívocos. As pessoas que nos cercam também falham e ao observá-las podemos aprender com seus erros.

Para nos tornarmos antifrágeis devemos nos arriscar. Sim! Abrace as oportunidades, aceite os desafios, arrisque! Ninguém aprende nada dentro da zona de conforto. Quando criamos condições de risco podemos experimentar o sabor do aprendizado.

As pessoas normalmente acreditam que grande parte do aprendizado está contido na teoria, mas elas estão equivocadas. Grande parte de nossos aprendizados vem da prática, do tentar e tentar e tentar novamente até encontrar a melhor forma de realizar determinada tarefa. Tentativa e erro. É assim que se torna uma pessoa Antifrágil.

Os melhores profissionais que conheço se desenvolveram a partir da tentativa e erro. Eu mesmo fali 3 vezes antes de criar o IBC. Tenho consciência de que ainda tenho muito a aprender, e estou disposto a seguir adiante aprendendo e melhorando a mim mesmo a cada novo dia, a cada novo desafio.

Digo de peito aberto que hoje sei que sou uma pessoa Antifrágil. Sempre segui em frente, me preocupando apenas em não cometer os mesmos equívocos, afinal errar é humano, mas persistir no erro… vocês já sabem como essa frase termina.

A Antifragilidade exige tempo, paciência e criatividade. Exige Tempo porque crescer e ser 1% melhor a cada dia, não acontece do dia para a noite. Exige Paciência porque as coisas acontecem quando tem que acontecer e da maneira como devem acontecer. Exige criatividade porque cada desafio é único e por isso lidar com cada um exige uma nova estratégia, uma nova forma de fazer diferente e de forma melhorada.

Não se sinta mal por cometer vários erros ou falhas. Lembre-se que quanto mais diversificados forem seus pontos de melhoria, mais diversificados serão seus aprendizados. Convido você a refletir por um momento sobre o seguinte pensamento: quem comete erros que ninguém nunca cometeu também adquire aprendizados que ninguém possui. Concorda?

Claro que não estou dizendo para você dar “o passo maior que a perna”, mas convido você a arriscar com inteligência. Seja prudente, porém ousado. Arrisque com sabedoria. “A sabedoria é a parte suprema da felicidade” (Sófocles). O Antifrágil se beneficia do caos e por isso se preocupa mais em executar com maestria, do que em planejar minuciosamente.

Viva o momento presente. O AGORA é todo o tempo que você tem para arriscar, falhar, melhorar e fazer acontecer. Lembre-se sempre de fazer o seu melhor e deixe que o Universo se encarregue do restante.

Quem se preocupa demais com resultado está vivendo no futuro e não no presente. Por isso acaba esquecendo de se preocupar com o mais importante: Aprender. Aprendizados nos tornam melhores a cada dia, e a cada melhoria, amadurecemos.

Convido você a aprender com cada situação do seu dia e por mais que pareça que algo não saiu como o planejado, não desanime. Lembre-se que você está no caminho certo. Viva um dia por vez e tenha sempre em mente que é falhando e seguindo em frente que nos tornamos quem nascemos para ser.

Você quer ter Sucesso? Aprenda com seus erros. Quer resultados extraordinários? Aprenda com seus erros. Quer alcançar o que muitos acreditam ser impossível de conseguir? Aprenda com seus erros!

Ser Antifrágil é não ter medo de “apanhar” da vida de vez em quando. A dor pode não agradar, mas temos duas escolhas apenas: fugir e viver lamentando o que passou ou aprender com ela e nos tornarmos cada vez mais fortes. Escolha com sabedoria.

Deixe seu Comentário: