afetividade-dicas

O Que é Afetividade e Qual a Sua Importância na Vida das Pessoas

Por: José Roberto Marques | Blog

Em uma escala de 0 a 10, o quanto você acha que os relacionamentos que possui com amigos, familiares e pessoas em geral são importantes em sua vida? Saiba que esses laços são fundamentais para qualquer ser humano, em qualquer fase da vida e nos mais diferentes aspectos, seja em relação ao aprendizado, à saúde, ao equilíbrio emocional e à vida familiar.

Continue acompanhando para entender melhor o que é afetividade e qual é a importância dela na vida de cada um de nós.

Uma vida mais afetiva pode gerar emponderamento pessoal e profissional!
Transforme afeto em energia e potencialize suas conquistas com o Coaching!

O Que é Afetividade?

A palavra, por si só, já nos dá uma ideia de que afetividade deriva de afeto, ou seja, se refere ao carinho, à afeição e ao amor que se tem por determinadas pessoas, objetos ou situações. Esse sentimento de bem querer é muito positivo e até necessário para que um indivíduo se sinta parte de um todo, desenvolva o seu caráter e a sua autoconfiança, além de encontrar apoio no decorrer da vida.

A ausência da afetividade pode trazer vários transtornos para uma pessoa, como depressão, medo excessivo, insegurança, carência, rebeldia. Por isso, existem indivíduos que se mostram tão distantes quando o assunto são os sentimentos e emoções, já que, possivelmente, não tiveram a oportunidade de conhecer essas sensações na infância. Assim, essas pessoas acabam usando esse distanciamento como forma de se protegerem.

Vale dizer que a afetividade influencia a vida como um todo e não apenas aspectos relacionados ao âmbito pessoal e aos relacionamentos. Especialistas em educação, como Jean Piaget e Lev Vygotsky, defendiam que o modo como uma pessoa se relaciona com o mundo e com os outros tem uma forte influência sobre o seu processo de aprendizado e desenvolvimento.

Assim, as crianças que crescem em um ambiente amoroso têm mais chances de se tornarem adultos igualmente afetivos e seguros, o que irá impactar em toda a vida.

A afetividade dá cor para as nossas vidas

Uma pessoa possui diversos papéis em sua vida, que incluem suas funções familiares (como mãe, pai, irmão), além das ligadas à carreira, à sociedade, entre outras. Cada um desses papéis tem a sua relevância no sentido prático, mas todos ganham um status de maior importância por causa da afetividade, que é o que dá sentido às coisas.

Assim, ter um filho, ser médica, se relacionar com vizinhos e, até mesmo, ser síndica do condomínio ganha um significado especial quando há afeto. Afinal, é por meio dos sentimentos que podemos criar laços com pessoas e situações que fazem parte das nossas vidas.

Nesse sentido, uma médica, por exemplo, pode olhar para o seu dia a dia no trabalho e enxergar mais do que um meio de obter o seu sustento, mas também de ajudar pessoas a cuidarem de si mesmas, encontrarem a cura para doenças e se manterem saudáveis. Tudo isso porque ela vê aquele ofício com afetividade.

7 atitudes para uma vida com mais afetividade

A afetividade promove a autoconfiança, a autoestima, o apoio mútuo, o desenvolvimento e também impacta positivamente na saúde do corpo e da mente. As atitudes a seguir irão te ajudar a levar a vida com mais afetividade, a fim de fortalecer o seu relacionamento com as outras pessoas, consigo mesmo e com o mundo ao seu redor.

Você é feliz?

1 – Reconhecer as pessoas que são importantes para você

Quem são as pessoas mais importantes da sua vida? Já parou para pensar a respeito? Saiba que fazer isso é necessário para que consiga direcionar a sua afetividade de modo mais assertivo, valorizando esses seres que considera tão especiais. Considere familiares, amigos e até mesmo aquele colega de trabalho que vive implicando contigo, mas por quem sente um grande carinho.

2 – Investir em uma comunicação afetiva

A comunicação é o que dá vida aos relacionamentos, pois é por meio dela que as pessoas podem se conhecer, se entender e criar laços. Para se comunicar de modo afetivo, é necessário considerar que, à sua frente ou do outro lado da tela, caso esteja se comunicando por meio da internet, existe um ser humano como você, que tem sentimentos. Ao partir desse princípio, você conseguirá interagir com qualquer indivíduo com mais respeito, compaixão e empatia.

Antes de dizer qualquer coisa, pergunte-se: “eu gostaria de ouvir isso que estou prestes a dizer?”. É uma maneira de exercitar a sua afetividade em suas conversas.

3 – Elogiar mais as pessoas

O ser humano gosta de se sentir validado por outra pessoa. É claro que é importante que cada indivíduo se conheça e seja consciente das suas qualidades, porém, não há como negar que receber um elogio é maravilhoso. Portanto, experimente elogiar mais as pessoas de seu convívio, exaltando as qualidades e atitudes que julgar dignas. Então, poderá ver o quanto suas palavras têm o poder de estimular e motivar as pessoas a se tornarem cada vez melhores.

4 – Respeitar as diferenças

Se você comparar a si mesmo com as pessoas que fazem parte da sua vida e que ainda passarão por ela, é bem provável que encontre mais diferenças do que semelhanças. Somos seres únicos, cada um com os seus valores e sua forma de ver o mundo. Desse modo, é fundamental que exista respeito para que seja possível aprender e crescer com essas divergências, em vez de transformá-las em motivos para desentendimentos.

5 – Demonstrar o que sente da maneira que mais fizer sentido para você

As relações afetivas entre pessoas precisam ser alimentadas por meio de ações e palavras. Então, se deseja uma vida com mais afetividade, é fundamental que faça isso e fortaleça os laços com aqueles que considera importantes. Vale lembrar que não existem regras quando se trata de demonstrar afeto, pois cada indivíduo tem a sua própria maneira de expressar sentimentos. Assim, descubra qual é a sua e vá em frente.

6 – Não ter medo de se expressar

Algumas pessoas passam a vida acreditando que demonstrar seus sentimentos é uma fraqueza. Esse é o tipo de crença limitante que era muito forte antigamente, mas que ainda pode existir hoje em dia, sobretudo entre os homens. Contudo, é importante compreender que as emoções fazem parte da experiência humana, e reprimi-las pode provocar consequências negativas para a saúde psicológica da pessoa.

7– Ser afetivo, sobretudo, nos momentos mais delicados

Um professor que ensina algo complexo a um aluno, um médico que cuida de um paciente, ou qualquer pessoa que precisa dar uma notícia desagradável a alguém: todos esses cenários são potencialmente delicados. A comunicação afetiva suaviza esses momentos, pois um indivíduo coloca-se no lugar do outro para manifestar apoio e carinho. É nessas situações que mais precisamos manifestar afeto.

A afetividade é a conduta que nos humaniza e nos permite criar laços que tornam a vida mais significativa, entre namorados, amigos, familiares e colegas. Portanto, lembre-se sempre de zelar pelos seus vínculos afetivos. Converse, elogie, demonstre o que sente, apoie, concorde, discorde, enfim, relacione-se.

A afetividade entre amigos, entre professores e alunos, entre chefes e funcionários, entre médicos e pacientes, entre as pessoas de maneira geral faz do mundo um lugar melhor. Em tempos em que a competitividade e a descortesia parecem ter tomado conta, faça a diferença e seja afetuoso em seus relacionamentos. Isso os humaniza e torna a convivência muito melhor.

Espero que tenha gostado e que este conteúdo tenha feito sentido para você. Aproveite para deixar o seu comentário abaixo compartilhando a sua opinião a respeito do tema!

 

Copyright: 1289448856 – https://www.shutterstock.com/pt/g/fizkes

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: