aromaterapia

Conheça a Aromaterapia – Saúde, Bem-estar e Relaxamento Através dos Aromas

Por: José Roberto Marques | Blog | 10 de julho de 2018

Se você está em busca de uma solução que te proporcione relaxamento, melhora no sono e no humor, saiba que a aromaterapia pode ser uma ótima opção. Nesse tipo de tratamento são utilizados extratos de plantas chamados de óleos essenciais, que podem ser inalados ou colocados sobre a pele durante um banho ou massagem. Continue acompanhando o artigo para saber mais a respeito do assunto, incluindo as indicações, benefícios e tipos.

O Que é a Aromaterapia?

Ao analisarmos a própria palavra conseguimos chegar a uma explicação bastante clara a respeito da aromaterapia, que se trata de um tipo de terapia em que são utilizados aromas para fins específicos. Esses aromas são provenientes de óleos extraídos de flores, ervas e partes de árvores, como casca e raízes. As células que dão à planta seu cheiro perfumado são a sua essência, e que, quando é extraída, se torna um óleo essencial.

É importante ressaltar que nem todos os produtos feitos com essência vegetal são óleos essenciais. Os verdadeiros não são misturados com outros produtos químicos ou fragrâncias, e são feitos usando um processo específico que não altera a química da planta. Limão, camomila, lavanda, cedro e bergamota são alguns dos óleos essenciais usados ​​com maior frequência dentro da aromaterapia.

Especialistas afirmam que esses aromas ativam áreas específicas do nariz, chamadas de receptores de cheiros, que enviam mensagens através do sistema nervoso para o cérebro. Para eles, os óleos podem ativar certas áreas, como o sistema límbico, que desempenha um papel fundamental sobre as emoções. Eles também podem ter um impacto sobre o hipotálamo, estimulando a liberação de substâncias como a serotonina, neurotransmissor conhecido como um regulador do humor.

As Principais Indicações da Aromaterapia

É importante deixar claro que a aromaterapia não é capaz de substituir um tratamento médico convencional. Entretanto, pode atuar como um complemento, para que os resultados sejam ainda mais satisfatórios. Dentre as principais indicações, podemos destacar:

  • Redução de sintomas de estresse e ansiedade;
  • Para relaxar em períodos turbulentos;
  • Melhorar a qualidade do sono;
  • Aliviar certos tipos de dor, como as causadas por pedras nos rins e artrite;
  • Amenizar os efeitos colaterais de certos tipos de tratamentos médicos, como do câncer, por exemplo.

Mesmo que não se trate de uma medicação e seja uma terapia natural, é importante seguir as recomendações de um profissional com conhecimento em óleos essenciais e habilitado para tal.

Os Óleos Essenciais e Suas Indicações

Dentro da aromaterapia, cada óleo essencial tem as suas indicações porque possuem efeitos diferentes. Veja, a seguir, alguns dos óleos mais conhecidos e para que são indicados.

Alecrim: pode estimular o crescimento do cabelo, impulsionar a memória, prevenir espasmos musculares e fortalecer os sistemas circulatório e nervoso.

Bergamota: bom para melhorar o funcionamento do trato urinário e digestivo. Quando combinado com óleo de eucalipto, pode ajudar a aliviar problemas de pele, incluindo aqueles causados ​​pelo estresse.

Camomila: bom para tratar inflamações na pele, auxiliar na digestão e melhorar a qualidade do sono.

Citronela: repelente natural de insetos, também tem funções antimicrobianas e fungicidas.

Cravo: é um analgésico tópico comumente usado para aliviar dores de dente. Também é bom para prevenir vômitos e náuseas, e para evitar o acúmulo de gases no intestino. Possui propriedades antimicrobianas, antioxidantes e antifúngicas.

Eucalipto: pode ajudar a limpar as vias respiratórias durante um resfriado ou uma gripe.

Gerânio: pode ser usado para tratar problemas de pele, reduzir o estresse e, também, como repelente de mosquitos.

Lavanda: é usado como antisséptico para pequenos cortes e queimaduras, para aumentar o relaxamento e melhorar o sono. Também conhecido por aliviar dores de cabeça e os sintomas da enxaqueca.

Limão: melhora o humor e, assim, ajuda a aliviar os sintomas do estresse e da depressão.

Melaleuca: tem propriedades antimicrobianas e antissépticas, por isso é comumente usado em xampus e produtos de cuidados da pele, para tratar acne e machucados.

Manjericão: usado para estimular a concentração e reduzir alguns sintomas da depressão. Pode aliviar dores de cabeça e enxaquecas e deve ser evitado durante a gravidez.

Mil Folhas: usado para tratar sintomas de gripes e resfriados, e para ajudar a reduzir a inflamação das articulações.

Pimenta do Reino: comumente utilizado para estimular a circulação e aliviar dores musculares. Combinado com o óleo essencial de gengibre, é usado para reduzir as dores causadas pela artrite e melhorar a flexibilidade.

Rosa: possui efeito calmante, além de estimular o sistema circulatório e o funcionamento da vesícula e do fígado.

Tomilho: ajuda a reduzir a sensação de fadiga, o nervosismo e o estresse.

Cuidados ao Serem Tomados ao Utilizar Óleos Essenciais

Além de apenas utilizar os óleos essenciais sob a orientação de um profissional capacitado, existem alguns outros cuidados a serem tomados ao lançar mão da aromaterapia. Afinal, não é porque se trata de algo natural que seja completamente inofensivo, e o uso indiscriminado pode gerar mais problemas do que benefícios.

Cada óleo essencial tem sua própria composição química e indicações específicas. Dessa maneira, se quer realmente que eles te ajudem a aliviar algum tipo de dor, a relaxar, dormir melhor ou a resolver qualquer outro tipo de problema, é fundamental que os utilize da maneira correta.

Outro ponto importante a ser considerado, é que os óleos podem causar reações no corpo e, por isso, nem todos podem usar qualquer tipo. Além disso, os compostos presentes nos óleos essenciais podem produzir efeitos adversos quando combinados com medicamentos, reduzindo a eficácia das drogas convencionais ou intensificando os sintomas que se deseja diminuir.

Em se tratando de cuidados de armazenamento, é necessário manter os óleos em um ambiente protegido de luz e calor, além disso, os frascos devem estar sempre bem fechados, para que o oxigênio não comprometa os seus ativos. Em relação à procedência, certifique-se de adquirir os seus óleos de uma fonte de confiança, para que tenha a certeza de que se trata de um produto seguro e de qualidade.

A aromaterapia é um tipo de terapia holística bastante interessante, por isso vale a pena buscar maiores informações e se aprofundar no assunto. Aproveite para passar o conhecimento adiante e compartilhe este artigo em suas redes sociais!

 

Copyright: 1006836184 – https://www.shutterstock.com/pt/g/bylove