mundo-exterior-reflexo-interior

O Mundo Exterior é Reflexo do Mundo Interior

Por: Equipe JRM | Blog | 03 de abril de 2020

Certo dia, Mahatma Gandhi, o grande líder indiano, disse: “Quando a alma está feliz, a prosperidade cresce, a saúde melhora, as amizades aumentam, enfim, o mundo fica de bem com você. O mundo exterior reflete o universo interior.” Mas de que forma o mundo exterior reflete o interior? É fácil compreender: quantas vezes você já se viu em um dia chuvoso e odiando cada momento dele? E quantas vezes você já se viu diante do mesmo clima e amando cada segundo dele? Após responder a essas duas perguntas, você ainda acredita verdadeiramente que o clima é o principal responsável por seu estado interno de sofrimento ou de não sofrimento? Não nos limitando apenas ao clima ou ao tempo do nosso mundo exterior, mas levando essa percepção para todas as áreas de nossa vida, existem na

Psicologia Pessoal estudos que afirmam que o exterior é um simples reflexo do nosso interior. A lei do reflexo nos mostra que enxergamos o mundo de acordo com o nosso estado interno. Quando estamos em um estado de sofrimento, estamos vivenciando internamente conflitos, lutas, desiquilíbrios, mal-estar e sentimentos negativos.

Por meio desse estado, percebemos o mundo como um lugar limitado, escasso, sem amor ou qualquer outro sentimento positivo. Além de enxergar um mundo de miséria, nós acabamos projetando nas outras pessoas com as quais nos relacionamos toda a culpa do sofrimento que carregamos dentro de nós. Isso acontece porque ainda atrelamos nossa vida apenas a uma visão física do mundo. A visão física comporta todos os objetivos externos que almejamos, como quanto queremos ganhar, qual profissão queremos seguir, com quem e quando vamos casar, em que país queremos viver, qual faculdade vamos fazer. Isso tudo é do mundo exterior.

A visão espiritual vem para nos mostrar que existe um mundo interno e que é ele quem comanda nossa existência. Se decidimos viver em estado de graça, o mundo vai ser um lugar abundante e próspero. Projetamos no outro com os quais nos relacionamos nosso estado interno assim como fazemos com o mundo. Por que, muitas vezes, você não percebe que aquilo que você não gosta no outro é algo que não gosta em você?

Você é feliz?

Quantas vezes já brigou com alguém por algo que já percebeu que você mesmo fazia? Estar diante de um espelho e ver seu reflexo é ver o mundo, é ver o seu mundo, é ter um momento de frente consigo mesmo. Quando vemos que o outro se comporta de uma forma que não nos agrada ou quando vemos que damos uma carga negativa até mesmo para as coisas boas que estão ao nosso redor, temos a oportunidade de nos ver verdadeiramente e de entender de onde vem tal sentimento.

Nosso estado interno reflete a forma como agimos no mundo e como nos relacionamos com os outros. Mergulhados em estado interno de sofrimento, tentaremos sempre mudar e culpabilizar o que está do lado de fora, seja as pessoas, o trabalho, as relações familiares, a injustiça do mundo… e deixamos de perceber que o que realmente devemos mudar é o nosso estado interno, passando para o estado de não sofrimento. Ao atingirmos o estado de graça, percebemos que tudo ficou mais leve, como quando alteramos a disposição dos móveis da casa, ela continua a mesma, mas tudo parece mais arrumado, organizado e claro.

Tudo fica mais iluminado. Encontrar-se consigo mesmo e aceitar sua luz e sua sombra é entrar em estado de não sofrimento. O mundo, a partir desse estado, é repleto de divindade e riquezas. Podemos escolher ver o mundo com os olhos de nossa visão espiritual, e não com os olhos de nossa visão física. Em que mundo você vive? Em que mundo, a partir de agora, você quer viver? Em que mundo você encontrará a sua maior riqueza?

Copyright:   571239124 – https://www.shutterstock.com/pt/g/Tonktiti

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: