Como Funciona a Escala de Satisfação no Trabalho

Por: José Roberto Marques | Blog | 27 de fevereiro de 2017
Profissional colocando 4 estrelas em sua escala de satisfação no trabalho

APTX4869/Shutterstock A satisfação no trabalho é primordial ao bom desempenho dos profissionais!

Você sabia que todo profissional tem sua própria escala de satisfação no trabalho? Aliás, você sabe o que é isso? De acordo com Siqueira (1985) existem sete tipos de satisfações diferentes que um colaborador pode ter com sua empresa e no ambiente onde ele trabalha diariamente.

Estes níveis variam de 7 (Totalmente Satisfeito) a 1 (Totalmente Insatisfeito) e dizem muito sobre sua motivação, comprometimento e ao reconhecimento dado a ele pela organização, por exemplo. Portanto, quanto mais satisfeito maior é a pontuação da escala e quanto menor é, maior é o seu descontentamento.

 Níveis de Escala de Satisfação no Trabalho

  • Satisfação com o trabalho executado;
  • Satisfação com colegas de trabalho;
  • Satisfação com promoções de cargos;
  • Satisfação com os líderes;
  • Satisfação com o salário recebido.

Para chegar a estes resultados, os funcionários são convidados a responder um questionário onde devem avaliar a qualidade de suas relações interpessoais no trabalho: com seus gestores e colegas, o contentamento com o salário que recebe, bem como com as tarefas que executa e com as promoções dadas ou não pela empresa.

Totalmente Satisfeito; Satisfeito; Muito Satisfeito; Satisfeito; Insatisfeito e Totalmente Insatisfeito: são exemplos de perguntas de escala que medem analisam o índice de satisfação dos profissionais.

A Importância da Satisfação no Trabalho

Para que os profissionais consigam ter um bom desempenho na empresa em que trabalham é essencial que além de sua motivação interna, haja também uma estrutura que lhes permita desempenhar bem seu papel, que tenham relações positivas com seus pares e superiores, condições de crescimento e o reconhecimento profissional e financeiro que buscam.

Sem este conjunto poderoso de elementos, por melhor e mais resiliente que seja o colaborador, dificilmente ele se sentirá motivado a dar à empresa o que ela quer. Claro, para que tudo flua da melhor maneira possível, é essencial que ambas os lados estejam bem alinhados, ou seja, que tanto à organização como os seus funcionários façam a sua parte!

Na prática, isso quer dizer que a empresa deve oferecer condições de trabalho adequadas aos seus profissionais, possibilidades de crescimento, ter uma cultura organizacional que priorize boas relações e que também deve gerenciar seu capital humano de forma assertiva, dando a eles a motivação necessária a que desenvolvam muito bem seu trabalho.

Já os colaboradores também precisam corresponder às expectativas da organização, ou seja, fazer sua parte para se relacionar positivamente com seus colegas e líderes, focar em ter um bom desempenho nas tarefas, em mostrar seu potencial e criar as oportunidades de ascensão e recompensa financeira que busca.

Portanto, como empresário ou profissional, busque sempre fazer a sua parte para fazer com que a sua escala de satisfação no trabalho e a de sua equipe estejam sempre em alta.

 

Deixe seu Comentário: