Voltar

Os 4 Estilos de Liderança para uma poderosa avaliação de Perfil Comportamental

Publicado em | 0 comentários

Para potencializar resultados, é preciso potencializar as Pessoas. Para isso, é preciso realizar avaliações para aproveitar melhor cada perfil. Clique e saiba mais! | Depositphotos depositedhar

A avaliação de perfil comportamental consiste em uma das ferramentas mais importantes na gestão de pessoas para reconhecer talentos.  Nesse sentido, é muito utilizado em processos seletivos de contratação, promoções, transferências e seleções para treinamentos e outras capacitações. O sistema procura analisar os profissionais em situações práticas do expediente de trabalho ou de sua vida pessoal para identificar o tipo de comportamento ao qual ele mais se encaixa.

Essa classificação ajuda a relacionar as competências definidas pela empresa com o comportamento do colaborador. Já para o profissional, a avaliação de perfil proporciona condições de identificar os seus potenciais e os fatores que precisam desenvolver, contribuindo para o crescimento de sua carreira.

A análise de perfil comportamental oferece um mapeamento dos profissionais para colocá-los nas áreas mais adequadas e utilizar o seu potencial diante das expectativas do mercado de trabalho. Como já mencionei, ele pode ser utilizado em diversas situações, principalmente na escolha mais assertiva de líderes.  

Antes de avaliar o perfil de comportamento de um profissional é necessário conhecer quais existem. Fazendo uma abordagem voltada para liderança, podemos identificar em 4 vertentes principais, que são: Dominância, Informalidade, Condescendência e Formalidade. Essas classificações foram obtidas por meio do nosso software Coaching Assessment, comprovado cientificamente pela UFMG – Universidade de Minas Gerais.  

Confira abaixo as definições e particularidades de cada estilo de liderança e saiba como aproveitar melhor cada perfil:

DOMINÂNCIA

O profissional com esse perfil tem dinamismo nas relações interpessoais, o que significa que toma decisões de forma rápida, assume postura de comando, tem mais pulso e domínio. Ele se expõe mais a riscos, gosta de mudanças, além de preferir dar ordem do que recebê-las. Uma pessoa que tem o ponto de Dominância mais elevado, geralmente exerce um tipo de liderança por comando, portanto, apresenta mais pulso para determinar aonde deseja chegar e passa mais ordens do que instruções. Não são muito abertos a sugestões.

INFORMALIDADE

Tem desprendimento de regras e padrões pré-estabelecidos, é mais alegre e descontraído, mais voltado para pessoas do que para coisas e prefere alcançar seus objetivos através de diálogo e relacionamentos. Este perfil indica um líder mais franco e aberto. Agregador, esse profissional é geralmente mais informal.

CONDESCENDÊNCIA

São pessoas mais introspectivas, não gostam de se expor a risco e são muito focadas. Tem atenção às metas e gostam de cumpri-las. Preferem não emitir ordens imperativas e geralmente adotam uma liderança que aceita opiniões e sugestões. São mais abertos às críticas e tende a absorvê-las. Exercem liderança passando instruções e direcionando sua equipe para atingir os valores cujas necessidades foram explicadas.

FORMALIDADE

Os profissionais que possuem a formalidade evidenciada são focados no trabalho, preferem alcançar seus objetivos mostrando o que sabem fazer do que falando sobre sua capacidade. São mais controladores e jogam pelas regras do jogo. Em sua maioria, são mais racionais. Seu estilo de liderança é mais formal e, em geral, encurta as conversas para priorizar a realização das tarefas.

O que considerar ao fazer uma análise de perfil comportamental

A aplicação da análise de perfil comportamental não visa determinar qual tipo de liderança é melhor que o outro, mas sim identificar o mais adequado aos interesses da empresa. Enquanto um profissional pode se sobressair melhor em determinadas situações, o potencial dos demais adequa-se melhor a outra circunstância. Por exemplo, para a gerência de um canteiro de obras de construção civil, o líder ideal é aquele cujas características se aproximam mais dos perfis de Dominância e Formalidade, pois precisa cobrar a execução do serviço da forma como deve ser realizada e evitar que contratempos dispersem o trabalho de sua equipe.

Já esse mesmo líder talvez não se adeque bem em uma gerência de Suporte Técnico de uma empresa de informática. A liderança de forma objetiva e truculenta poderia prejudicar e desmotivar essa equipe. Para essa situação, o mais adequado seria um líder que interagisse com os profissionais absorvendo sugestões, críticas e opiniões que melhorem os processos da empresa e estabeleça relacionamentos com uma informalidade moderada. Uma pessoa que se encaixe no grupo de Condescendência ou Informalidade seria mais adequado a ocupar esse cargo.

Evite os extremos

Independentemente de seu perfil, um líder precisa ser cativante, compreensivo e saber incentivar os seus liderados para conquistar seguidores de fato. Do contrário, seus funcionários não se sentirão motivados. A liderança ideal é aquela que tem as características adequadas na medida certa. Como já diz o ditado, nada é bom em excesso e quando uma pessoa está classificada em um nível muito extremo de qualquer um dos grupos mencionados, ela certamente tenderá a apresentar problemas de comportamento que prejudicarão o desempenho da equipe como um todo. Confira quais são eles:

Dominância em nível muito alto: a pessoa pode ser muito agressiva e, por vezes, arrogante.

Informalidade em nível muito alto: a pessoa pode ser muito desorganizada e não levar as coisas a sério, sem nenhum apego às regras.

Condescendência em nível muito alto: a pessoa terá muita dificuldade em delegar tarefas e comandar pessoas.

Formalidade em nível muito alto: a pessoa será muito presa às regras e não desenvolverá interações pessoais.

E você, identificou qual é o seu perfil? Comente e compartilhe o conhecimento com seus amigos.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!