Voltar

Como um Ambiente Saudável Impacta no Clima Organizacional  

Publicado em | 0 comentários

www.BillionPhotos.com Um bom clima organizacional aumenta a qualidade de vida no trabalho e o bem-estar dos colaboradores

Uma frase que já ouvi algumas vezes me fez compreender o termo “ambiente” de uma forma diferente: “estou ficando doente naquela empresa”. Doente? Como assim? Será que o lugar não é suficientemente limpo, ou há algum resíduo tóxico, ou riscos de acidente? Como alguém pode adoecer na empresa?

Para responder a essas questões nos reportamos a dois conceitos de ambiente: o espaço físico e o clima. O ambiente como espaço físico diz respeito à parte tangível. O lugar tem sua delimitação, seus objetos, sua estrutura, seus equipamentos, sua luminosidade, temperatura, etc. todas essas questões estão vinculadas ao espaço físico.

Um ambiente mal iluminado oferece riscos à saúde dos olhos, especialmente a quem fica durante muitas horas em frente à tela do computador. Um ambiente com uma temperatura desagradável (muito fria ou muito quente) causa fadiga e desconforto, diminuindo o ritmo de trabalho e impactando na produção. O ambiente como espaço físico tem diversas situações que impactam diretamente na saúde e no bem-estar dos profissionais.

O ambiente como clima tem a ver com a parte intangível, ou seja, com as sensações, emoções geradas pelas relações no ambiente de trabalho e por como o profissional percebe e avalia a empresa. O ambiente como clima organizacional está vinculado às energias, àquela sensação que nos faz sentir bem e felizes ou nos faz sentir incomodados e, nos casos mais graves, doentes.

Se não adoecemos o físico, adoecemos a mente e o espírito, ou tudo ao mesmo tempo. Portanto, quando falamos de ambiente saudável é necessário observarmos o espaço em toda sua dimensão: tangível e intangível.

A Preocupação com o Bem – Estar dos Colaboradores

O bem-estar psíquico dos indivíduos tem sido amplamente considerado pelas organizações a partir do advento da Gestão de Pessoas, no Brasil (meados da década de 90). Essa atmosfera que envolve emoções, sentimentos, estabelecimento (ou não) de relações saudáveis, conflitos, crenças e toda a avaliação positiva ou negativa da cultura organizacional pode ser medida e controlada nas empresas.

É nesse sentido que podemos mudar uma cadeira para preservar a postura dos funcionários, é possível igualmente manipularmos o clima organizacional em prol do bem-estar mental dos colaboradores.

Podemos entender o clima como sendo a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, através da experimentação de práticas, políticas, estrutura, processos e sistemas e a consequente reação a esta percepção. O clima organizacional pode ainda ser concebido como sendo um conjunto de valores, atitudes e padrões de comportamento, formais e informais, existentes em uma organização.

Diz respeito a como as emoções afetam a maneira como as pessoas se relacionam umas com as outras e com a organização. No entanto, há variáveis importantes que contribuem para o diagnóstico do clima organizacional.

É necessário, por exemplo, considerar o quanto a empresa atinge ou supera as expectativas de cada colaborador. Expectativas não atendidas, como promessas feitas durante a contratação e não cumpridas no decorrer do tempo, contribuem para que a atmosfera seja hostil e pouco colaborativa.

A Qualidade do Clima Organizacional

Em resumo podemos dizer que clima organizacional é a qualidade do ambiente dentro da organização, e como ele é percebido pelas pessoas sendo que essa percepção influenciará no comportamento das mesmas.

Como se pode verificar em todas as definições, o clima organizacional está ligado, diretamente, à maneira como o colaborador percebe, sente, vivencia e avalia a organização com a sua cultura, suas normas, seus usos e costumes, como ele interpreta e reage, positiva ou negativamente, a essa interpretação.

Da junção do ambiente físico com o clima organizacional chegamos à qualidade de vida no trabalho. A lógica é a mesma da vida cotidiana: se vivemos num ambiente saudável e cultivamos emoções positivas temos qualidade de vida.

A diferença primordial é que em casa, com sua família e amigos o maior responsável pela nossa qualidade de vida somos nós mesmos. Se eu não dedico um tempo para uma caminhada diária – ou qualquer outra atividade física – o responsável sou eu, se eu durmo em um colchão ruim pensando que a compra de outro é um gasto desnecessário a culpa também é exclusivamente minha. Mas na empresa o grande responsável por promover o bem-estar é a própria empresa.

Faça a sua Parte

Meu querido leitor, saiba que você tem o poder de contribuir para a evolução de cada pessoa que trabalha com você. Lembre-se que só com saúde e bem-estar é possível conduzir de forma plena a evolução de cada um de nós e das organizações.

Para além da legislação vigente, é necessário que tratemos os colaboradores como um capital, em que a saúde é um bem irremediável, e no qual precisamos investir. O investimento em clima organizacional é um investimento no próprio processo produtivo.

No entanto, é preciso que essa medição de clima seja feita por completo. As cadeiras e mesas podem ser absolutamente confortáveis, mas se a tensão das más relações de trabalho estiver “pesando” o clima, as dores lombares, articulares e de cabeça com certeza aparecerão.

Por isso, fique atento ao seu redor e contribua com o seu melhor para a sua saúde e das demais pessoas à sua volta.

Gostou do texto? Curta, comente e compartilhe este artigo em suas redes sociais!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!