Voltar

4ª Lei  da Aprendizagem– Todos Aprendemos de Forma Diferente

Publicado em | 0 comentários

MichaelJung/Shutterstock Incorporar diferentes formas de ensinar ajuda os alunos a acessarem diferentes tipos de aprendizados

Há diversas formas de aprendizado. Nem me lembro de quantas teorias conheço sobre sistemas representacionais e sistemas de aprendizagem. O livro de Smith, Godfrey e Pulsipher, do qual partimos, fala em quatro formas de aprendizagem: auditiva, visual, escrita/leitura e cinestésica.

Conheço um professor que é especialista em compor pequenos refrãos para ensinar química. Não há um único conteúdo em química que escape das aventuras musicais desse professor. É claro que ele acredita no seu método e afirma que todos os alunos aprimoram seu aprendizado por associar o ritmo e a melodia à letra que trata dos conteúdos escolares.

Esse professor utiliza a capacidade auditiva dos alunos para que a matéria possa ser aprendida de forma mais fácil e eficaz. Porém, também não se pode pensar que todos os alunos aprenderão transformando o conteúdo em música. Há aqueles que não têm nenhuma habilidade musical e que ficará prejudicado frente aos outros.

As pessoas visuais, por exemplo, conseguem extrair significado das imagens muito mais que do som. Elas preferem ver um clip que ouvir uma música no I-pod. Tendem a compreender melhor as expressões faciais que outras pessoas. Para os visuais há estratégias simples que funcionam muito bem como, por exemplo, um Power point que, pelo estímulo visual das telas fixam mais a informação que apenas ouvir a pessoa que fala.

Os de base linguística estão vinculados à palavra escrita. Esses precisam escrever o que ouvem e relatar por escrito o que veem. São muito dependentes de anotações, usam agenda e dezenas de blocos de nota, tanto de papel quanto no computador e celular. A escrita é, sem dúvida, uma forma de apreensão de informação para essas pessoas.

Os cinestésicos são “da prática”. A receita de bolo não vale nada, o que vale é fazer o bolo, queimar, refazer, ficar ruim e refazer de novo. É a experiência, a ação, que gera aprendizado, mais que a teoria em suas variadas formas. Gostam do aprendizado ao ar livre ou em áreas específicas. Aprendem mais e essencialmente em campo. Por isso também dão muita importância à habilidade de quem os ensina.

A Importância de Respeitar as Diferentes Formas de Aprender

O mais difícil; nestas diferenças que nos fazem tão singulares; é que é muito complicado imaginar e aceitar que alguém possa aprender de uma forma diferente de nós. Então, como professores; dificilmente variamos nossos métodos a fim de atingir a todas as formas de aprendizagem. Temos o péssimo hábito de homogeneizar as diferenças humanas e tentar ensinar a todos da mesma maneira, enquanto que não é da mesma maneira que todos aprendem.

O que descrevemos aqui é apenas uma das diversas teorias dessa área. Você pode encontrar outras e trabalhar a partir delas, o que você não pode é ignorar a quarta lei do aprendizado – Todos Aprendemos de Forma Diferente.

Esteja atento a como as pessoas à sua volta aprendem. Você pode fazer esse diagnóstico apenas observando ou pode aplicar um teste que você encontra com um profissional dessa área – nos treinamentos do Instituto Brasileiro de Coaching temos alguns. Se, somos únicos em tudo, como não o seríamos na forma como aprendemos?

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!