transtorno-Esquizoafetivo

O Que é o Transtorno Esquizoafetivo?

Por: José Roberto Marques | Blog | 02 de setembro de 2019

A junção de sintomas da esquizofrenia, como a perda de noção da realidade, com sintomas de transtornos do humor, como a bipolaridade, entre outros, configuram um transtorno esquizoafetivo, que pode acarretar em episódios maníacos e depressivos, sequencialmente ou em paralelo. Geralmente, os pacientes que possuem esse tipo de transtorno apresentam sintomas de psicose após os episódios maníacos e/ou depressivos.

Para saber mais, te convido a continuar acompanhando o artigo, afinal, a informação é a melhor maneira de desmistificar os transtornos ligados à mente e, assim, acabar com o preconceito que muitos ainda carregam a respeito.

Entenda o que é transtorno esquizoafetivo

Como citei no início do artigo, o transtorno esquizoafetivo consiste numa combinação de quadros esquizofrênicos e de transtorno de humor. Os pacientes diagnosticados com esse problema tendem a apresentar sintomas maníacos (euforia) e sintomas depressivos, isoladamente ou ao mesmo tempo. Possui características semelhantes a outros transtornos, como a depressão, a esquizofrenia e o transtorno bipolar.

O paciente com esse transtorno, comumente apresenta quadro psicótico, podendo delirar e acreditar que suas alucinações são reais. A perda de contato com a realidade pode ser agravada pelos sintomas depressivos e tornar-se perigosa ao ser associada à euforia (mania). Há pacientes que acabam se tornando catatônicos, ou seja, não conseguirem se mexer, em decorrência da completa desorganização de seus pensamentos e lógica.

A grande questão é que o transtorno esquizoafetivo demanda um tipo de tratamento diferente daquele dispensado aos outros transtornos citados. O correto diagnóstico é imprescindível para que o paciente possa receber a atenção devida e direcionada para o seu quadro. Somente um profissional especializado em saúde mental pode fazer uma avaliação pertinente e a correta determinação do problema que acomete cada indivíduo particularmente.

Sintomas do Transtorno Esquizoafetivo

Os sintomas do transtorno esquizoafetivo podem ser divididos em duas categorias, que são referentes aos dois estados possíveis para o paciente, a euforia (mania) e a depressão.

Sintomas da Fase Eufórica

Durante essa fase, o paciente pode ter alucinações, tanto visuais quanto auditivas, chegando a ter longas conversas com as vozes que ouve. Também é possível que o indivíduo delire desenvolvendo manias de perseguição e assuma um discurso incoerente e confuso. A linha de pensamento pode sofrer bruscas alterações corroborando para mudanças de comportamento. Com isso, as relações afetivas com familiares e amigos podem sofrer alterações.

Durante a fase maníaca, se concentrar em algo se torna um tanto quanto delicado, já que é preciso lidar com um turbilhão de pensamentos e conflitos internos. Ainda na fase maníaca, o indivíduo pode se tornar mais facilmente irritável, ser mais impulsivo, tornar-se mais dispendioso financeiramente e ter uma autoestima extremamente elevada, passando a se sentir praticamente imbatível.

Sintomas da Fase Depressiva

Nesta etapa, o indivíduo apresenta sintomas bem semelhantes aos de um quadro de depressão, incluindo a tristeza profunda, um grande desânimo até com o que antes lhe proporcionava prazer, falta de iniciativa para realizar tarefas corriqueiras, insônia, pessimismo, crises de choro, falta de concentração, redução do autocuidado (em especial com a aparência) e baixa autoestima.

Conheça os Tipos de Transtorno Esquizoafetivo

A seguir vou apresentar os diferentes tipos de transtorno esquizoafetivo que existem e como eles podem se manifestar.

1 – Transtorno esquizoafetivo (mais direcionado à esquizofrenia)

Alguns pacientes podem apresentar um transtorno esquizoafetivo principalmente esquizofrênico, de maneira que os sintomas mais acentuados são os que correspondem à falta de contato com a realidade. Esses indivíduos podem não apresentar persistentemente sintomas de alguma síndrome afetiva, pois a euforia se mostra mais presente no quadro clínico.

2 – Transtorno esquizoafetivo (mais direcionado à depressão)

Neste caso, os sintomas mais proeminentes são aqueles com viés depressivo (afetivo) e não os que possuem contornos maníacos. Os períodos de prostração tendem a ser mais longos e extenuantes para quem apresenta essa variação do transtorno esquizoafetivo.

3 – Transtorno esquizoafetivo misto

É o caso em os sintomas são mistos, ou seja, tanto ligados ao quadro esquizofrênico quanto ao quadro depressivo. Dessa forma, se mostra mais fácil para o diagnóstico como um caso de transtorno esquizoafetivo.

Quais São as Causas do Transtorno Esquizoafetivo?

Ainda não é plenamente conhecida a causa desse transtorno, porém, já se sabe que, geralmente, o início está ligado a uma alteração no funcionamento do sistema nervoso, que acarreta em alterações na transmissão dos impulsos nervosos realizados entre as células do cérebro. Também há fatores que aumentam as chances de que um indivíduo desenvolva esse transtorno como, por exemplo, os ligados à genética.

Os principais indivíduos acometidos por esse transtorno são adultos jovens, não havendo grande distinção entre homens e mulheres. Vale ressaltar que é mais uma classificação de sintomas do que, propriamente, uma doença. Quem apresenta esse conjunto de sintomas deve procurar acompanhamento de especialistas para que possa manter o quadro estável e sob controle. O tratamento é primordial para manter a qualidade de vida.

Tratamento do Transtorno Esquizoafetivo

O acompanhamento médico permite que o paciente tenha os sintomas do transtorno esquizoafetivo controlados, de maneira que possa ter uma vida normal. É essencial que o diagnóstico seja feito por um especialista, para que os sintomas mais proeminentes sejam detectados e as medidas corretas sejam realizadas. Dentre os tipo de tratamento mais comuns estão o uso de medicamentos antipsicóticos e sessões regulares de psicoterapia.

Vale ressaltar que o papel da família e do círculo social do qual um indivíduo com transtorno esquizoafetivo faz parte é de grande importância dentro do tratamento. Principalmente em momentos em que os sintomas estiverem mais intensos, é preciso que todos se mantenham unidos e tenham muita paciência. Inclusive, é comum que muitos familiares de pacientes que sofrem com o problema busquem apoio profissional, para que se mantenham resilientes, emocionalmente estáveis e, assim, possam oferecer ao seu ente querido todo o apoio que ele necessita.

Se você tem um familiar que está passando por isso, participar de grupos de apoio, online ou presenciais, e conversar com outras pessoas que estejam vivendo algo semelhante, certamente será muito enriquecedor. Afinal de contas, poderão compartilhar experiências, tirar dúvidas e se fortalecerem através dessa troca.

O transtorno esquizoafetivo não tem cura, mas com o tratamento correto, mudanças no estilo de vida e o apoio da família, os sintomas podem ser controlados e o paciente levar uma vida normal. 

Se este artigo lhe agregou de alguma maneira, compartilhe-o em suas redes sociais e leve a informação para mais pessoas!

Copyright: 1090368755 – https://www.shutterstock.com/pt/g/fgc

Deixe seu Comentário: