reciprocidade

Qual o Significado de Reciprocidade em Nossa Vida?

Por: José Roberto Marques | Blog | 29 de julho de 2019

O conceito de reciprocidade se refere a uma troca ou acordo firmado entre duas pessoas ou, de forma resumida, o ato de dar e receber. Quando alguém recebe um elogio, por exemplo, é comum que responda dizendo que a recíproca é verdadeira, ou seja, que aquilo que foi dito também se aplica a quem falou. O ato de retribuir faz com que se crie um laço positivo com outras pessoas e isso vale para qualquer tipo de relação, seja pessoal ou profissional.

Você se sente verdadeiramente feliz? É uma pessoa realizada?
Clique e descubra como simples reflexões podem ajudar a nos desenvolver!

O Que é Reciprocidade?

Você, provavelmente, já viu por aí uma frase que se tornou bastante conhecida, que diz: “Gentileza gera gentileza”. Ela resume com maestria o que é reciprocidade e como ela pode ser benéfica para a sua vida em todos os sentidos. Quando um indivíduo faz um gesto positivo para alguém e é retribuído, cria-se uma conexão, que faz com que a relação passe a ser guiada pela bondade, pelo respeito e pela gratidão.

O psicólogo norte americano Abraham Maslow, criador da Hierarquia das Necessidades Humanas, constatou em suas pesquisas que o reconhecimento é um fator de grande impacto na realização do ser humano. Por isso costumamos ficar tão felizes ao recebermos um elogio, um presente ou qualquer outro gesto e carinhoso vindo de alguém. A reciprocidade é transformadora e cria uma relação de empatia e confiança entre os seres humanos e um ciclo de abundância que alimenta a corrente do bem.

Um ponto bastante importante a ser considerado, é que a principal Lei da Reciprocidade diz que os gestos sejam completamente espontâneos e sem segundas intenções. Para isso, basta que retribua algo de bom que alguém lhe fizer da maneira que estiver ao seu alcance e o faça de coração, sem desejar obter qualquer tipo de vantagem. Vale lembrar que existem situações em que a retribuição não virá ou pode demorar ou nunca acontecer, então evite criar expectativas e mantenha o foco apenas nas suas boas ações.

Benefícios de Desenvolver o Hábito da Reciprocidade

Depois de entender o que é recíproco, convido-lhe a descobrir os inúmeros benefícios que esse hábito pode trazer à sua vida. Quando se empenhar em fazer o bem, mesmo que a pessoa que recebeu a sua ação não retribua, tenha a certeza de que, de alguma forma, o universo irá retribuir, pois você está alimentando uma importante corrente de energia positiva. Cerque-se do bem, tenha atitudes produtivas e verá como sua vida irá mudar para melhor.

E não é só! Conheça alguns dos principais benefícios que poderá obter ao adotar o hábito de agir com reciprocidade:

  • Fazer o bem sem olhar a quem, exercitando sua bondade, sua vontade de ajudar, sendo uma pessoa melhor e que contribui para um mundo melhor também.
  • Criar ambientes mais positivos para si e para as pessoas ao seu redor, onde a gentileza, o respeito, a boa vontade e a compaixão reinam e você pode viver em paz com os seus amigos, familiares e colegas de trabalho;
  • Aprender a retribuir o bem que as pessoas lhe fazem de maneira natural;
  • Quando também precisar de ajuda, terá grandes chances de receber auxílio de alguém para quem já tenha feito algo de bom, pois o sentimento de gratidão caminha junto com o de reciprocidade;
  • Ser reconhecida como uma pessoa do bem e que tem atitudes positivas no âmbito profissional e que sempre está disposta a ajudar;
  • Passar um exemplo positivo para a sociedade de que ser: gentil, solícito e generoso é sempre o melhor caminho.
  • Quem faz o bem, faz o bem para si mesmo pois sente uma profunda paz de espírito. Todo ser humano deveria desenvolver o sentimento de empatia para com o próximo. 

Esses são apenas alguns exemplos, pois os benefícios de se deixar guiar pela reciprocidade são inúmeros e irão te ajudar a se relacionar com as outras pessoas de uma forma muito mais satisfatória.

A Importância de Se Colocar no Lugar do Outro

Uma palavra que é coirmã da reciprocidade é a empatia, que é o ato de se colocar no lugar do outro para buscar entender como ele se sente. Essa atitude é transformadora porque permite que você obtenha uma nova visão a respeito de tudo e de todos. Ao guiar suas ações por ela, poderá experimentar mudanças extraordinárias na forma como se relaciona com o mundo e as pessoas ao seu redor.

A empatia é a chave para sentir o que o outro sente, entender e compreender suas emoções e estar a um passo para ajudar, estender a mão para a felicidade de ambos. 

Diversas teorias explicam a empatia. Começaram com o conceito de simpatia. De acordo com Adam Smith, filósofo, a simpatia nos permitiu a experimentação de sentimentos nunca sentidos plenamente. Já, o sociólogo Herbert Spencer enxerga a simpatia como uma função adaptativa na ajuda da sobrevivência do ser humano.

Pesquisas recentes abordam os processos cognitivos e neurológicos que estão por trás da empatia. Foi descoberto que em distintas regiões do cérebro é desempenhado uma função muito importante da empatia.

A empatia leva a ajudar o comportamento, o que beneficia as relações sociais. Somos naturalmente criaturas sociais. Coisas que ajudam em nossos relacionamentos com outras pessoas também nos beneficiam. Quando as pessoas experimentam empatia, elas são mais propensas a se envolver em comportamentos pró-sociais que beneficiam outras pessoas. Coisas como altruísmo e heroísmo também estão ligadas a sentir empatia pelos outros.

Imagine que, por exemplo, um dos seus colegas de trabalho está estressado, então, sua primeira reação é ficar irritado com ele e isso, provavelmente, será expressado por meio de suas atitudes. Porém, ao colocar a empatia em prática, você irá parar e pensar melhor a respeito da situação. Certamente, ele não está apresentando esse comportamento à toa, e pode ser que esteja passando por um momento delicado. Dessa forma, adotará uma postura compreensiva, que poderá ser sentida por esse indivíduo e o motivará a retribuir a gentileza.

Viu como uma pequena mudança no seu mindset é capaz de transformar e promover o bem? Uma situação que poderia ser geradora de conflito e trazer diversos problemas se torna uma oportunidade para criar uma conexão positiva e estender a mão para alguém. Adquirir o hábito de se colocar no lugar do outro e agir com reciprocidade é algo que vale muito a pena e que deve ser passado adiante.

Porque às vezes não sentimos empatia ou compaixão pelo outro?

A falta de empatia acontece em muitas situações. As vezes sentimos empatia por algumas pessoas e outras não. São vários os fatores de como percebemos determinada pessoa, nos colocamos no lugar dela ou não. Muitas das vezes, nossas próprias experiências são parte disso. 

Num nível básico, dois são os fatores que nos fazer experimentar a empatia: através da genética e da nossa socialização, reduzindo as contribuições que tem a ver com a natureza e educação. Nossos genes, transferidos através de nossos pais, contribuem muito para a formação da nossa personalidade. Isso interfere diretamente na nossa capacidade de ter ou não empatia, simpatia ou compaixão. As crenças e valores também são fatores que interferem nisso, vivemos em sociedade, nos relacionamos com diversas pessoas e nossos valores e crenças vão mudando.

Veja abaixo, porque, em muitas ocasiões, não conseguimos ter empatia:

Não enxergar uma situação do ponto de vista do outro: Por sermos vítimas do nosso viés cognitivo, isso interfere em como enxergamos o mundo, atribuindo as falhas do outro à características internas e culpando as nossas em detrimento de fatores externos. Isso dificulta a enxergar todos os fatores e ponto de vista do outro. 

Nos colocarmos como distante do outro: um exemplo disso é quando assistimos uma tragédia na televisão, principalmente quando econômica e socialmente aquela pessoa que está sendo acometida pela tragédia for diferente de nós. O sentimento é que aquilo nunca acontecerá conosco. Isso é desumanizar a vítima. Por ser diferente de nós, não quer dizer que agem e pensam diferente de nós. 

Culpar as vítimas: quando cometemos o grande erro de culpar a pessoa (vítima) pelas suas circunstâncias. Um exemplo disso é quando uma pessoa comete um ataque quando sofre algum surto. A ideia de que o mundo é um lugar justo nos faz culpar sem avaliar a situação e nos faz acreditar que isso nunca poderia acontecer com nós mesmos. 

Você se sente verdadeiramente feliz? É uma pessoa realizada?
Clique e descubra como simples reflexões podem ajudar a nos desenvolver!

A Reciprocidade nos Relacionamentos

Um relacionamento, seja ele amoroso ou de amizade, precisa da reciprocidade para se manter firme também. Em um casamento, por exemplo, é necessário que as duas partes estejam empenhadas em cultivar o amor que sentem e o mesmo vale para manter uma boa relação com amigos. Quando apenas um dos lados se esforça para fortalecer os laços de união, em algum momento ele irá se cansar e são grandes as chances de ocorrer um distanciamento, que pode levar a um rompimento.

Se você deseja manter bons relacionamentos com aqueles que são especiais para você, encontre formas de retribuir o carinho e o amor que recebe. Isso pode ser feito das mais diferentes maneiras e, claro, sempre de acordo com a sua personalidade. Gestos simples do dia a dia são capazes de transformar o dia de uma pessoa. Além disso, quanto mais retribuir, mais estará incentivando os outros a continuarem agindo de forma positiva e, assim, manterem esse círculo virtuoso.

Quando se trata de relacionamentos, é importante, também, observar se a outra parte está disposta a agir com reciprocidade. Caso perceba que está faltando dedicação, procure manter o diálogo para que possam se entender e descobrir os motivos para ela agir de tal maneira. Se, ainda assim, não houver retorno, reflita se vale a pena insistir nessa relação ou se, talvez, seja melhor encontrar alguém que esteja realmente disposto a dar e receber.

Sabe aquela expressão que diz que colhemos aquilo que plantamos? É exatamente assim que acontece com a reciprocidade. Cabe a você decidir como será a sua colheita, e, claro, eu espero que seja sempre farta, com frutos positivos e cheia de luz!

Copyright: https://www.shutterstock.com/home

Deixe seu Comentário: