Personalidade-Múltipla

Personalidade Múltipla – Como Lidar Com uma Pessoa Com Esse Transtorno

Por: Pollyana Ribeiro | Blog | 31 de maio de 2019

A mente do ser humano é extremamente complexa, por isso, não é de se estranhar que ela guarde tantos segredos e possibilidades ainda desconhecidas. Um exemplo disso é o transtorno de personalidade múltipla, um dos distúrbios mais intensos de se analisar por conta da obscuridade dos mecanismos mentais envolvidos em seu desenvolvimento. Antigamente, era chamado de dupla identidade, apesar de uma mente afetada poder comportar dezenas de personalidades diferentes entre si. Se você quiser saber mais a respeito desse assunto é só continuar a ler este artigo!

O que é o transtorno de personalidade múltipla?

Como disse acima, a pessoa que tem esse distúrbio se comporta duas ou mais personalidades que se alternam no controle da sua mente, pensamentos e ações. De maneira geral, cada personalidade que floresce tem um nome, idade, memórias, temperamento e história de vida própria.

A identidade principal, aquela que dá nome ao ser humano, costuma apresentar passividade diante de suas demais facetas. Neste sentido, os comportamentos atípicos são o que mais chamam atenção.

Para que você entenda o tamanho das diferenças, é possível que uma pessoa que normalmente seja bondosa, fique extremamente agressiva quando outra personalidade assume. Além dos extremos, é possível que as mudanças sejam pequenas também.

Quais são os principais motivos para o desenvolvimento da condição

Muitos relatos de pessoas que sofrem desse distúrbio sinalizam uma correlação com abusos sexuais severos na infância. Porém, nem todos os casos tem essa conexão. Por isso, os pesquisadores devem conferir a autenticidade de cada depoimento. Isso é essencial, pois muitos indivíduos tendem a se distanciar do que é real e imaginário, mergulhando assim, nas memórias das personalidades que foram, por sua mente, criadas.

O que se descobriu efetivamente foi que, para muitas pessoas, é importante criar outras identidades para fugir de situações de sofrimento de sua vida real. O que ajuda neste processo de fuga é que algumas das personalidades não têm conhecimento das dificuldades vividas pela personalidade central. Inclusive, novos problemas, traumas e dificuldades que surjam no decorrer da vida da pessoa com transtorno de persona múltipla, podem originar novas personalidades diferentes nela.

Principais sintomas do transtorno de personalidade múltipla

Dentre os principais sintomas que esse distúrbio produz nos indivíduos, estão:

  • Períodos de amnésia (horas, dias ou até semanas podem simplesmente sumir da memória);
  • Alterações de expressões faciais, físicas e mudança no tom de voz;
  • Comportamento autodestrutivo (o indivíduo se inflige dor, machucados pelo corpo e pode, até mesmo, pensar e tentar o suicídio);
  • Enxaquecas constantes e alucinações;
  • Alterações fisiológicas (mudança na pressão arterial, força corporal e atividade do cérebro);
  • Insônia acompanhada de terrores noturnos;
  • Gesticular, falar e se expressar de maneira diferente, como se fosse outra pessoa;
  • Ansiedade e mudanças repentinas e extremas de humor;
  • Paranoia e sentimentos de perseguição.

Como com uma pessoa que está passando por essa condição

Por se tratar de um distúrbio grave, é essencial que esse indivíduo receba tratamento psiquiátrico. E para lidar com ele no dia a dia, é importante que as pessoas do convívio do paciente tenham empatia e compaixão por ele, tornando o processo de reabilitação menos penoso.

Claro que esse não é um processo fácil. Por isso, é importante que as pessoas mais próximas da pessoa também passem por orientação médica. Assim, eles sabem como agir em diversos tipos de situação.

O tratamento geralmente é longo, pode durar por toda vida e ser muito difícil para o paciente. Porém, é importante ter em mente que, uma das grandes dificuldades está no fato de que o diagnóstico pode levar anos para ser feito assertivamente. A paciência deve ser uma aliada tanto do paciente quanto dos familiares e amigos que convivem com ele.

Como o assunto é representado no cinema

O cineasta indiano M. Night Shyamalan resolveu retratar o conceito dele de heróis nos filmes Vidro, Corpo Fechado e Fragmentado. As obras-primas se conectam em diversos pontos, desde o elenco até as linhas do tempo de cada narrativa.

Apesar de estarem conectados, cada filme exalta uma nova série de reflexões que envolvem a psicologia, psiquiatria e outras ciências médicas.

Agora vou falar especificamente de Fragmentado de 2017, em que o personagem Kevin Wendell Crumb (interpretado belamente por James McAvoy) tem mais de 20 personalidades dentro dele. Sabendo da sua condição, o Kevin busca ajuda psicológica, porém, apesar do esforço, ele sente dificuldade em gerenciar as personalidades. No fim das contas, a personalidade real dele não consegue se sobressair e acaba abocanhada pelas outras, que só ganham mais força a medida que o tempo passa.

Se você ficou interessado no assunto, ainda há mais filmes que exploram o tema de diversas maneiras. Conheça mais 5 deles para você adicionar à sua lista:

  1. “As Três Faces de Eva”, que tem referências livro de mesmo nome escrito pelos psiquiatras Corbett H. Thigpen e Hervey M. Cleckley
  2. “O Médico e o Monstro”, que é uma adaptação do  romance “O Estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde” de Robert Louis Stevenson.
  3. “Janela Secreta”, que é baseado no livro homônimo escrito por Stephen King.
  4. “Clube da Luta”, que é adaptado do livro de mesmo nome escrito por Chuck Palahniuk.
  5. “Psicose”, que é baseado na obra literária homônima de Robert Bloch.

Como você pode ver todas as minhas dicas são adaptações ou tem referências em obras da literatura. Então, além de assistir aos filmes, você pode aproveitar para ler os livros.

Preste atenção ao seu redor

Agora que você já sabe mais sobre o transtorno de personalidade múltipla é hora de prestar atenção ao que acontece ao seu redor. É possível que alguém próximo a você esteja sofrendo com essa condição e você pode indicar qual é o auxílio profissional correto. O acompanhamento especializado é a melhor maneira de ajudar a pessoa com este transtorno a lidar com esse problema e, na medida do possível, ter uma vida mais normal.

Se você quiser acrescentar alguma leitura ou filme interessante que fale do assunto é só escrever nos comentários abaixo. É sempre bom compartilhar conhecimento.

Até a próxima!

Copyright: https://www.shutterstock.com/

Deixe seu Comentário: