QI-medido

O Que é QI e Como Ele é Medido?

Por: Equipe JRM | Ativadores Mentais | 10 de janeiro de 2020

inteligência é uma qualidade das pessoas que possuem conhecimento e conseguem colocá-lo em prática para resolver problemas e se adaptar a novas situações. Falando assim, parece algo bastante abstrato e que não pode ser medido. Porém, existe sim uma maneira de mensurar essa inteligência e é exatamente sobre isso que falarei no artigo de hoje. Continue acompanhando para entender o que é QI, como o teste é realizado e para que ele serve.

Entenda o Que é QI e Como Essa Métrica Funciona

QI significa Quociente de Inteligência e é o nome dado a um valor que é obtido através da realização de testes que avaliam as capacidades cognitivas de uma pessoa. O tipo de teste a ser aplicado pode variar, mas a forma de realizar o cálculo para se chegar a uma resposta costuma sempre incluir a pontuação obtida pelo indivíduo e a sua idade. Então, com o resultado em mãos, ele é cruzado com os dados de uma tabela, que mostra se a pessoa é superdotada, tem inteligência acima ou abaixo da média, se tem raciocínio lento e assim por diante.

Esse tipo de teste já era realizado há algum tempo, Alfred Binet e Théodore Simon são considerados pioneiros e utilizavam o método para avaliar crianças que apresentavam algum tipo de atraso mental. Porém, foi em 1912 que o termo quociente de inteligência, de fato, surgiu. Quem o criou foi o psicólogo e filósofo alemão William Stern, que realizava essas avaliações na Universidade de Breslávia, que fica localizada na Polônia.

Hoje, a ferramenta é utilizada por profissionais da área da saúde mental para identificar casos de déficit de atenção, questões relacionadas ao comportamento, entre outros aspectos. Contudo, é importante ressaltar que sozinhos os testes não são capazes de fechar diagnósticos e é preciso realizar uma análise geral do indivíduo para se chegar a uma conclusão que mostre a realidade.

Na internet, é possível encontrar uma série de testes de QI, mas é preciso dizer que eles não passam de jogos de passatempo. Os testes realmente sérios e capazes de trazer respostas confiáveis em relação ao quociente de inteligência de um indivíduo devem ser realizados por profissionais capacitados para tal.

Quer uma dica que vai te ajudar a desenvolver suas habilidades?
Clique aqui e acesse meu ebook “O Poder do Autoconhecimento”!

7 Dicas Para Aumentar o Seu QI e Estimular o Cérebro

Independente se vai ou não passar por um teste de QI, é fato que estimular o cérebro é sempre muito bom. Afinal, já foi comprovado que o modo como ele é utilizado pode influenciar no desenvolvimento da inteligência. Confira, a seguir, sete dicas que te ajudarão a elevar o seu QI.

1 – Desafie a Sua Mente

Uma das primeiras atitudes que você deve tomar para aumentar o seu QI é desafiar a sua mente, porque é exatamente quando sai da zona de conforto que ela se desenvolve. Desse modo, evite querer informações sempre prontas, busque-as, forme suas próprias opiniões, enfim, vá além do senso comum. Isso pode ser feito tanto em situações simples do dia a dia, como digitar um telefone em vez de usar a agenda do celular, quanto em ações maiores, como fazer um novo curso, por exemplo.

2 – Desfrute do Lazer Inteligente

Ter momentos de lazer é muito bom para tirar um pouco o foco do trabalho e de outras obrigações para relaxar, inclusive, essa é uma medida fundamental para manter a saúde mental e o equilíbrio. Contudo, você pode fazer isso realizando atividades que também estimulem o seu cérebro, como jogando xadrez e outros tipos de jogos de raciocínio, fazendo palavras-cruzadas, aprendendo a tocar um instrumento musical.

3 – Tenha Interesse Por Assuntos Diferentes

Muitas vezes, as pessoas ficam presas à sua área de atuação profissional e destinam todo o seu interesse para um mesmo tipo de assunto. É claro que isso é positivo, pois certamente ajuda na evolução da carreira. Porém, é bom evitar se fechar em um único interesse, afinal, o mundo nos oferece uma infinidade de possibilidades e explorar assuntos que não fazem parte da sua realidade, além de te permitir ampliar os horizontes, ajudará a estimular o seu cérebro.

4 – Pratique Exercícios Aeróbicos

Os exercícios aeróbicos, que são aqueles que aumentam a frequência cardíaca, são extremamente benéficos para o cérebro. Um estudo sueco concluiu que essas atividades podem realmente aumentar a inteligência linguística em 50%. Em contrapartida, os exercícios relacionados à força muscular mostraram ter pouca relação com a inteligência. Portanto, escolha uma atividade que goste e que te faça suar, como correr, dançar, pedalar, entre tantas outras, e estimule a sua mente.

Você é feliz?

5 – Aprenda Coisas Novas

A cada vez que você se esforça para aprender algo novo, a sua mente se torna mais poderosa. Desse modo, se deseja aumentar o seu QI e a sua capacidade de raciocinar, mantenha-se em constante evolução, desenvolvendo novas habilidades, descobrindo coisas que não conhecia, indo além. Tenha curiosidade e sede de aprender, assim, estará estimulando o seu cérebro e expandindo as suas ideias, o que certamente te beneficiará em diversas áreas da vida.

6 – Durma o Suficiente

Por incrível que pareça, a qualidade do sono também pode impactar no seu quociente de inteligência. Isso porque se você dormir menos do que o seu corpo precisa para recuperar as energias, a sua capacidade cognitiva pode sofrer perdas significativas. Inclusive, é interessante que se atente ao modo como desperta pela manhã, o ideal é que o ambiente em que dorme sofra influência da luz natural. Assim, irá despertar gradativamente, conforme o dia nasce, e isso também ajuda a estimular o cérebro e melhorar o seu desempenho.

7 – Coloque Seus Conhecimentos em Prática

Adquirir conhecimento teórico é muito importante e certamente te ajudará a se tornar uma pessoa cada vez mais inteligente. Entretanto, para que os efeitos sejam ainda mais positivos, é interessante que coloque as informações obtidas em prática, como uma forma de ver a teoria acontecendo e, assim, entender melhor como ela funciona. Isso pode ser feito através de exercícios práticos, de falar sobre o que sabe com outras pessoas e de qualquer outro tipo de atividade que tenha relação com os seus conhecimentos.

Funcionários com QI alto se destacam no trabalho

Isso é o que a ciência diz e poucos profissionais se atentam para isso. Entretanto as empresas estão de olho no profissional do futuro, com uma capacidade cognitiva elevada. Um corpo crescente de pesquisas sugere que a capacidade cognitiva geral pode fazer uma grande diferença de desempenho no trabalho. Não menos importantes as habilidades sociais, impulso e traços de personalidade. 

Atualmente, as empresas colocam uma ênfase muito maior nos traços de personalidade do que no QI.

Pode ser sensato que as empresas comecem a avaliar a inteligência e os traços de personalidade dos candidatos a emprego, para obter uma imagem mais holística do seu potencial.

A verdade é que, para muitas empresas, seu QI pode ter mais influência no seu sucesso do que você pensa. Ela consegue prever com mais precisão o desempenho futuro de um candidato a emprego com uma abordagem holística que mede o QI e as habilidades sociais.

Habilidades sociais, impulso e traços de personalidade, como consciência também são importantes. Pode ser sensato que as empresas comecem a avaliar a inteligência e os traços de personalidade dos candidatos a emprego, para obter uma imagem mais holística do seu potencial. Se sua capacidade cognitiva é apenas média, mas suas habilidades sociais ou motivação estão fora do comum, você ainda tem uma chance de se destacar no trabalho. Como afirmou o psicólogo D. Zachary Hambrick, da Universidade do Estado de Michigan, se você não for incrivelmente inteligente, “adquira o máximo de conhecimento e habilidade possível”. 

O problema é que a maioria dos funcionários de recursos humanos já reconhece a importância da capacidade de ser agradável com os outros e a vontade de trabalhar duro, enquanto diminui o papel da inteligência. Prova disso que mais e mais organizações estão começando a incorporar testes de personalidade em seus processos de contratação, e o termo “emocionalmente inteligente” tornou-se moderno no local de trabalho. 

Como medir o QI de uma pessoa?

Existem várias maneiras de testar o QI, mas a maioria dos testes envolve vários problemas que devem ser resolvidos em um período de tempo determinado, sob supervisão. As áreas testadas incluem conhecimento verbal, velocidade perceptiva, memória de curto prazo e visualização espacial. O teste de QI padronizado mais comum usado atualmente é o WAIS, que consiste em quatorze subtestes, sete verbais: informações, compreensão, aritmética, semelhanças, vocabulário, intervalo de dígitos e sequência de números de letras, e sete performances: codificação de símbolos de dígitos, conclusão de imagem, design de bloco, raciocínio da matriz, arranjo de figuras, pesquisa de símbolos e montagem de objetos.

A maioria dos testes tem pontuações gerais e pontuações de subtestes individuais, mostrando o desempenho diferente de um indivíduo em diferentes áreas. É interessante notar, no entanto, que, como os testes de QI modernos são baseados em uma curva de sino de distribuição normais, eles são realmente apenas projetados e válidos para um determinado intervalo de QI. Em outras palavras, eles não podem medir com precisão o QI nas extremidades baixa e alta extrema. Observe também que sua pontuação de QI pode não ser consistente ao longo de sua vida.

Fatores que afetam o QI

Como muitas outras áreas do campo da inteligência, há controvérsia sobre o que afeta a pontuação de QI de um indivíduo. Por exemplo, estudos mostraram que parece ser afetado por fatores ambientais, como nutrição infantil, exposição pré-natal a toxinas e duração da amamentação. Outros estudos sugerem uma correlação com o status social dos pais e o QI dos pais, mas ainda se debate sobre o quanto o QI é herdável e quais são os mecanismos de herança.

No outro extremo, há quem acredite que QI é um termo redundante, pois a inteligência não pode realmente ser medida como uma única entidade e não é determinada geneticamente. Eles acreditam que cada indivíduo possui inteligência múltipla, cujo desenvolvimento depende de sua formação social.

No entanto, o QI ainda é amplamente utilizado em muitos contextos na sociedade moderna – por exemplo, é usado como um preditor de desempenho acadêmico e até mesmo como preditor de desempenho no trabalho, através do uso de testes psicométricos.

O grande médico e autor norte americano Oliver Wendell Holmes disse que quando o cérebro humano se expande para acolher uma nova ideia, jamais volta para a dimensão anterior. E ele tem toda a razão, afinal, a inteligência e o conhecimento são riquezas que ninguém pode tirar de nós. Portanto, busque sempre evoluir e aprender mais, não para dizer que tem um QI elevado e sim para que possa desfrutar ao máximo das oportunidades que o maravilhoso universo em que vivemos oferece. 

Copyright: 1349205908 – https://www.shutterstock.com/pt/g/olivier26

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: