bom-mau-comportamento

O que define o bom e o mau comportamento profissional?

Por: José Roberto Marques | Blog | 05 de novembro de 2019

Uma pesquisa realizada pela Catho aponta que o mau comportamento profissional é o segundo maior motivo de demissões nas empresas. “Contrata-se por currículo e demite-se por conduta”, explicam diversos profissionais de Recursos Humanos.

O profissional que busca destaque no mercado de trabalho, portanto, precisa se preocupar com seu desenvolvimento contínuo, tanto no sentido técnico quanto comportamental.

Exemplos de Mau e Bom Comportamento Profissional

Maus Comportamentos 

Confira abaixo condutas consideradas prejudiciais em um ambiente organizacional:

Desorganização

O fluxo de demandas é pautado em prazos, e a maioria das empresas trabalha com metas a serem cumpridas. Nesse sentido, a desorganização é um hábito extremamente prejudicial ao profissional e para os objetivos da corporação. O colaborador deve estar sempre atento às datas de entrega de suas atividades e fazer uma boa gestão de seus arquivos e documentos, favorecendo fluidez entre as diversas atividades e departamentos.

Faltas e atrasos

Um colaborador que falta muito e não cumpre com seu horário de trabalho perde a credibilidade, pois essas atitudes podem transmitir uma imagem de desinteresse e falta de comprometimento com a organização, ou seja, seu comportamento profissional está totalmente contrário ao que é desejado.

Vale lembrar que cada profissional cumpre um papel essencial para o funcionamento da empresa como um todo. Portanto, quando uma pessoa falta, todas as outras demandas são também afetadas.

Falta de respeito com líderes e colegas

Uma vez que o profissional passa grande parte do dia no trabalho, a qualidade do clima organizacional é extremamente relevante para o bem estar de todos. Um ambiente agradável favorece a motivação, engajamento e produtividade dos funcionários. Por isso, manter um bom relacionamento entre colegas e líderes é indispensável.

Apresentação pessoal inadequada

É básico, porém fundamental, vestir-se de acordo com a cultura organizacional. Isso porque, a partir do momento em que o funcionário faz parte de uma empresa, ele passa a representá-la. Itens como higiene pessoal, unhas, cabelo, saúde, vestimenta, forma de falar e conduta podem dizer muito sobre o profissional e sobre a empresa que da qual ele faz parte.

Falta de motivação

Ficar esperando que algo externo aconteça para, então, se motivar é uma característica marcante de um mal comportamento profissional. Os estímulos externos são bem-vindos, mas eles não podem ser o principal, pois a motivação deve vir de dentro de você, dos seus sonhos, metas, objetivos e dos desejos que almeja realizar. Lembre-se sempre disso todos os dias e invista em sua automotivação.

Não lida bem com conflitos

O mal profissional não costuma ser um bom líder. Uma boa liderança é aquela que, em qualquer ambiente possui muita sensibilidade e cuidado e soluciona qualquer tipo de conflitos. O mal profissional não costuma encontrar uma solução rápida e adequada para os problemas.

Não tem autonomia

Não ter autonomia também faz parte das habilidades do mal profissional. Se você tem autonomia no seu trabalho, que ótimo! Isso não significa que você sempre poderá fazer o que quiser, mas que você pode escolher como fazer as coisas. Liberdade para criar de maneira diferente é fugir do convencional. Ajuda você a se tornar uma pessoa mais criativa. 

Sempre o mesmo

Fugir da rotina não é deixar de executar suas tarefas diárias. É intercalar com tarefas que não são rotineiras. Depende de você planejar um dia motivador e sem muito estresse. O mal profissional não costuma estar atento a isso. Ele começa e termina o dia sempre o mesmo.

Não escuta

Falar menos e escutar mais! Esse é o grande segredo que falta para o mal profissional. O bom profissional fica ao lado de pessoas que contribuem para seu crescimento profissional e pessoal. Procure escutar mais os seus colegas de trabalho e gestores que são formadores de opinião. Ao ouvir, ler, e processar conteúdos realmente importantes conseguimos tornar a nossa rotina no trabalho e na vida melhor.

Bons Comportamentos

Agora, confira quais são os comportamentos bem vistos pelas empresas e que podem auxiliar no desenvolvimento da carreira:

Espírito empreendedor

O funcionário que empreende sua própria carreira tem, por natureza, características que contribuem para um desempenho acima da média e alcance de resultados extraordinários. O espírito empreendedor é pautado em visão sistêmica, pensamento estratégico, proatividade na resolução de problemas, atitudes colaborativas e comprometimento com os resultados.

Flexibilidade

Na era da internet, tudo acontece em alta velocidade e com mudanças constantes. Por isso, um colaborador aberto a novos desafios já possui grande vantagem. O mercado necessita de profissionais que saiam da zona de conforto, que se arrisquem, ousem e façam diferente.

Inteligência emocional

A maioria das escolhas e do comportamento profissional que o colaborador tem é proveniente da forma como o indivíduo gere seus pensamentos e emoções. Nesse sentido, é fundamental que o profissional desenvolva sua inteligência emocional para lidar da melhor maneira com os desafios, estresse, conflitos e outras situações. O senso de análise é diretamente influenciado pela clareza da mente, para tomadas de decisões assertivas.

Comprometimento

Todo comportamento que você executa frequentemente acaba se tornando um hábito. Por isso, se você não quer ser visto como uma pessoa que não cumpre com seus compromissos tanto na sua vida pessoal e profissional, procure se comprometer consigo mesmo. Não tem nada pior do que “deixar alguém esperando”, não é mesmo? 

Se empenhe em chegar mais cedo em qualquer compromisso e, assim, com o passar do tempo, esta atitude não será mais um esforço, pois fará parte das características que definem você.

Atitude e bons hábitos

Uma atitude comum da maioria das pessoas é ativar o botão soneca por mais alguns minutos assim que o despertador toca, não é mesmo? É bom lembrar que estes poucos minutos perdidos de sono não foram planejados na noite anterior e eles podem fazer grande diferença se você quer chegar no horário em seu trabalho.

Por isso, que tal adquirir novos hábitos, como se levantar assim que o despertador tocar? No começo pode ser difícil, mas nada que a rotina não se torne um hábito regular. Assim que acordar, lave o rosto e tome um banho para que o seu corpo acorde com mais rapidez.

Planejamento

Um bom comportamento é deixar todas as suas coisas preparadas e arrumadas na noite anterior, assim, você conseguirá se arrumar dentro do prazo e sair de casa com um pouco mais de antecedência.

Organização

Um bom costume é deixar que a organização faça parte da sua rotina e acabe se tornando um costume constante. Para isso, procure guardar seus objetos de trabalho em seus devidos lugares assim que terminar de usá-los e, principalmente, deixar seu ambiente arrumado ao fim de cada expediente. Assim, na manhã seguinte, você não perderá tempo tentando ordenar a bagunça antes de iniciar suas atividades.

Gostou deste artigo? Comente e compartilhe o conhecimento com seus amigos.

Copyright: © Depositphotos.com / londondeposit

Deixe seu Comentário: