feedback-autofeedback

O Papel do Autofeedback no Processo de Coaching e na Vida

Por: José Roberto Marques | Blog | 12 de janeiro de 2021

O autoconhecimento é o carro-chefe do processo de coaching e, honestamente, do sucesso que uma pessoa pode obter em sua vida. Quanto mais uma pessoa conhece a si mesma, mais ela conseguirá fazer escolhas compatíveis com as suas habilidades e com as suas preferências. Isso vale para todas as áreas da vida — pessoal, profissional, financeira, entre outras.

Além disso, um aspecto fundamental do autoconhecimento é a identificação dos pontos fortes de um indivíduo, que precisam ser mais explorados, e dos pontos que ainda precisam de melhoria. Para que o reconhecimento desses dois fatores seja possível, é necessário recorrer ao chamado autofeedback.

Você já ouviu falar em feedback? E em autofeedback? Para compreender melhor o que é esse processo e qual é a sua importância, continue a leitura deste artigo.

Feedback e autofeedback

O conceito de feedback é bastante utilizado no mundo corporativo. Ele consiste num processo avaliativo, geralmente quando um supervisor conversa individualmente com o seu funcionário. Nessa conversa, o supervisor avalia o desempenho do funcionário em suas atividades ou em um projeto específico.

Nesse processo, são discutidos tanto os seus resultados positivos quanto aqueles que poderiam ter sido melhores. Além disso, o ideal é que sejam discutidas também sugestões de atitudes que possam, de fato, melhorar o desempenho desse funcionário.

O autofeedback, por sua vez, é uma evolução do feedback. Por meio dele, o próprio indivíduo faz a sua autoavaliação, reconhecendo suas forças e dificuldades, sem que outra pessoa precise apontá-las. Esse exercício exige muito autoconhecimento, disciplina, humildade e honestidade. Se alguém se considera perfeito, certamente o autofeedback não trará nenhum resultado.

Uma das chaves para o sucesso é conhecer a si mesmo!
Quer se conhecer melhor? Clique aqui e baixe meu ebook!

Autofeedback e Coaching: uma parceria de sucesso

Em se tratando de autofeedback, a história conta que Sócrates, no Templo de Delfos, propôs essa prática de conhecer a si mesmo e olhar para dentro de si. Essa proposta mudou toda uma linha da Filosofia que, até então, só se concentrava no mundo exterior. No Coaching, o processo de autoconhecimento é contínuo, pois proporciona, além do conhecer de si mesmo, a autocura, o autoperdão e muitos outros benefícios a partir dessa reflexão.

No processo de Coaching, uma das práticas que leva ao conhecimento de si próprio é a ferramenta de autofeedback. Essa técnica de coaching proporciona a chance de reconhecermos os nossos pontos fortes, os nossos pontos de melhoria, as nossas expectativas, bem como as oportunidades, os fatores limitantes e outros aspectos que oportunizam um processo de autorreflexão. Isso nos permite constatar o que deve ser trabalhado para que possamos alcançar os nossos anseios profissionais e pessoais.

Por fim, quando olhamos para dentro de nós mesmos, tornamo-nos capazes de reconhecer as nossas qualidades e as nossas falhas, nos tornando mais tolerantes também em relação às outras pessoas. Isso melhora muito a qualidade dos nossos relacionamentos interpessoais.

Você é feliz?

As etapas do processo de autofeedback

Como você já deve ter percebido, o autofeedback é uma ferramenta de autoconhecimento que permite a evolução do indivíduo nas diferentes áreas da sua vida. No entanto, para que esse processo autoavaliativo seja de fato transformador, ele deve ser conduzido em algumas etapas, como você confere a seguir.

1. Conectando com a sua nascente interior

O primeiro passo do processo de autofeedback é o autoconhecimento, ou seja, é refletir sobre nós mesmos, sobre o que nos identifica no mundo, como o nosso nome, uma frase, algum livro cuja leitura tenha sido marcante em nossas vidas, ou talvez um filme que de alguma maneira nos tenha feito refletir mais profundamente a respeito de nossos comportamentos e existência.

Isso possibilita reconhecer as nossas qualidades, aquilo que temos de melhor em nós mesmos — em nossas atitudes com as pessoas e com nós mesmos; qualidades que muitas vezes temos dificuldades em reconhecer. É preciso identificar os traços predominantes da sua personalidade, sem julgamentos. Há diversos testes que permitem a identificação desse perfil.

2. Conhecendo os pontos fortes e de melhoria

Assim como os nossos pontos fortes, podemos também reconhecer e refletir sobre os nossos pontos de melhoria. Essa tarefa pode ser difícil, mas, sem dúvidas, é uma das mais necessárias. Nesse ponto do autofeedback, vamos reconhecer e refletir sobre a nossa luz e as nossas sombras interiores, de modo que possamos honrar e respeitar a nós mesmos como seres duais em constante transformação.

Talvez você identifique que é teimoso, impaciente, procrastinador, impulsivo, pouco confiante, entre outros aspectos. O processo de coaching é conduzido a partir desse “diagnóstico”. Assim, o indivíduo se propõe, a cada dia, a conduzir uma melhora contínua nesses pontos, o que é essencial para que consiga obter melhores resultados.

3. Compreendendo o sentido da vida

Durante o autofeedback, muitos aspectos são avaliados por nós a respeito de nossas próprias vidas, inclusive o real significado de nossa existência. O que nos move e o que nos faz acordar todos os dias acreditando que “hoje” será o melhor dia de nossas vidas? Será que saberíamos responder a essa pergunta?

Faz parte do autofeedback identificar esse propósito de vida. Quando uma pessoa percebe qual é a sua missão no mundo, ela encontra mais facilidade em canalizar as suas forças e competências para conquistar esse objetivo. Além disso, ela se sente mais realizada, afinal de contas, consegue unir as tarefas que precisa desempenhar àquilo que a faz feliz, o que, naturalmente, produz uma grande motivação.

O autofeedback no processo de coaching

Dar-se um feedback nos leva a refletir também sobre o que realmente e verdadeiramente buscamos com o processo de coaching. Isso nos auxilia na definição do objetivo a ser trabalhado e também nos dá clareza para que sejamos capazes de reconhecer o momento em que esse objetivo tenha sido atingido. O que precisaria acontecer na prática durante o processo de coaching para que pudéssemos ter uma evidência positiva de que ele foi eficaz?

Ao longo desse processo, o indivíduo determina a si mesmo diversas metas e objetivos a serem alcançados em um determinado período de tempo. O autofeedback permite não apenas que a pessoa perceba se alcançou ou não essas metas, como também que descubra os porquês de ter obtido tal resultado.

Percebe como o autofeedback é uma poderosa ferramenta de evolução, autodescoberta e empoderamento? Aproveite para conhecer-se melhor e ouvir a sua voz interior na essência!

E você, tem feito do autofeedback uma rotina? Tem avaliado os resultados que você tem obtido nas diferentes áreas da sua vida? Como tem sido essa experiência? Deixe as suas respostas num comentário no espaço abaixo. Por fim, não se esqueça de compartilhar este artigo nas suas redes sociais. Assim, você levará informação de qualidade a todos os seus amigos, colegas e familiares, ajudando cada um deles em seu processo de desenvolvimento pessoal.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: