memoria-cinestesica

Memória Cinestésica: Saiba o que é Como Identificar o Perfil de um Cliente Cinestésico

Por: José Roberto Marques | Blog

Podemos definir a memória cinestésica como aquela que traz a memória do corpo, que nos faz sentir cheiros, sensações, nos conectar às nossas lembranças, bem como sair do lugar, projetar nossos resultados e agir para realizá-los. Uma pessoa cinestésica gosta de tocar, sentir, cheirar e movimentar-se. Ela aprende as coisas experimentando-as e demonstra sua personalidade desta maneira.

Diferente de um cliente visual, que precisa ver para crer, do auditivo que precisa ouvir para entender, o cinestésico precisa sentir e entrar em contato físico com o objeto ou com seu interlocutor. Isso é importante porque é daí que são construídas as memórias cinestésicas, aquelas que podem tanto nos remontar a momentos maravilhosos ou a outros nem tão bons assim.

Você sabe qual melhor método para potencializar suas habilidades?
Clique aqui, baixe meu ebook e conheça o Coaching!
É um presente!

3 Fatores que apontam se você é ou não sinestésico 

Existem vários fatores e razões que apontam se uma pessoa tem ou não habilidades da sinestesia. Lembrando que cada pessoa tem particularidades distintas. 

1 – Capacidade de projeção mental

Os sinestésicos possuem uma capacidade de ver a música em formas, perceber letras e números em cores e podem projetar a semana em seu espaço mental. E quando isso acontece, parece naturalmente e óbvio. Embora tudo seja de uma grande sutileza que pode se perder facilmente. A sinestesia requer atenção. É bom que nossa mente funcione assim! Caso contrário, não poderíamos concluir nenhuma tarefa, pois estaríamos distraídos com todas as sensações com as quais somos bombardeados. A pessoa dá atenção ao que percebe. Para o que não chama sua atenção chama-se de “cegueira perceptual” da sinestesia.

2 – Distração da mente

Todo ser humano é capacitado de lembranças. Coisas que precisam serem feitas futuramente, elaborando a memória do passado. A mente tem o poder de nos emitir lembranças, preocupações, viajando do passado ao futuro. Tudo isso é importante embora nos distraia do tempo presente, do aqui e agora. Portanto, mesmo que você tenha conhecimento que possui certos tipos de sinestesia, talvez não os perceba em sua vida diária. A sinestesia requer atenção. Mindfulness é o processo de mudar a atenção para a sua percepção. Treinar a mente com sinestesia. A meditação aumenta a sua percepção sensorial. Requer um pouco de treinamento da mente para estar mais aqui e agora. Para acalmar um pouco a mente, dar um tempo e perceber as experiências sinestésicas que estão ao seu redor.

3 – Identificando a sinestesia

Algumas pessoas que possui essa habilidade inconsciente, tende a negá-la. Os sinestésicos inconscientes criam ideias falsas sobre o que é a sinestesia. Eles são muito modestos, inseguros ou céticos para identificar sua percepção sinestésica. Eles confundem com uma desordem. É um processo talvez longo até que essa pessoa perceba que tem sinestesia. Identificação com sinestesia não é intuitiva. Por outro lado, muitas pessoas têm e não percebem e quando descobrem é um grande alívio saber que existe uma explicação para essa habilidade. Por isso, aproveite seu tempo para explorar seus sentidos. Não importa como o seu mundo perceptivo é classificado e sua definição científica. Sua experiência pessoal no momento presente é o que conta. Tudo o resto é secundário.

8 Dicas para potencializar sua consciência sinestésica 

É fato que muitas pessoas já conseguem identificar seu poder sinestésico, mas nem todas possuem ou não sabem que possuem. Ou nem ressoam com sinestesia. Portanto, antes de afirmar se você é ou não um sinestésico, experimente! Não desista sem antes explorar isso. 

Vou deixar algumas dicas do que deve considerar para aumentar sua consciência sinestésica:

1- Há vários tipos de sinestesia. Mesmo que você não perceba letras em cores e s música como formas, tire um tempo para ouvir diferentes exercícios que abrange tipos diferentes de sinestesia.

Você é feliz?

2- Não compare suas percepções com experiências de outras pessoas com sinestesia. A sinestesia é sutil e disfarçada. Cuidado para você não perder facilmente.

3- Não pense que você está fazendo algo errado. A percepção é distinta entre as pessoas. O objetivo é estar ciente de seus sentidos e encontrar uma sensação de calma. Não se pergunte se suas experiências são genuinamente sinestésicas ou não; Apenas aproveite isso.

4- Não desanime por testes de sinestesia. Eles são uma ferramenta divertida, mas também limitadas em suas possibilidades. No final, não é sobre o resultado de um teste, é a sua experiência que importa.

5- Parece desconfortável ser clinicamente categorizado e diagnosticado. Portanto, não há necessidade de você afirmar ser sinestésico ou não. Se você acha que ouvir música evoca um senso de visão, você alcançou o objetivo. No entanto, a experiência se manifestou.

6- Não é fácil criar hábitos no dia a dia, mas é importante, principalmente no início, criar um ritual de pratica de 10 minutos diários. Escolha o melhor momento do dia para isso. Você sentirá os benefícios após uma semana.

7- Encontre outras pessoas sinestésicas a sua volta. Tenha confiança! O intercâmbio social sobre percepções sinestésicas é muito bonito e um componente chave quando se trata de uma consciência sinestésica.

8- Envolva-se em suas tarefas de aprendizado. Tente aplicar suas percepções sinestésicas para aprender idiomas diferentes. A aplicação bem-sucedida reforçará positivamente a sinestesia em sua vida diária.

Quer saber como está a sua felicidade nas áreas: profissional, pessoal,
qualidade de vida e relacionamento?
Clique aqui e faça nosso teste.

Memória Cinestésica e Cliente Cinestésico no Processo de Coaching

Normalmente as pessoas com um perfil atrelado à memória cinestésica precisam tocar para conectar-se com algo ou alguém e também não gostam de ficar paradas, pois o movimento tanto físico como mental para elas é bastante estimulante. Neste sentido, podemos dizer que um abraço ou um aperto de mão são elementos presentes em sua forma de se relacionar e se comunicar.

No atendimento de um coach, saber identificar o perfil do coachee (cliente) e compreender sua forma de se relacionar com o mundo é essencial. Se, por exemplo, o cliente for mais auditivo, o profissional terá que “falar mais” e estimular constantemente seu desenvolvimento por meio da voz e dos sons.

Por outro lado, se o coachee é cinestésico ele deverá ser estimulado a descrever suas sensações e memórias por meio de artifícios que possibilitem seu melhor entendimento, como toque ou algo que proporcione uma experiência neste sentido. Aqui vale ressaltar que é essencial definir verdadeiramente qual é o seu estilo de comunicação e forma de enxergar o mundo.

Para identificar seu perfil corretamente, eu particularmente uso um teste poderoso, o dos Sistemas Representacionais, do pesquisador americano, Ned Hermman; onde a pessoa tem a oportunidade de responder um breve questionário e obter um detalhamento do seu modelo comportamental. Este autoconhecimento é muito importante para todos, e especialmente, para que o cliente possa compreender melhor sua forma de interagir com o mundo e também que as outras pessoas podem ter formas diferentes de fazer o mesmo.

Como coach experiente, eu acredito também que quanto mais o profissional desta área tiver subsídios para identificar o perfil do seu cliente, sua forma de ser, pensar, sentir e agir; maiores são as chances de oferecer um processo realmente condizente com suas necessidades e objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais. Fique atento a isso e boa sorte!

Copyright: Martin Novack/Shutterstock

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: