Professional,Burnout,Syndrome.,Exhausted,Sick,Tired,Male,Manager,In,Office

Frustrado com o seu trabalho? Saiba o que fazer!

Por: José Roberto Marques | Blog

O trabalho, na vida contemporânea, é muito mais do que uma simples atividade para obter sustento. Hoje em dia, ele representa a possibilidade que uma pessoa tem de colocar os seus conhecimentos e habilidades a serviço da sociedade, fazendo, assim, a sua parte para tornar o mundo um lugar melhor.

Por isso, é natural que as pessoas criem expectativas acerca de suas atividades profissionais. Trabalhar em um ambiente bem equipado, ter colegas que se tornam amigos, ter chefes que se tornam mentores e executar as atividades com prazer e evolução constante são elementos valorizados, muitas vezes mais do que a própria remuneração.

No entanto, ocorre que nem sempre essas expectativas que criamos com o trabalho são correspondidas. Quando isso ocorre, tendemos a ficar frustrados, o que pode ser um sentimento difícil de lidar. Se você deseja aprender a superar as frustrações com o trabalho, continue a leitura deste artigo!

1. Monitore o tamanho das suas expectativas

O conceito de frustração corresponde ao evento registrado quando a realidade não alcança as expectativas de um indivíduo. Sempre que isso ocorre, precisamos entender os motivos dessa disparidade. A realidade é realmente ruim ou as expectativas que criamos são desproporcionais ao mundo como é?

Quando o assunto é trabalho, precisamos pesquisar sobre o dia a dia da profissão, sobre a remuneração média dos cargos almejados, sobre as competências necessárias à execução das atividades e sobre o estilo de vida que esse trabalho possibilita.

Sem essas pesquisas prévias, podemos criar expectativas incompatíveis com a realidade. Por isso, o primeiro passo para evitar a frustração é estudar sobre a realidade da sua profissão, de modo que você não sonhe alto demais. É claro que a trajetória de cada pessoa pode ser muito bem-sucedida, mas é preciso compreender que a evolução profissional, como em qualquer outra área da vida, leva algum tempo.

2. Entenda que é preciso ser realista

O realismo corresponde a compreender a realidade exatamente como ela é. Isso envolve monitorar o pensamento entre o pessimismo e o otimismo. Em geral, é dito que ser otimista é benéfico à saúde e ao sucesso, desde que os nossos sonhos não se “desliguem” da realidade, como vimos no item acima.

No entanto, o oposto também pode ocorrer. Há pessoas que são simplesmente pessimistas demais, enxergando apenas o que há de ruim em suas profissões e nas empresas em que trabalham. A verdade é que não existe um emprego ou uma empresa que seja perfeita. Todo cargo e toda organização tem falhas, de modo que, se ficarmos esperando sempre pela perfeição, jamais seremos verdadeiramente felizes em âmbito profissional.

Portanto, faça o que for possível para que as suas atividades e o seu dia a dia na empresa sejam os melhores possíveis, mas entenda que a perfeição só é aparente, sobretudo nos filmes e nas novelas.

3. Use a frustração para crescer

A frustração faz parte da vida, pelo simples fato de que nem tudo vai acontecer de acordo com os nossos planos. Isso é algo a ser aprendido desde a infância. Por isso, se você perceber que as suas expectativas não foram alcançadas por seu trabalho, entenda que esse momento pode ser útil para que você cresça.

Os momentos frustrantes desenvolvem em nós a resiliência, que nada mais é do que a capacidade de nos recuperarmos das adversidades e de seguirmos em frente. Isso exige muita paciência, mas o que na vida não demanda essa competência, não é mesmo?

Por isso, utilize esses momentos de frustração como fontes de aprendizado e de evolução emocional. Assim, reflita sobre as causas da sua frustração e verifique o que você pode fazer para amenizá-la. Se estiver infeliz com algo que pode ser mudado, como a cultura da sua empresa, não reclame, aja!

Você é feliz?

4. Conheça a si mesmo

O autoconhecimento é um conjunto de atitudes que fazem com que um indivíduo conheça melhor a si mesmo. Por isso, se você se sentir frustrado no trabalho, analise os momentos em que isso ocorre. Por que você está frustrado? O que você pode fazer para virar esse jogo?

Como citamos, há coisas que nós podemos fazer para solucionar. Na vida empresarial, por exemplo, qualquer funcionário pode propor novos meios de executar as atividades ou novas tecnologias que possam facilitar o dia a dia. No entanto, há questões de frustração que são muito mais profundas.

Pode ser, por exemplo, que a sua infelicidade no trabalho se dê porque você se deu conta de que aquelas atividades não lhe dão prazer. Se esse for o seu caso, não tem jeito, pode ser que você precise passar por uma mudança mais profunda. Dessa forma, observe os seus pensamentos, os seus sentimentos e as circunstâncias que os desencadearam.

5. Se não estiver feliz, mude!

Isso nos leva ao próximo item da nossa lista: se não estiver feliz, mude. Se você já fez tudo o que foi possível para que o seu dia a dia na empresa melhorasse, mas não obteve um resultado adequado, considere a possibilidade de mudar de empresa. Com certeza, você encontrará alguma organização com uma cultura mais compatível com o seu perfil.

Contudo, se a causa da frustração for a natureza da profissão, o ideal é que você pense em novos cargos ou mesmo em novas áreas profissionais que sejam mais adequadas aos seus interesses e às suas competências. Por isso, pesquise as diferentes áreas em profundidade.

De preferência, visite empresas desse ramo, conheça os cursos que existem para exercer essa profissão e tire as suas dúvidas sobre ela junto de quem já atua na área. O importante é que você nunca deixe de encontrar o seu caminho!

6. Procure ajuda profissional

A frustração é um evento relativamente comum na vida de qualquer pessoa, tendo em vista que há diferenças fundamentais entre o mundo como é e o mundo como desejaríamos que ele fosse. Todavia, há casos em que o indivíduo tem muita dificuldade em compreender as causas dessa frustração e em lidar com ela. Assim, quadros de saúde física e mental pode se instalar, em decorrência desses eventos frustrantes.

Se isso ocorrer com você, não hesite em procurar ajuda profissional. Você pode conversar com um amigo, com um familiar, com um colega de trabalho, com um mentor ou com um coach. No entanto, se o caso estiver provocando sofrimento emocional, o ideal é recorrer a um psicólogo, que prestará a assistência adequada nessas circunstâncias mais delicadas.

Como você pode perceber, a frustração não é algo tão horrível e é bastante comum nas diferentes áreas das vidas pessoas, o que não exclui a vida profissional. Por isso, se você está frustrado com o seu trabalho, identifique as causas da frustração, tente promover mudanças em sua rotina, considere mudar de empresa ou de área profissional e, se tiver dificuldade nesses processos, recorra ao auxílio profissional.

Você já viveu algum momento de frustração associada ao trabalho? Como lidou/lida com isso? Utilize o espaço abaixo para dividir conosco as suas ideias. Por fim, leve estas dicas aos seus amigos, colegas, familiares e a quem mais estiver vivenciando episódios frustrantes na vida profissional. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: