rancor-faz-mal

Cuidado com o Rancor – Ele Faz Mal!

Por: José Roberto Marques | Blog | 23 de julho de 2019

“Evite sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e as mágoas, que nos tiram noites de sono e em nada afetam as pessoas responsáveis por causá-los.”. Essa sábia frase do filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) mostra o quanto o rancor pode fazer mal para a nossa saúde psicológica. 

Mais do que um pensamento filosófico, o escudo contra o rancor também está na sabedoria popular. Este provérbio de autor desconhecido prova isso: “Guardar rancor é o mesmo que tomar um veneno e esperar que o outro morra.”.

Não importa quem prefere usar o pensamento popular ou o do filósofo, pois é fato que há uma grande carga negativa quando deixamos que sentimentos ruins e rancores guiem nossa vida e sentimentos.

Resolver as situações enquanto elas ainda estão recentes e se esforçar para seguir em frente são os passos mais certeiros para seguir em frente sem o peso negativo do rancor. Apesar de essa ser a solução mais adequada, nem sempre é fácil chegar a essa conclusão ou conseguir cumpri-la. 

Se você ficou interessado no assunto, saiba que vamos dar algumas dicas de como lidar com o rancor da melhor forma possível. Continue lendo o artigo para saber mais!

Conheça mais a si mesmo e esteja a caminho da plenitude!
Acesse meu eBook e desenvolva o poder do seu Autoconhecimento!

A decepção é comum na vida de todos

Infelizmente a frase acima é a pura verdade. Não que a vida seja uma constante jornada de decepções, mas estas fazem parte da nossa existência. Por isso, é possível evitar, mas não se livrar por completo. O ideal mesmo é absorver essa ideia e lidar com as consequências de qualquer consequência positiva ou negativa de uma ação que você ou outra pessoa fez.

Ao longo dos dias passamos por diversas situações que nos trazem felicidade, mas outras que trazem grandes decepções e frustrações, tanto em âmbito pessoal como profissional. Entretanto, a forma como vamos lidar com estas questões é o que faz toda a diferença para sofrermos ou não com estes eventos.

Agora que você já compreende mais sobre a naturalidade da dualidade no nosso caminho, é importante entender mais sobre o que é o rancor. Os rancores nascem do excesso de expectativas que alimentamos em relação às outras pessoas ou dos erros que elas cometem e que não conseguimos ressignificar ou perdoar. Porém, como cada indivíduo tem um jeito diferente de pensar e agir, não podemos esperar que as coisas sempre aconteçam do modo como desejamos.

Muitos acontecimentos estão simplesmente fora do nosso controle ou até do entendimento humano. Então, por que guardamos rancor? Afinal, reviver sofrimento não faz bem a ninguém. Pense bem: quantas vezes você deseja sofrer pelo mesmo erro? Permita-se libertar-se de mágoas e dores antigas e siga em frente! Continue lendo para ter algumas dicas de como fazer isso. 

Elimine o rancor e exercite o perdão verdadeiro

Muita gente costuma dizer que “perdoa, mas não esquece”. Você é uma dessas pessoas? Reflita sobre essa frase, pois, se você guarda um sentimento ruim em sua memória e coração a respeito do assunto que diz ter perdoado, é possível que ainda esteja alimentando rancores. O pior desse tipo de situação é que o rancor fica guardado nas profundezas dos seus sentimentos e pensamentos e ele pode ser atiçado a qualquer momento. 

Por exemplo, se você estiver em um momento com o emocional abalado por conta de um problema pessoal, é possível que aquela situação incômoda do trabalho que você colocou debaixo dos panos da sua mente, ressurja. Isso não é bom para a sua saúde psicológica, para seu marketing pessoal, para o seu desempenho profissional ou mesmo para o bem-estar de quem está a sua volta. 

Só o perdão verdadeiro é capaz de nos libertar de dores e das pessoas que nos magoaram um dia. Por isso, em nome do bem-estar e de nossa paz interior, é fundamental se esforçar, continuamente, para evoluir como seres humanos. Claro que esse não é um trabalho fácil, mas também não é impossível. É preciso se esforçar e querer ser parte dessa mudança interior. 

Exercitar o perdão e desenvolver a capacidade de avaliar as situações, sem que nossas crenças limitantes e emoções negativas, guiem nossas conclusões. Reflita: Será mesmo que a pessoa fez isto ou aquilo de propósito? Será que ela teve a intenção? O que eu faria em seu lugar? Reavalie o contexto, antes de tomar a decisão de odiar alguém, pois é você quem sofrerá mais por isto guardando rancor.

Hora de seguir em frente

Com essas informações preciosas a respeito da importância do perdão, procure rever seus posicionamentos e busque perdoar de verdade quem te ofendeu em algum momento da vida. Isso não significa esquecer os erros próprios ou dos outros, mas saber seguir em frente de forma madura. 

Aqui é essencial lembrar que perdoar a si mesmo também é relevante. Muitas pessoas não conseguem seguir em frente, pois ficam lembrando de momentos em que tomam decisões ruins ou não entregaram o melhor trabalho. Não fique lembrando dos seus erros passados a toda hora. Transforme tudo em aprendizado e em referência para não repetir, mas nunca se diminua por causa deles. 

Conheça mais a si mesmo e esteja a caminho da plenitude!
Acesse meu eBook e desenvolva o poder do seu Autoconhecimento!

Esse não é um trabalho, mas faz parte do exercício de autoconhecimento. Se você precisar de ajuda nessa etapa pode contar com o coaching. O método tem técnicas especializadas em cooperar na sua trilha de conhecer mais e melhor a si mesmo, para entender pontos fortes e pontos fracos que precisam de desenvolvimento. 

Aproveite para aplicar essa filosofia na sua vida pessoal e profissional. Como incentivo para esse comportamento, procure tirar das situações ruins, aprendizados que lhe permitam não mais reviver os mesmos erros.

Quando perdoamos, estamos também curando nosso coração e a nossa alma e dando, a nós mesmos, a chance real de seguir à diante, sem tanto sofrimento. Lembre-se de que remoer, reclamar, apontar e chorar só nos impede de seguir em frente e de conquistar maior maturidade emocional e paz interior. Esqueça o rancor, viva o amor e exercite o perdão!

E você, costuma guardar rancor? Sofre com este sentimento e quer mudar isso? Comente abaixo, fazendo uma reflexão que te leve à mudança verdadeira!

  

Copyright: Auremar/Shutterstock 

 

Deixe seu Comentário: