ser-sociavel-empresa

Confira 3 Dicas de Como Ser Mais Sociável no Trabalho

Por: José Roberto Marques | Blog

Algumas tarefas como falar em público e participar de dinâmicas podem ser desafiadoras para quem é tímido. De acordo com o dicionário, a palavra “tímido” se refere aquela que mostra vergonha diante de determinadas pessoas ou situações, ou ainda quem tem falta de confiança em si mesmo.

Para os mais tímidos, aprender como ser mais sociável é realmente um grande desafio, pois representa deixar de lado um pouco da vergonha, da introspecção e até do medo de se mostrar em público para tentar criar e sustentar relacionamentos de qualquer tipo. Esta falta de sociabilidade pode gerar conflitos e limitar a construção de laços profissionalmente ou pessoalmente.

É preciso entender que algumas pessoas são naturalmente mais fechadas para as relações sociais, pois têm um perfil mais reservado. No ambiente profissional, por exemplo, elas preferem focar mais na resolução das demandas do que tentar se relacionar com os colegas, superiores, fornecedores e clientes. Logo, trabalhar com atividades que exijam uma comunicação mais direta com o público pode ser um fator de dificuldade para obter bons resultados. Você pode dizer que esse tipo de perfil é mais ligado aos bastidores da empresa. Continue lendo para saber mais!

Quer descobrir como você pode desenvolver suas habilidades?
Clique aqui e Mergulhe no maravilhoso
“Mundo do Coaching”!

Identificação e respeito

Qual é o comportamento mais comum de pessoas tímidas e/ou antissociais? Bem, essa não é uma pergunta fácil de responder. Porém é possível notar alguns pontos, tais como:

  • Discrição: são pessoas que preferem ser mais reservados em relação aos detalhes da vida pessoal e até profissional para pessoas mais próximas, por exemplo.
  • Aversão à multidão: qualquer local ou ocasião com aglomerados de gente não é ideal.
  • Comunicação: o ato de se comunicar com facilidade e com qualquer pessoa não faz parte do dia a dia de alguém que é tímido e/ou antissocial. Por estes e outros motivos, esses indivíduos têm muitas dificuldades quando precisam conversar e interagir com alguém, pois não se sentem confortáveis o suficiente nesta situação. Caso alguém ele inicie uma conversa, elas vão responder, porém caso sejam obrigados a tomar a iniciativa, podem sofrer bastante com isso.
  • Análise: geralmente as pessoas mais tímidas gostam de analisar os fatos ao redor em silêncio.

Os pontos que listei acima são apenas algumas das características que uma pessoa tímida e/ou antissocial pode ter. Isso não quer dizer que a pessoa necessariamente é dessa forma. É importante não generalizar ou fazer pré-julgamentos.

Os pontos limítrofes

Ser menos sociável e tímido no cotidiano profissional pode gerar grandes dificuldades para estabelecer a comunicação interpessoal e até criar uma imagem antipática. Esse pode ser um ponto fraco no marketing pessoal.

Outro ponto de atenção é que ser insociável ou tímido demais pode limitar seus resultados profissionais, uma vez que é mais trabalhoso mostrar suas ideias e pontos de vista publicamente. Além disso, pode dificultar o trabalho em equipe, as apresentações de projetos e suas relações com os demais membros da empresa.

3 dicas de como ser mais sociável

Para evitar os reflexos negativos da falta de sociabilidade e/ou da timidez extrema, eu trouxe algumas dicas de como ser mais sociável. Com estas, é possível que você consiga superar a timidez excessiva e conquiste autoconhecimento e, consequentemente, bons resultados. Confira:

  1. Identifique o problema: é importante saber a diferença entre ser tímido e ser antissocial, pois características coisas diferentes. É possível que alguém fique intimidado em alguns momentos que exigem falar em público, por exemplo, mas quando a pessoa é antissocial não gosta de se relacionar com os outros em nenhuma hora. Portanto, se você que tem alguns desses comportamentos, procure primeiro identificá-los corretamente, qual sua origem, se é natural ou se é em decorrência da baixa autoconfiança, da dificuldade de se relacionar com os demais, de experiências onde a confiança foi quebrada e tome uma iniciativa para sanar os problemas progressivamente. Mas não adianta nada ficar só fazendo diagnóstico em si mesmo! Uma boa recomendação é procurar ajuda profissional com um psicoterapeuta.
  2. Abra-se para as novas possibilidades: pode ser confortável ficar na sua e não se expor, porém essa atitude pode ser criar um grande risco profissional. Como bem diz o ditado “Quem não é visto, não é lembrado!”. Calma, não é para sair por aí contando tudo da sua vida pessoal para todo mundo. O negócio é se abrir para as novas possibilidades! Tente estar mais aberto a conversar com seus colegas de trabalho, trocar ideias, experiências e conhecimentos e a mostrar o que você sabe. Procure se aproximar das pessoas, interagir com elas, ainda que aos poucos e, com isso criar um canal de contato onde estas se sintam confortáveis em falar com você e vice-versa. A terapia, que indiquei acima, pode ajudar você nesse processo também.
  3. Faça coaching: se o seu objetivo é obter resultados mais rápidos e efetivos, uma excelente alternativa é investir em coaching. Ficou curioso? É só continuar lendo o texto para saber.

Como usar o coaching a seu favor

Em primeiro lugar, o coaching foi feito para ser usado a seu favor. O coaching é um processo de desenvolvimento de competências e habilidades emocionais e comportamentais formidável para quem busca evoluir de forma dinâmica e contínua.

Você é feliz?

Neste sentido, existem muitas vertentes deste processo e uma delas é o Coaching de Carreira, que trabalha o seu marketing pessoal. Confira alguns dos benefícios:

  • Encontrar quais são os seus pontos fortes, tanto de técnica profissional quanto de personalidade. Assim, você pode trabalhar para que essas características se destacam e fiquem ainda mais fortes.
  • Encontrar quais são os pontos fracos, tanto do lado profissional quanto pessoal. Afinal, a vida não é feita só por coisas boas, não é mesmo? É importante entender quais são aquelas características que podem estar sabotando seu desempenho no trabalho ou fora dele e fazer com que elas sejam minimizadas ou transformadas. Para isso, o Coaching ajuda a identificar as crenças limitantes e experiências negativas que influenciam nesta forma antissocial exagerada e, especialmente, e a desenvolver ações congruentes e assertivas para eliminá-las.
  • Ser mais sociável ao longo do tempo. Sim, é possível desenvolver os pontos da sua personalidade que são relacionados a sociabilidade para que eles passem a ajudar no seu dia a dia profissional ou pessoal. Você vai ver como esse autoconhecimento, agregado a um plano de ações, irá contribuir para impulsionar seus resultados profissionais, tanto no que tange sua comunicação, relacionamentos e desempenho.

Preparamos um teste para VOCÊ descobrir o quanto é FELIZ!
Clique aqui e conheça nosso “Termômetro da Felicidade” !

No Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) há diversas formações para que você analise qual se encaixa melhor com o seu perfil e com o momento em que a sua carreira está. Você irá encontrar cursos como o Consultor em Análise Comportamental e Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL), excelente para qualquer tipo de colaborador, principalmente para quem trabalha com recursos humanos ou psicologia; o Leader Coach Training (LCT), ideal para os líderes que querem potencializar o desempenho;  o Professional & Self Coaching (PSC) e o Coaching and Leadership Certification Seminar, em que você, além de se desenvolver, pode se tornar um coach; e muito mais!

O que está esperando? Invista em coaching e conquiste resultados consistentes e extraordinários nas suas relações profissionais e pessoais, mantendo sua essência, mas sem deixar que o excesso de timidez ou a falta de sociabilidade, prejudiquem seu sucesso e sua carreira.

Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e incentive outras pessoas!

 

Copyright: 361818305 – https://www.shutterstock.com/pt/g/stockbroker

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: