pessoas-folgadas-familia

Como Lidar com Pessoas Folgadas na Família

Por: José Roberto Marques | Blog | 11 de novembro de 2019

Lidar com pessoas folgadas pode ser um grande exercício de paciência, mais ainda se os indivíduos em questão forem da família e extrapolarem constantemente os limites do bom senso. E você tem parentes que vivem te tirando do sério? Perde a cabeça constantemente com eles ou consegue se controlar?

Neste artigo eu vou falar sobre os limites entre respeito e omissão nas relações familiares e ensinar dicas poderosas como lidar com comportamentos que passam sempre da conta, de forma inteligente e assertiva.

Whatsapp – Quando a Pessoa Folgada está a Um Click

Hoje em dia existem os chamados grupos de Whatsapp da família; aqueles onde: pais, mães, filhos, tios, irmãos, primos, avós, netos, sogras, genros, noras, sogros e até o cachorro e o papagaio participam. Nestes, rola de tudo: de postagens fofas dos novos membros do clã, agendamentos de encontros com todos, muitos pedidos de favores a comentários maldosos sobre este ou aquele parente.

Mas não é só, também surgem muitas fofocas familiares, o que acaba gerando muitos conflitos e, claro, muitos constrangimentos quando o filtrinho do bom senso não é acionado antes de se fazer algum comentário sobre alguma situação que alguém está vivendo ou sobre a própria pessoa em si. Dai, já viu, é parente brigando com parente, lavando a roupa suja no aplicativo ou mesmo bloqueando os faladores por tempo indeterminado.

Portanto, por melhor que seja, ninguém escapa ileso das observações. E sabe por que isso acontece? Primeiro porque em todo tipo de relação, independente de ser familiar ou não, nem todos têm sensibilidade e respeito ao expor nossas opiniões. Nem todos estão preparados também para ouvir feedbacks ou ser expostos publicamente em sua intimidade. Sim, tem coisas que inclusive nossa família toda não precisa saber.

O Desafio de Lidar com Pessoas Folgadas na Família

Engana-se quem acredita que a pessoa folgada é apenas aquela que explora todo mundo, que é acomodada, quer tudo “de mão beijada” ou que abusa da boa vontade dos familiares sempre que precisa de alguma coisa ou favor. Isso e apenas uma face do folgado, pois quando os indivíduos exageram e fazem comentários desrespeitosos, como os citados no exemplo do Whatsapp, isso também é abusar da liberdade que a pessoa lhe deu e ultrapassar limites.

Como Lidar com os Folgados

Para lidar de forma assertiva com este tipo de ser humano, é importante que você busque entender porque seu parente age constantemente assim. Muitas vezes, ele pode ser seu pai, mãe ou mesmo irmão, por isso, compreender sua dependência ou sua forma equivocada de se comunicar, é o primeiro passo para atuar junto ao problema e ajudá-los a mudar seus comportamentos.

Outro ponto importante é – mesmo que você esteja aborrecido com a “folga” do seu familiar, jamais leve conflitos privados para o ambiente público, ou seja, nada de resolver com toda família um assunto que só diz respeito a vocês. Como diz o ditado – lugar de lavar roupa é em casa, siga esta dica e mantenha seu bom senso.

Aprender a dizer não educadamente é outro elemento chave quando temos que lidar com pessoas folgadas, pois elas só crescem quando damos espaço para isso. Se você não pode ajudar naquele momento, simplesmente diga que não pode. Isso não é egoísmo, pois muitas vezes as pessoas precisam exatamente deste empurrãozinho para ganhar mais autonomia e fazer suas coisas sem precisar de mais ninguém.

Você é feliz?

Aceite-os como eles são

As pessoas são como são. Esperar que alguém mude sua natureza, alguém narcisista, por exemplo, que haja com empatia e gentileza, talvez seja uma perca de tempo. Um membro da família difícil é notório por sua incapacidade de refletir e admitir que está errado. A estratégia deles é culpar os outros. Então seja inteligente. Não espere mais deles do que eles são capazes e você não ficará desapontado ou ferido.

Não é sobre você

Este conselho é difícil de seguir quando você está lidando com a família – tudo parece pessoal. Mas a verdade é que não é sobre você. Você precisa entender que nada que outras pessoas façam é por sua causa. É por causa de si mesmo. Todas as pessoas vivem em seu próprio sonho, em sua própria mente; eles estão em um mundo completamente diferente daquele em que vivemos. É preciso não levar tudo para o lado pessoal. Dominar essa arte é uma jornada para a vida toda, mas vale a pena. Comece lembrando-se de que o que as pessoas fazem e dizem sobre você é o produto de quem elas são, não quem você é.

Não se sinta culpado

Usar a culpa é uma forma de abuso emocional, que visa controlar outro indivíduo, manipulando suas emoções. Algum parente pode estar fazendo isso com você, fazendo você se sentir culpado por algo que você não fez. Quando você não faz algo que eles pedem ou espera que faça, você é uma pessoa ruim para eles, ou não se importa com a família. Não caia nessa armadilha! Se você está começando a sentir que está sendo atraído por uma armadilha de culpa, diga-lhes calmamente que não gosta de ser manipulado emocionalmente e não tolera isso de ninguém. Pessoas manipuladoras não gostam de serem chamados a atenção. Vão ficar na defensiva depois de você ter dado o “grito”.  Se eles continuarem com a história da culpa, reitere que você não pode fazer o que eles estão pedindo para fazer e que você precisa que eles respeitem suas decisões.

Procure um lado positivo

Por alguma razão, damos mais atenção ao comportamento de membros difíceis da família versus aqueles com quem gostamos e nos deparamos, e gastamos uma quantidade terrível de tempo tentando entender as razões pelas quais certas pessoas não gostam de nós, como se existisse uma resposta satisfatória para isso. Em outras palavras, tendemos a ignorar o positivo e insistir no negativo. A verdade é que mesmo as reuniões de família mais agitadas não podem ser todas ruins. Por mais tentador que seja cair em estado de vítima, não deixe alguém arruinar seu humor e ofuscar todas as experiências positivas que você teve com sua família. Como a lei da atração diz: “Você atrai a sua vida para onde quer que você se concentre”. Então mude sua atenção para o lado positivo.

Seja direto, calmo e objetivo

Se você decidir confrontar um membro da família de personalidade difícil, seja direto e verdadeiro consigo mesmo. Atenha-se aos fatos e seja firme e objetivo, não deixando ser interrompido constantemente por essas pessoas. Tome suas próprias decisões. As pessoas manipuladoras não são conhecidas por sua empatia. Eles tentarão confundir você, entrar na ofensiva ou assumir o papel de vítima – um disfarce familiar que é como uma segunda pele para eles. Fique calmo, seja educado, mas assertivo. Não deixe que eles o intimide. Seu objetivo é ser honesto sobre seus sentimentos e deixar claro que você não tolerará certos comportamentos.

 

Por fim, diferente de qualquer outra pessoa, quando brigamos com alguém da nossa família, todos; de forma direta ou indireta; também são impactados. Por isso, mesmo que seu parente te tire do sério, às vezes, busque o caminho do entendimento e da conciliação. Exponha que você não gostou de sua atitude, que não deseja brigar, mas que exige ser respeitado, assim como deseja respeitar a todos e manter um clima de harmonia entre todos os familiares.

Copyright: Iakov Filimonov/Shutterstock

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: