Poder da Autocura

Por: José Roberto Marques | Blog | 02 de agosto de 2016
autocura

Lightspring/Shutterstock O processo de autocura é essencial para viver o nosso melhor e ir além

O ser humano em toda sua grandeza precisa compreender que a autocura começa pela permissão para vivenciar seu processo de autoconhecimento, e que isso inclui encarar seus medos e dificuldades sem véus ou máscaras. Quanto mais você se conhece, mais se cura e mais potencializa seus resultados e sua felicidade.

Não há outro caminho se não a estrada por nós mesmos, aquela que nos guia para uma dimensão maior da existência e, que a cada novo passo, nos faz compreender melhor quem nós somos. Entender isso é aceitar que você pode curar sua vida aqui e agora, superar suas limitações a aprender a amar sua realidade e a si mesmo como você é.

Somos o resultado daquilo que pensamos e das crenças que alimentamos. Nossos comportamentos são apenas reflexos deste mindset. Portanto, podemos passar anos na condição de vítimas dos acontecimentos ou assumir o papel de protagonista da nossa história, lutar contra aquilo que nos faz mal, que nos adoece, fere nossa alma e buscar nos fortalecer, reconhecer nosso poder interior e ir além.

Como Desenvolver a Autocura

O famoso médico indiano, Dr. Deepak Chopra defende a chamada “Cura Quântica”, segundo a qual uma misteriosa interação entre o nosso corpo, mente e cérebro seria capaz de curar doenças. Este é um fato real, que nem mesmo a medicina consegue explicar e que muitos chamam de milagre.

Segundo Chopra, o poder da mente é inegável neste processo de autocura, ou seja, nossa força mental é capaz de restaurar nossa saúde em todos os âmbitos. Isso nos dá base para afirmar que o processo de autocura é realmente possível e que depende, em grande parte, da programação mental positiva que nos permitimos fazer.

Volto ao início do texto e repito que esta restauração começa pela permissão em acessar nosso eu interior e vivenciar um intenso processo de autoconhecimento, autodescoberta e autocompreensão. Cura-se é conhecer quem você é verdadeiramente, na essência, reconhecer suas sombras e deixar para trás aquelas mágoas, dores, sofrimentos, culpas e ressentimentos que te acompanham.

É aceitar que você é um ser humano falível, mas perfeitamente perfeito em sua imperfeição. Que errou por acreditar que estava no caminho certo, e que hoje está se aprontando para viver uma vida diferente, perdoar quem lhe tenha magoado e também para perdoar-se pelos próprios maus passos.

Viver é aprender, é cair e levantar, dor e alegria e a autocura só começa quando entendemos isso, quando deixamos de esperar demais dos outros e passamos a viver a nossa realidade. Se for bom, deixemos que fique. Se for ruim que aprendamos o momento de deixar ir embora.

O importante é que ao final disso possamos ter curado os aspectos pessoais, emocionais e comportamentais que afetavam nosso bem-estar e limitavam a nossa felicidade. Esta consciência maior sobre si mesmo, sobre quem você é, vai ajudar em sua autocura, a te transformar em alguém melhor para si mesmo e para os que você ama e te fazer avançar e evoluir em todos os sentidos.

Permita-se curar-se e seja mais pleno, feliz e realizado. Acredite: você pode!