Voltar

Como Gerenciar Negócios em Crise?

Publicado em | 0 comentários

David-Teamnm – Shutterstock No momento de crise o empreendedor deve criar estratégias para transformar dificuldades em oportunidades

Se não for trabalhada de maneira correta, uma crise pode acabar afetando a imagem da empresa de maneira negativa, como também sua lucratividade. O fato é que este é um momento de muita tensão dentro do ambiente corporativo e que, para ser sanado, precisa de um trabalho específico de liderança, comunicação e relacionamento interno e externo.

Sabemos que não é muito comum vermos colaboradores totalmente prepara­dos para enfrentar um momento de crise no negócio. Porém, a organização precisa invariavelmente estar preparada para gerenciar quaisquer tipos conflitos e crises e desenvolver estratégias efetivas para eliminá-las.

Ter esta consciência é fundamental, uma vez que não saber como administrar um momento de dificuldade pode resultar em efeitos devastadores para todos.

Uma crise nunca vem sozinha, pois ela afeta a produtividade, estabilidade e, consequentemente, também a lucratividade das organizações. Outro ponto de alerta é que nem todos os líderes estão preparados para resolver as dificuldades, de forma rápida e assertiva, e reverter um momento de conflito em oportunidade de crescimento.

Dicas Para Vencer Uma Crise na Empresa

E você, está preparado para enfrentar um momento de crise? Tem um plano de gerenciamento de crises? Para evitar prejuízos ainda maiores em momentos como este, existem algumas coisas que podem ajudar quando a crise chegar à sua empresa. Confira:

Leve em consideração o impacto da crise: mesmo que a empresa não pareça ter sido afetada pela crise, esteja atento. É possível que mesmo passando apenas por áreas secundárias do negócio, ela chegue a atingir a empresa como um todo.

Tenha muita cautela: tenha todas as contas na ponta do lápis, acompanhe cada passo do mercado e das finanças e conheça a real necessidade de tomar cada medida.

Cuide da comunicação: seja com a empresa, os clientes, os colaboradores ou os fornecedores é essencial administrar da melhor maneira a comunicação. Também é fundamental manter as pessoas bem informadas sobre o que afeta a empresa e, também, as medidas que serão tomadas. Essa é uma ótima maneira de neutralizar os impactos negativos de fofocas, boatos, rumores e informações incertas.

Pondere os custos: saiba estimar situações máximas e mínimas de risco, com o intuito de prever quais ações serão possíveis e necessárias em cada uma.

Ajuste os gastos: em momentos como esse, os gastos não podem ser maiores que os ganhos da empresa. Esse não é um bom momento para juntar prejuízos, o que pode afundar a empresa facilmente. Use a sua energia e esforço para conseguir financiamentos ou mesmo refinanciamentos para equilibrar o negócio.

Cuidado com suas decisões: diante de incertezas, decisões anteriores ou automatizadas precisam ser revistas e, talvez, centralizadas novamente.

Reconsidere os projetos: reavalie os projetos em anda­mento e os previstos, dê uma pausa naqueles que não trarão resultados em curto prazo.

Atenda às mudanças do mercado: em um cenário de cri­se, as mudanças constantes acabam obrigando o adminis­trador a permanecer em vigilância em relação às variações de vendas e aos concorrentes. Respostas rápidas de uma empresa para as mudanças de mercado ajudam na hora de planejar as estratégias que permitirão reestabelecer o negócio.

Imponha a moderação: esse é um momento delicado e as decisões devem ser tomadas com calma.

Pense na pós-crise: é preciso ter pelo menos uma noção de como ficará o setor e fazer um planejamento de busca dos novos mercados e produtos para o fim da crise.

É Possível Fugir da Crise?

Sim, é possível, principalmente se a empresa tiver visão de futuro, pensar à frente e souber alocar seus recursos financeiros e de pessoal. Dessa forma, é possível passar pela crise de maneira mais estável, sem contribuir com mais desemprego na sociedade, por exemplo.

Então, quando a crise bater à sua porta mantenha a calma e procure seguir algumas orientações, como:

  • Procure analisar profundamente os fatores que levaram a empresa a se encontrar nessa situação de crise, identifi­que quais os principais gargalos do negócio. Alguns dos problemas mais comuns podem estar nas falhas da gestão financeira e no planejamento, no posicionamento equivo­cado, no mercado, nos custos elevados e na precificação incorreta de produtos e serviços.
  • Procure os fornecedores e instituições financeiras caso a empresa não tenha condições de honrar com seus compromissos financeiros para renegociar as dívidas. Evite a inadimplência, pois ela pode deixar sua empresa com restrições cadastrais e, até mesmo, com falta de credibilidade no mercado.
  • Na hora de renegociar estabeleça condições de pagamentos que condizem com a sua situação financeira.
  • Diante de uma situação de crise a melhor postura é a transparência, então, seja franco com os seus credores e colaboradores. Essa é uma atitude fundamental.
  • Talvez seja necessário tomar decisões delicadas, como corte de pessoal e de custos, nesse caso, não espere pra agir.
  • Tenha em mente que os custos devem ser os menores possíveis, pois esse é um fator essencial que vai garantir a competitividade da empresa no mercado.
  • Mude os hábitos e elabore estratégias de recuperação para não repetir os mesmos erros do passado.
  • Tenha prioridades e metas a curto, médio e longo prazo.
  • Compartilhe esses objetivos com os colaboradores.

Em momentos de crise ter uma gestão austera é essencial para implantar bases de desenvolvimento da empresa. Então, faça um controle de custos e gastos para que o negócio possa ser competitivo. Fique atento e boa sorte!

 

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!