Voltar

A Síndrome da Dependência do Amor Negativo – Parte 2

Publicado em | 0 comentários
Síndrome da Dependência do Amor Negativo

Wakebreakmedia/Shutterstock Presenciar conflitos recorrentes entre os pais na infância tende a afetar diretamente a qualidade das relações dos filhos quando se tornam adultos

Ao identificarmos a Síndrome do Amor Negativo, sabemos que ela não é genética, inata, ela é adquirida, adotada em nosso processo de formação e desenvolvimento, e que ela pode ser modificada e até mesmo eliminada das nossas vidas. Não é tarefa simples, porém possível através de um processo de reconhecimento, identificação, perdão e ressignificação.

Isso implica diretamente quando o assunto é:
• Quem sou eu? Qual minha missão?
• Quais meus valores?
• Em que eu acredito?
• Será que você é o reflexo dos seus pais?
• Sua missão é a mesma deles? E os valores e as crenças?

Nós não precisamos espelhar nossa essência em nossos pais. O que é realmente importante em sua vida?

A Síndrome da Dependência do Amor Negativo entre Pais e Filhos!

Toda nossa identidade é formada por nossas ações, reações, comportamentos, emoções, sentimentos, pensamentos, nosso nível de consciência e percepção. E esses têm origem da nossa infância e do ambiente onde recebemos as primeiras informações do mundo.

Nossos pais são nossas referências do que é certo ou errado. Eles são a influência na formação da nossa identidade. O modo como se expressam, as emoções, o jeito que se relacionam com as outras pessoas, são modelos para nós, quando crianças. Assim foi com eles para com seus pais.

E para as crianças ser percebida, amada e aceita nesse “grupo” ela inicia, imitando e adotando as ações, reações e comportamentos realizados no ambiente em que vive, no caso o dos pais. Positivos ou negativos, elas influenciam diretamente no desenvolvimento de personalidade da criança, carregando isso no decorrer da vida.

Nesse sentido, a criança está pedindo para ser aceita e amada de maneira involuntária. Apenas imitando seus comportamentos em uma espécie de “se eu for como você, você me amará”.

A Influência das Emoções Negativas

Quando as emoções negativas são predominantes elas tendem a ser tornarem conflitantes, ao longo da vida e os relacionamentos se tornarem destrutivos. Algumas travas que temos hoje, dificuldades e bloqueios podem ser consequência dessa Síndrome.

Crianças que vivem em ambientes de conflitos dos pais; tendem a terem problemas de relacionamento, quando adultos. O contrário também é válido, crianças que convivem em um ambiente de amor e harmonia, alimentado por emoções positivas, tendem a ter relacionamentos mais tranquilos e duradouros.

Se não passamos por um processo de identidade, e não conseguimos reconhecer esses comportamentos, passaremos grande parte da nossa vida repetindo esses padrões e repassando aos filhos. É provável também a negação de qualquer problema acerca dessa realidade, para evitar qualquer tipo de confronto.

Outro ponto a ser ressaltado é a autoinvalidação, onde a pessoa desiste de si mesmo e das mudanças, e promove à terceirização de culpa e comum, os outros são culpados pelos seus comportamentos, em um processo de vitimização.

É doloroso enfrentar os Padrões de Dependência Afetiva Negativa, medo, acomodação; causam o bloqueio da raiz do problema. Mas é possível realizar mudanças assertivas. Lembre-se, não é genético, é adotado. É um processo de reprogramação mental, exigindo um esforço emocional, intelectual, espiritual e até mesmo físico.

Quer saber mais sobre este assunto? Leia os artigos complementares:  Síndrome da Dependência do Amor Negativo – Parte 1 e também: O Processo de Identidade x Síndrome da Dependência do Amor Negativo.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!