brainstorming-saiba-mais

Tudo sobre brainstorming!

Por: José Roberto Marques | Blog

A palavra brainstorming vem do inglês e significa algo como tempestade cerebral. Trata-se de uma técnica bastante utilizada para explorar o potencial criativo de uma equipe. Basicamente, funciona da seguinte maneira: cada participante deve falar qualquer ideia que lhe vier à mente sobre determinado assunto. Assim, em meio a uma tempestade de ideias, são identificadas aquelas que poderão ser aplicadas para chegar ao resultado esperado.

Origem do brainstorming

A técnica tradicional do brainstorming foi desenvolvida pelo publicitário Alex Osborn, em 1938, ao perceber que seus funcionários encontravam problemas para pensar em campanhas criativas para os clientes de sua agência. Porém, apenas em 1953 ele a apresentou para o mundo ao citá-la em seu livro Applied Imagination (Imaginação Aplicada, em português).

É de Osborn uma frase que diz: “É mais fácil lapidar uma ideia bruta do que pensar em uma nova.”. Então, partindo desse pensamento, ele criou essa metodologia em que os participantes vão falando as ideias que tiverem, sem as julgarem, pois, mesmo que não sejam perfeitas, poderão ser ajustadas no decorrer do processo e servirem como base para soluções brilhantes.

Situações em que o brainstorming pode ser usado

Como disse anteriormente, Alex Osborn trabalhava com publicidade, que é uma área em que a criatividade tem uma grande importância. Contudo, o brainstorming também pode ser bastante útil em processos criativos de outros segmentos e situações, como os que verá a seguir.

  • Desenvolvimento de produtos ou melhoramento dos já existentes.
  • Busca de soluções para problemas diversos da empresa.
  • Melhorar processos da empresa.
  • Criar campanhas publicitárias.
  • Definir detalhes de um projeto.

Basicamente, o brainstorming pode ser usado em qualquer situação em que seja necessário obter uma ideia criativa de um grupo de pessoas.

Dicas para fazer um brainstorming produtivo

Embora a ideia do brainstorming seja bastante simples, existem algumas medidas importantes a serem consideradas para que a técnica seja usada como uma mina de ouro criativa, veja quais são elas.

1 – Eleja um moderador

Não dá para reunir um grupo de pessoas em volta de uma mesa e pedir que comecem a falar suas ideias sem qualquer critério. Para tornar o processo produtivo e organizado, é necessário que seja eleito um moderador, alguém que irá conduzir os outros participantes e deixá-los à vontade para contribuírem. É interessante que seja uma pessoa extrovertida, pois a sua postura irá ditar o clima da reunião e, quanto mais animada for, mais estimulados todos se sentirão a dar suas ideias.

2 – Defina metas

Quando não se sabe para onde está indo, qualquer lugar basta. Por essa razão, ter metas bem definidas para realizar o brainstorming é muito importante. Além disso, no início, é preciso que todas as informações sejam apresentadas aos participantes, para que eles saibam o motivo pelo qual estão lá e no que devem se basear para pensar e expor suas ideias. Se isso não for feito, a reunião será uma grande perda de tempo para todos os envolvidos.

Você é feliz?

3 – Estipule um tempo limite

Antes de iniciar um brainstorming, é preciso definir quanto tempo ele irá durar, para que as pessoas se programem para a reunião e, também, não se torne cansativa. Essa medida é importante também para que as metas sejam cumpridas, afinal, o tempo é um elemento fundamental para isso. Vale ressaltar que não é necessário focar em vários pontos em uma mesma reunião, dependendo da disponibilidade de todos é interessante fazer encontros mais curtos distribuídos no decorrer de uma semana, por exemplo.

4 – As ideias devem ser registradas

Imagine um grupo de pessoas dando várias ideias seguidas, memorizar tudo é praticamente impossível. Por essa razão, é necessário contar com lousas ou blocos de notas para que tudo seja devidamente registrado. Todas as sugestões, mesmo as que pareçam mais inusitadas, devem ser guardadas, pois, no final, podem funcionar como peças-chave para alcançar a meta.

5 – Julgamentos devem ser totalmente evitados

Um dos maiores obstáculos para um brainstorming produtivo é o julgamento, pois os participantes devem estar totalmente à vontade para expor suas ideias sem medo de serem julgadas. O mediador não precisa dizer se uma ideia é boa ou ruim durante o processo, é preciso deixar que elas fluam, isso poderá ser discutido depois. Se um membro da equipe se sente acuado e com medo de parecer ridículo ao falar, todos saem perdendo.

6 – Participantes julgadores devem ser eliminados da reunião

Mesmo deixando claro que ninguém deve julgar a ideia dos colegas, pode acontecer de ter uma pessoa no grupo que não consiga se controlar. Nesse caso, a única solução é pedir que ela se retire, porque, se continuar, irá comprometer os resultados da reunião. Afinal de contas, é raro que alguém se sinta à vontade para expor suas ideias quando existe um terceiro fazendo piadas ou direcionando olhares maldosos.

7 – Incentive as ideias inusitadas

Mais do que evitar o julgamento, é necessário que abrace e incentive as ideias inusitadas. Por mais estranho que isso possa parecer, saiba que é exatamente através dos pensamentos mais insanos que soluções brilhantes podem ser criadas. Para isso, é interessante que o mediador faça perguntas também inusitadas, como, por exemplo, perguntar a cada um o que fariam se o orçamento ou o prazo fossem duas vezes maior do que, de fato, são.

Outro ponto a ser considerado diz respeito à escolha dos participantes, indivíduos muito tímidos talvez não se sintam à vontade para opinar, mesmo que sejam incentivados a tal. O mesmo vale para os que são extrovertidos demais, pois podem desconcentrar o restante do grupo. Sinta o perfil de cada colaborador e escolha aqueles que mais se mostrarem prontos para participarem de uma reunião desse tipo.

É importante lembrar, também, que a equipe deve ter diversidade, para que as ideias sugeridas também sejam diferentes e se complementem. Dependendo do setor que o grupo representa, pode ser interessante convidar alguém de outro departamento da empresa que tenha alguma conexão com a área em questão. Assim, esse participante poderá trazer um contraponto positivo para a reunião.

Com essas informações e dicas você poderá promover reuniões fantásticas de brainstorming e alcançar excelentes resultados. Se gostou, compartilhe em suas redes sociais para levar o conhecimento adiante!

Fontes:

https://klickpages.com.br/blog/o-que-e-brainstorming/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Brainstorming

https://www.euax.com.br/2018/09/brainstorming/

https://www.idealmarketing.com.br/blog/o-que-e-brainstorming/

 

Copyright:   385669879 – https://www.shutterstock.com/pt/g/Rawpixel

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: