transtorno-dismorfico

O Transtorno Dismórfico Corporal e os Riscos Desse Problema

Por: José Roberto Marques | Blog | 24 de agosto de 2019

O Transtorno Dismórfico Corporal é uma condição de ordem psicológica que leva uma pessoa a ver a sua própria imagem de modo distorcido. Ela se olha no espelho e apenas consegue enxergar algo que considera um defeito, o que pode estar relacionado ao peso ou a qualquer outra característica física, e sempre de modo exagerado. Com isso, carrega uma grande angústia, que pode ser o foco das suas preocupações diárias por várias horas. Vale lembrar que, na grande maioria dos casos, esse suposto defeito é algo insignificante ou mesmo inexistente.

O Coaching pode contribuir para você ter uma vida mais leve e feliz!
Acesse meu desafio “Detox da mente”, um presente especial para você!

Os Impactos do Transtorno Dismórfico Corporal na Vida de Uma Pessoa

Essa visão distorcida da própria aparência gera uma grande ansiedade, que leva a pessoa a direcionar toda a sua vida para aquilo que ela considera inadequado, seja para esconder ou tentar eliminar aquela questão. Com isso, pode chegar a passar horas tentando cobrir o suposto defeito, deixar de sair de casa por vergonha, fazer dietas altamente restritivas, se submeter a procedimentos estéticos sem controle e mais uma série de medidas que podem comprometer a saúde do corpo e da mente.

Mesmo com tudo isso, a insatisfação com a aparência não é superada, simplesmente porque ela não é baseada na imagem real do próprio corpo e sim de uma ideia distorcida criada na mente. Por essa razão, o tratamento para o Transtorno Dismórfico Corporal é psicológico e não físico, porque é preciso que o indivíduo aprenda a se enxergar como realmente é. Afinal, mesmo com inúmeras mudanças externas, a forma como ele se vê não muda enquanto o problema não for tratado internamente.

Esse sentimento de inadequação pode fazer com que uma pessoa deixe de ter uma vida social, tenha o seu desempenho no trabalho prejudicado e sofra mais uma série de prejuízos. Então, isso acaba se tornando uma bola de neve, que pode levá-la a desenvolver quadros de ansiedade e depressão. Por tudo isso, é importante olhar com atenção para alguém que demonstre esse tipo de problema, pois não se trata de fricote ou excesso de vaidade e sim de uma transtorno que precisa ser tratado.

Sintomas do Transtorno Dismórfico Corporal

Como disse anteriormente, o Transtorno Dismórfico Corporal se desenvolve através da preocupação excessiva com um suposto defeito físico. O problema pode estar relacionado a todo o corpo, principalmente em relação ao peso, ou à partes específicas, como: a pele, o nariz, a boca, os cabelos, os seios, entre outras. Isso gera os sintomas, que são reações comportamentais, como as que você verá a seguir.

  • Preocupação extrema com a aparência;
  • Estar a todo o momento olhando para a parte do corpo que considera inadequada;
  • Deixar de sair e realizar outras atividades por conta da própria aparência;
  • Olhar-se no espelho a qualquer oportunidade para verificar o suposto defeito;
  • Usar artifícios como roupas, maquiagens e outros acessórios para esconder;
  • Ir com frequência em cirurgiões plásticos e clínicas de estética na tentativa de encontrar uma solução para o problema;
  • Concentrar boa parte da sua vida na preocupação com a aparência.

Ao se depararem com esse comportamento, geralmente os amigos e familiares da pessoa tentam mostrar para ela que não existe defeito nenhum ou que ela está exagerando. Entretanto, nada do que digam costuma resolver, já que há uma distorção no modo como ela se vê. Na grande maioria dos casos, a pessoa pensa que apenas estão tentando agradá-la.

Possíveis Causas do Transtorno Dismórfico Corporal

Assim como acontece com outros tipos de transtornos de ordem emocional, não há uma causa definida. Porém, existem algumas questões que podem desencadear o Transtorno Dismórfico Corporal.

Influência Cultural – a busca desenfreada pela beleza e perfeição é uma possível causa para o Transtorno Dismórfico Corporal. O desejo de ter o corpo perfeito como se vê nas revistas e nas redes sociais, leva muitas pessoas, em sua maioria mulheres, a se sentirem inadequadas.

Condição Hereditária – também pode acontecer de um indivíduo apresentar o transtorno por conta de fatores genéticos. Então, é importante considerar se já existiram casos da família.

Desequilíbrio Neuroquímico – diversos tipos de transtornos ligados à mente ocorrem por conta de um desequilíbrio neuroquímico, que é quando o corpo deixa de produzir algum hormônio importante, como é o caso da serotonina, que tem como principais funções promover o bem-estar e o equilíbrio.

Situações Traumáticas na Infância – ter vivido situações traumáticas na infância relacionadas com a aparência, como, por exemplo, sofrer bullying, é outro fator que pode gerar o Transtorno Dismórfico Corporal.

Caraterísticas Comportamentais – Pessoas que apresentam determinados tipos de comportamento podem estar mais inclinadas a apresentar distúrbios de autoimagem, como: perfeccionismo, ansiedade, insegurança, baixa autoestima e introspecção.

O Coaching pode contribuir para você ter uma vida mais leve e feliz!
Acesse meu desafio “Detox da mente”, um presente especial para você!

Tipos de Tratamento Para o Transtorno Dismórfico Corporal

A definição do tratamento para o Transtorno Dismórfico Corporal depende de cada quadro e de como ele se desenvolveu. Por exemplo, nos quadros em que o problema foi gerado por um desequilíbrio químico, a medicação se torna importante para equilibrar o que está gerando essa desordem. Por isso, é fundamental procurar ajuda médica, porque assim o profissional poderá identificar os melhores caminhos a serem seguidos.

Outra medida, que costuma ser indicada em todos os casos, é o acompanhamento psicológico, para que seja possível entender melhor como aquele distúrbio se desenvolveu e, então, auxiliar o paciente a substituir pensamentos negativos por ideias positivas. Então, ao alterar pensamentos, isso irá impactar no comportamento, melhorando a relação daquele indivíduo consigo mesmo e, consequentemente, proporcionando a ele mais equilíbrio e qualidade de vida.

Além dessas medidas, algumas mudanças de hábito podem auxiliar no tratamento do Transtorno Dismórfico Corporal. Cuidar de si com mais carinho, se olhar de modo mais gentil e se cercar de pessoas que te influenciem positivamente, são exemplos de atitudes que ajudam a reconstruir a autoimagem. É muito importante repensar quem são as pessoas que estão te influenciando, seja nas redes sociais ou fora delas. Prefira se manter conectado a indivíduos que te inspirem a gostar de si e não a se sentir inadequado.

Se você está apresentando os sintomas descritos, converse com alguém da sua confiança e procure ajuda especializada. O Transtorno Dismórfico Corporal tem tratamento e você irá superá-lo, pode acreditar!

 

Copyright: 1144594943 – https://www.shutterstock.com/pt/g/efisko+aleksandr

Deixe seu Comentário: