empatia

Se Colocar no Lugar do Outro – Um Exercício Diário

Por: José Roberto Marques | Blog | 17 de dezembro de 2017

Conviver em harmonia com as pessoas que nos cercam requer mais do que apenas ser simpático e educado. Saber se colocar no lugar do outro é fundamental para agir com mais tolerância e, principalmente, se conectar com o próximo verdadeiramente. Ao agir dessa forma, perceberá benefícios em todas as áreas da sua vida, como uma melhora no relacionamento com amigos, familiares, colegas de trabalho e, até mesmo, clientes.

O Que é Se Colocar no Lugar do Outro?

O ato de se colocar no lugar do outro, também chamado de empatia, se refere a tentar imaginar como a outra pessoa se sente e pensa, a fim de compreendê-la melhor. Para deixar mais claro darei um exemplo bastante simples e corriqueiro. Imagine que o seu colega de trabalho está estressado porque está passando por uma crise no casamento. Por estar com a cabeça quente e, cheio de problemas, ele responde aos seus questionamentos de forma ríspida. Qual seria a sua reação?

Muitos indivíduos, ao passarem pela situação que descrevi, revidariam xingando o colega, reclamando dele diretamente ao chefe ou mesmo fazendo fofocas com os demais colegas, o que poderia ser o início de um conflito, que desestabilizaria toda a equipe. Contudo, aqueles que sabem a importância de se colocar no lugar do outro, se mostrariam compreensivos, pois entendem que não se trata de algo pessoal ou corriqueiro e que o profissional está assim por conta da situação delicada que está vivendo. Consegue perceber a diferença que a empatia pode causar nos relacionamentos? Ao invés de promover um conflito, ela aproxima as pessoas e busca soluções.

Vale dizer que adotar o comportamento de se colocar no lugar do outro pode se mostrar um grande desafio. Afinal, somos todos seres humanos e estamos sujeitos a perder a paciência em certos momentos. Contudo, ao se empenhar em fazer da empatia um exercício diário, ficará cada vez mais fácil tentar sentir como o outro se sente e evitar reações por impulso.

A Relação Entre o Perdão e a Empatia

Ao se colocar no lugar do outro, conseguirá exercer o perdão, que é algo tão importante no relacionamento humano. O ato de guardar e acumular mágoas é altamente nocivo e algo que todos devem se esforçar para evitar. Então, ainda citando o exemplo anterior, aprender a perdoar o colega que lhe respondeu com rispidez fará de você uma pessoa mais empática.

O perdão irá permitir que ressignifique a falta cometida por aqueles com os quais convive, transformando-a em entendimento e compreensão. Nesse sentido, ao invés de guardar ressentimentos, comprometendo relacionamentos, irá perdoar e permitir que os bons sentimentos que nutre pela outra pessoa sejam mantidos e, até mesmo, fortalecidos.

Dicas Para Aprender a Se Colocar no Lugar do Outro

Como bem diz o título deste artigo, aprender a se colocar no lugar do outro deve ser um exercício diário, pois, assim, se tornará um hábito e parte da sua personalidade. Confira algumas dicas simples que irão promover uma transformação maravilhosa em sua vida.

1 – Tenha Empatia no Dia a Dia

A empatia é algo que deve fazer parte da sua vida por inteiro e não apenas quando estiver com pessoas próximas. Isso inclui ter mais paciência no trânsito, com profissionais que estão prestando algum tipo de serviço para você, com seu familiar que pensa diferente, entre outras situações. Claro que, se acontecer algo que fira os seus direitos ou valores, é necessário contestar, contudo, em grande parte dos casos, se colocar no lugar do outro fará com que seja mais tolerante e evite conflitos desnecessários.

2 – Não Julgue

Uma atitude muito importante para conseguir se colocar no lugar do outro é adotar o comportamento do não julgamento. Então, antes de supor algo a respeito de uma pessoa e tirar conclusões, procure imaginar como ela se sente. Você não precisa concordar com as atitudes de alguém para sentir empatia, basta que entenda que existem diferenças entre os seres humanos.

Ser empático é uma prova de maturidade, pois esta habilidade não permite que aquilo que é diferente no outro machuque você a ponto de revidar seus ataques com a mesma moeda. Lembre-se que o julgamento apenas te afastará das pessoas, enquanto a empatia promove a união e a conexão.

3 – Busque Entender as Necessidades do Outro

Cada indivíduo é único e tem suas características e opiniões, então, o que é importante para você pode não ser para o outro e vice-versa. Para aprender a se colocar no outro é muito importante que tenha essa consciência. Dessa forma, ao invés de julgar uma pessoa que está triste por um motivo que você considera banal, por exemplo, aprenderá a respeitá-la e isso é maravilhoso e transformador.

4 – Evite Conflitos

Antes de iniciar um conflito com uma pessoa, procure se colocar no lugar dela para tentar entender a razão que a fez agir de tal forma. Na grande maioria dos casos, irá constatar que realmente não valia a pena entrar em um embate e que o melhor a fazer é sempre optar pelo diálogo. Através de uma conversa franca e pacífica, guiada pela empatia, será possível encontrar o entendimento e estreitar os laços que os unem.

5 – Motive as Pessoas

Sempre que alguém fizer algo de bom próximo a você, elogie! Reconhecer os esforços e talentos de outras pessoas é uma maneira extraordinária de criar conexão e empatia. Contudo, faça isso sempre de forma sincera, para que não seja visto como um bajulador e alguém que elogia a todos apenas para agradar e obter vantagens.

6 – Evite Comparações

Quando um indivíduo agir de uma forma que considera inadequada, evite compará-lo a si ou outra pessoa. Lembre-se sempre que cada ser é único, com suas características, qualidades e problemas. Não é porque você conseguiu superar uma perda rapidamente que o seu vizinho agirá da mesma forma. Cada um tem a sua forma de agir e sentir o mundo, respeite e evite fazer comparações.

7 – Converse Com Desconhecidos

Por fim, mas não menos importante, uma forma bastante eficaz de exercitar a habilidade de aprender a se colocar no lugar do outro é conversando com desconhecidos. Aproveite situações como filas, pontos de ônibus e salas de espera para praticar as outras 6 dicas que compartilhei. Assim, você poderá analisar o seu próprio comportamento e se conhecer melhor, para que consiga ser cada vez mais empático e tolerante.

Por fim, numa escala de 0 a 10, o quanto acha que tenta se colocar no lugar do outro antes de tomar atitudes e decisões? Caso a sua resposta esteja ainda menos que cinco, saiba que é perfeitamente possível desenvolver essa habilidade e transformá-la numa competência pessoal. Tenho a certeza de que ao desenvolver esta compreensão colherá muitos frutos e terá relações muito mais sólidas e positivas, tanto na vida pessoal quanto profissional. Experimente e seja mais empático!

Copyright: 567396706 – https://www.shutterstock.com/pt/g/ocskaymark

Deixe seu Comentário: