Princípios que Guiam o Processo de Coaching

Por: José Roberto Marques | Blog | 09 de abril de 2017
Profissional subindo na carreira com o Coaching

Wakebreakmedia/Shutterstock Conheça os princípios que regem a profissão de Coach e como eles influenciam nos resultados de coach e coachee

Quando falamos em Coaching, para entendermos melhor em que se pauta o trabalho de um coach profissional e quais são os pilares que regem sua atuação, precisamos, antes, conhecer os princípios absolutos do Coaching. Estes, por sua vez, são:

  • Suspenda todo tipo de julgamento.
  • O processo de Coaching acontece no tempo presente, com foco no futuro. (Eu estou aqui e agora).
  • TBC (Tire a Bunda da Cadeira) – Ações estratégicas em direção ao estado desejado.
  • Ética e confidencialidade.

Por isso mesmo, como coach, você deve aprender a compreender e respeitar o modelo de mundo do seu cliente. Para isso acontecer, a suspensão ou ausência de julgamento é fundamental na promoção de mudanças satisfatórias na vida dos coachees (clientes), da forma e maneira que eles querem e não da maneira como o coach considera ideal. Esse é um dos princípios que regem a carreira de um coach.

Potencialize suas habilidades e permaneça em constante
desenvolvimento!Clique aqui e descubra como isso
é possível! Acesse “Tudo sobre Coaching”!

Princípios do Coaching Aplicados na Prática

Independentemente do que venha a acontecer em um atendimento de Coaching, a regra sempre será: suspenda todo tipo de julgamentos. Essa ação vai acelerar seu processo, tornando-o um excelente profissional. Essa é uma das mais poderosas ferramentas que o processo de Coaching transmite às pessoas, pois acredito que esse é o caminho para que as mesmas se tornem de fato seres humanos melhores.

Você é feliz?

Coaching também é uma abordagem voltada ao futuro, à conquista de objetivos que promovam transformações positivas e duradouras na vida dos clientes. Esse é seu grande diferencial: foco no futuro (Estado Desejado) significa saber onde o cliente está e o que é necessário fazer acontecer para que ele chegue onde quer.

Além disso, para que haja progresso é necessário juntar o foco à ação. O conhecimento nos inspira a mudar, a prática nos leva a transformar. Coaching só é Coaching se houver ações específicas e constantes no sentido de alcançar os objetivos determinados pelo cliente. Realizar ações significa ir além e cumprir todas as tarefas que são determinadas. Essa prática gera disciplina. É o famoso TBC – Tire a Bunda da Cadeira.

Agora, nenhuma dessas ações terá resultado se o princípio da confidencialidade e ética não for utilizado pelo coach. Coaching é uma relação mútua de confiança, comprometimento e parceria. Os conteúdos abordados na sessão pertencem exclusivamente ao cliente, sendo assim, manter o sigilo e a confidencialidade é um pressuposto absoluto para que você tenha muito sucesso como coach.

Tome muito cuidado para não expor a identidade de clientes ao utilizar exemplos para ilustrar uma situação. Demonstrar a quebra da confidencialidade de um cliente para exemplificar algum case, pode sugerir que isso será feito com todos os clientes e gerará desconfiança e enfraquecerá a relação coach e coachee.

Você já perguntou a si mesmo se é verdadeiramente feliz?
Clique aqui e descubra qual é o grau da sua felicidade!

Coaching na Mudança de Comportamento

Quando um cliente procura um coach, provavelmente sabe que terá de mudar algum aspecto em seu comportamento. Possivelmente, ele está na fase de sonhos e ainda não realizou ações efetivas para conseguir aquilo que deseja. Quando se toma uma posição e produz ações para que os sonhos se tornem realidade, começam a surgir os desafios e, assim, o cliente fica frente a frente com as suas dificuldades, o que, muitas vezes, o faz desistir.

Por isso, durante o processo, o cliente começa a analisar seu próprio comportamento e busca a compreensão das atitudes que o conduziram à sua atual situação. Assim, o rumo que o processo terá será dado pelo coach, mediante as ações do cliente.

O coach terá de encorajar seu cliente e, ao mesmo tempo, analisar seu comportamento por meio de feedbacks, determinando a qualidade do trabalho que está sendo desenvolvido e o grau de satisfação do coachee. Pautados nos seus valores e propósitos, a confiança e a conexão são o suporte da casa, e por meio deles se cria o comprometimento necessário para a construção do processo. Para isso, é necessário que você tenha real interesse pelo coachee, otimismo genuíno e a crença de que ele é capaz.

Gostou do texto? Curta, comente e compartilhe!

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: