mercado-contemporaneo

POR QUE FALAR EM ‘MERCADO CONTEMPORÂNEO’?

Por: José Roberto Marques | Blog | 08 de julho de 2018

A primeira coisa para quem atua no mundo dos negócios é entender que o Mercado “não mudou”, na verdade, ele nunca esteve estático. Dito de outra forma, a característica mais orgânica do Mercado é a sua mudança contínua e perene. O Mercado nunca para!

Mercado, do qual falamos tanto, é uma espécie de entidade que caminha conosco o tempo todo. Falamos de mercado de trabalho, mercado financeiro, mercado consumidor, mercado de ações… e todos esses termos estão ligados a situações de trocas e negociações.

Falar em mercado contemporâneo é falar de toda a dinâmica que incide sobre essas relações de troca, de negociação, de movimentação empresarial. A rapidez com que a tecnologia desenvolve novos produtos e novas possibilidades de prestação de serviços, a rapidez com que novos nichos de mercado surgem e que o perfil do profissional muda, é prova de que estamos falando, em primeiro lugar, de dinamismo.

Acredito que é impossível falar sobre Business sem considerar essas características, até porque quem não está suficientemente antenado e acompanhando as diversas tendências do seu segmento não é habilitado a lidar com esse processo de Coaching.

Considero aqui, então, algumas questões que são importantes para o Mercado no momento atual. Questões que precisam da atenção do coach. Essas “questões contemporâneas” podem ser o diferencial de um coach, pois a resistência a mudanças pode provocar a incapacidade de lidar com o momento atual um risco muito grande que o profissional de Coaching não deve.

A VEZ DA DIVERSIDADE NO MERCADO

Segundo o educador brasileiro Paulo Freire – “A inclusão acontece quando se aprende com as diferenças e não com as igualdades.”. Quando falamos em diversidade no mercado de trabalho estamos falando sobre uma essência das empresas e das suas lideranças, a capacidade de lidar com a diferença. Criar, defender e reforçar políticas de inclusão é essencial também no ambiente empresarial, mas também para além da inclusão é perceber que a sociedade é compostas por pessoas de muitos tipos, crenças, classes etc.

Na prática, quer dizer que temos que ter a chance de conviver num espaço justo, onde todos possam ser ouvidos, competir de igual para igual, crescer, evoluir, prosperar e ser reconhecido profissionalmente. Representa dar espaço para que mulheres, gays, negros, idosos e pessoas com deficiência possam ter a oportunidade de mostrar suas competências e construir ou continuar sua carreira, sem a barreira do preconceito e da discriminação.

Nos dias atuais esta é uma discussão cada vez mais latente dentro de fora das organizações. Se antes estes assuntos pareciam muito distantes da realidade das empresas, hoje não dá mais para ignorar a importância de falar em diversidade e de incluir de forma equânime as pessoas. Contudo, o fato é de que no Brasil e, em muitas partes do mundo, ainda temos muito que evoluir e avançar, uma vez que ainda existe uma mentalidade atrasada que tenta barrar iniciativas que visem a maior equalização das oportunidades profissionais.

Ainda tem dúvidas da importância do tema “diversidade” no mercado contemporâneo?

Em setembro de 2017 a revista Época em seu caderno Época Negócios publicou uma importante matéria sobre a capacidade de inovação que as empresas que investem em diversidade têm alcançado. Além dos muitos exemplos concretos de empresas que ganharam em produtividade e inovação, a matéria traz depoimentos de pessoas que beiraram o suicídio por não conseguirem emprego, devido sua orientação sexual ou raça.

Nessa mesma matéria, Heloisa Callegaro, líder para ações de diversidade da consultoria McKinsey para a América Latina, afirma que “as companhias mais avançadas na questão de gênero e etnia são também aquelas que têm um desempenho melhor.”

Outro estudo importante foi realizado pela Harvey Group Brasil, ele propõe a realação entre o poder de Inovação de uma empresas versus a percepção da valorização da diversidade de pessoas. O gráfico abaixo produzido por esse estudo mostra que quanto maior a percepção de valorização da diversidade dentro de uma empresa, maior é a abertura dos colaboradores para a criação, inovação e proposição de ideias.

 

Deixe seu Comentário: