meditacao-reiki

O que é Reiki e qual a sua relação com a meditação?

Por: José Roberto Marques | Blog | 10 de setembro de 2020

A meditação é uma prática milenar que surgiu no oriente, associada a diversas tradições religiosas, como o Hinduísmo e o Budismo. Ao longo do tempo, a prática disseminou-se também pelo ocidente, com ou sem motivações religiosas. O fato é que, juntamente com a meditação, outras práticas também vieram do oriente e popularizaram-se no outro lado do planeta, como é o caso do Reiki.

Se você nunca viu essa palavra antes, ou se já a viu em algum lugar, mas não sabe ao certo do que se trata, continue lendo este artigo.

O que é Reiki?

Reiki é um termo que vem do chinês e do japonês. Essa palavra significa energia vital (“ki”) mantida e direcionada pela sabedoria universal (“rei”). Trata-se de uma prática de medicina alternativa em que os praticantes (ou terapeutas reikianos) fazem uma imposição de mãos sobre os pacientes com o objetivo de restaurar seu equilíbrio energético e harmonizar seus chacras (centros energéticos distribuídos pelo corpo).

O Reiki foi desenvolvido no Japão, em 1922, por Mikao Usui, mas acredita-se que técnicas muito semelhantes já tenham sido concebidas e praticadas no Tibete desde o século VII.

Trata-se de uma terapia complementar, que não deve ser utilizada em substituição a nenhum tratamento médico. O Reiki pode ser realizado por pessoas de todas as idades, sem qualquer tipo de contraindicação. Segundo os especialistas na técnica, o Reiki promove um reequilíbrio tanto emocional quanto físico no indivíduo que o recebe.

Em comparação com a meditação, o Reiki ainda é uma área menos conhecida e sobre a qual ainda faltam estudos que de fato comprovem a sua eficácia. Apesar disso, ele tem sido disponibilizado como prática complementar em muitos hospitais e clínicas, integrando também os procedimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Como o Reiki funciona?

Os praticantes de Reiki acreditam que existe uma energia vital, responsável pela criação e manutenção de todos os seres vivos do planeta, o ki, segundo a tradição japonesa. Essa prática não está associada a nenhuma tradição religiosa, e pode ser praticada por qualquer pessoa, inclusive por quem não segue nenhuma religião.

Segundo os praticantes do Reiki, toda pessoa possui chacras, que são centros energéticos distribuídos pelo corpo. A energia vital transita por cada um desses chacras, de acordo com nossos pensamentos, nossos sentimentos e a influência do mundo externo.

Quando temos pensamentos negativos, como a mágoa e a inveja, passamos a emitir uma energia negativa que bloqueia o fluxo de energia sobre nós, como barragens que bloqueiam o curso de um rio. Isso provoca cansaço, angústia, sensação de vazio, entre outros desagradáveis sintomas de ordem física e emocional.

O terapeuta reikiano (a pessoa que faz a imposição das mãos) está com esse fluxo energético livre em seu ser e, por meio da imposição de mãos, atua como um canal, levando sua própria energia vital para suas mãos e, posteriormente, para o paciente.

Dessa forma, os bloqueios da pessoa que recebe o Reiki são desfeitos, permitindo que a energia vital flua por seu ser, de modo que sua saúde física e mental seja restabelecida.

Para tornar-se um terapeuta reikiano, é preciso fazer um curso. Essas pessoas podem aplicar o Reiki sobre outras pessoas e também sobre si mesmas, quando julgarem necessário.

Você é feliz?

Quais são os benefícios do Reiki?

Segundo os praticantes da técnica, alguns benefícios podem ser sentidos com a prática do Reiki, sobretudo em maior frequência, de cinco a dez sessões. Entre esses benefícios, podemos citar:

1. Redução do estresse e da ansiedade

Praticantes do Reiki relatam uma sensação de bem-estar e relaxamento durante e logo após a prática. Por conta disso, alega-se que a técnica ajude a amenizar os sintomas do estresse e da ansiedade, produzindo um sentimento de calma e tranquilidade, semelhante ao que a meditação proporciona.

Com concentração e respiração consciente, a técnica do Reiki pode ajudar as pessoas a superarem os momentos de estresse e as crises de ansiedade.

2. Auxílio no tratamento da depressão

De acordo com os praticantes do Reiki, indivíduos que enfrentam a depressão encontram-se num estado de desequilíbrio de sua energia vital. A imposição das mãos permite que esse fluxo energético seja reequilibrado, de modo que os sintomas da depressão sejam amenizados.

Assim, sinais como tristeza, desânimo, cansaço constante e perda de interesse por atividades que antes pareciam prazerosas tendem a diminuir conforme as sessões sejam realizadas.

3. Amenização de dores crônicas

Os benefícios do Reiki não se fazem sentir apenas em âmbito emocional. A saúde física também pode ser beneficiada. O fluxo energético administrado no Reiki pode, segundo seus praticantes, reduzir as tensões e a fadiga muscular. Assim, dores nas costas e na cabeça, por exemplo, podem ser amenizadas.

A energia do Reiki atua exatamente sobre os pontos do corpo em que há algum desequilíbrio energético. Nesses pontos afetados, ela muda a velocidade e a vibração da energia da pessoa, alinhando-a aos chacras equivalentes.

4. Melhores noites de sono

Acredita-se que a prática do Reiki seja capaz de potencializar a produção de hormônios como a serotonina e a endorfina, que produzem sensação de relaxamento, prazer e bem-estar. Essas substâncias, quando em níveis inadequados, podem desencadear transtornos da mente, como depressão, ansiedade e insônia.

Por isso, além de auxiliar no tratamento dessas doenças, o Reiki também contribui com noites de sono mais proveitosas e relaxantes, aproveitando-se da sensação de calma que a técnica oferece.

5. Qualidade de vida

Por fim, como um somatório dos itens anteriores, pode-se concluir que o Reiki oferece uma vida de mais qualidade a seus praticantes, já que ajuda a restabelecer tanto sua saúde física quanto mental. Esperança, bem-estar, alegria e autoconfiança estão entre as sensações relatadas por aqueles que fazem uso da técnica.

Qual a relação entre o Reiki e a Meditação?

Como citado acima, o terapeuta reikiano é um indivíduo capaz de manipular a sua própria energia positiva para transmiti-la a outra pessoa que esteja necessitando dela para resolver algum desequilíbrio em seu ser.

Para que o terapeuta seja capaz de canalizar a sua própria energia e sintonizá-la à energia do outro, é preciso estar em estado meditativo. Esse estado consiste numa atenção plena no momento presente, ignorando qualquer tipo de interferência externa.

Além disso, o Reiki e a meditação são duas práticas que têm origens semelhantes (os países do oriente) e objetivos semelhantes: a melhora geral do indivíduo, em aspectos físicos e mentais. As duas técnicas produzem basicamente os mesmos benefícios, mas, enquanto a meditação é um processo individual, o Reiki pode necessitar do auxilio energético de outra pessoa.

Conclusão

O Reiki é uma antiga técnica oriental que, de acordo com seus praticantes, permite que a energia vital de uma pessoa possa ser transmitida a outra, de modo que esta reequilibre seu ser, física e emocionalmente.

Contudo, é importante ressaltar que faltam estudos que de fato comprovem cientificamente a eficácia do Reiki. Apesar de poder ser utilizado como prática complementar, ele jamais deve substituir qualquer tipo de tratamento médico ou acompanhamento psicológico.

Você já participou de uma sessão de Reiki? Já fez alguma prática meditativa? Se sim, deixe seu comentário abaixo relatando sua experiência. Se ainda não teve essa oportunidade, conte-nos as suas expectativas. Ah, e não se esqueça de compartilhar este artigo com as pessoas que você conhece que possam se beneficiar deste conteúdo.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: