tdah

O Que é o TDAH e Como Ela Influencia na Vida das Pessoas

Por: José Roberto Marques | Blog | 22 de novembro de 2017

O TDAH, ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, é uma condição que pode ter início na infância e, se não for tratada, perdurar pela vida adulta. É caracterizado por sintomas como dificuldade de concentração, agitação e impulsividade, que costumam ser notados no início da vida escolar. Por isso mesmo, estar atento a estes e outros sinais é muito importante, especialmente para os pais com filhos com estas características, de modo que possam buscar a ajuda certa tanto para entender o problema como para tratá-lo da maneira correta.

O Que é TDAH?

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade é uma doença crônica de ordem neuropsiquiátrica que, segundo pesquisas, atinge cerca de 8% das crianças. Existem casos em que os sintomas desaparecem conforme o indivíduo se desenvolve, entretanto, há situações em que o problema só é resolvido através de tratamento médico.

É bastante comum que crianças com comportamento agitado e impetuoso sejam consideradas como portadoras de TDAH por pais e professores, mas vale dizer que nem todos os casos são confirmados. A manifestação de um ou mais sintomas nem sempre configura a comprovação da doença. Na dúvida, é sempre importante procurar um médico especializado, que possa realmente dar um diagnóstico sobre a existência ou não do transtorno.

A comunidade científica ainda não chegou a um consenso sobre as causas do TDAH, mas diversas pesquisas apontaram que se trata de uma combinação de fatores, que incluem questões genéticas, ambientais e biológicas. De qualquer forma, já houve muitos avanços em relação ao tratamento e é perfeitamente possível que a pessoa com TDAH leve uma vida normal e consiga realizar atividades comuns do cotidiano, como estudar e trabalhar.

Os Sintomas do TDAH em Cada Fase da Vida

Com base em diversos estudos, chegou-se a uma lista de dezoito sintomas do TDAH. Ainda segundo estas pesquisas, são comportamentos que podem ser divididos em três categorias, que são: déficit de atenção, hiperatividade e impulsividade. Veja, a seguir, os principais sintomas do transtorno e os impactos que costumam ter em cada fase.

Infância

É a fase da vida em que a maioria das pessoas com TDAH começa a apresentar os sintomas, que podem ser:

Déficit de Atenção: a criança não consegue se concentrar nas atividades que está realizando seja em casa ou nos demais ambientes que frequenta. Costuma passar pouco tempo com um mesmo brinquedo e logo procura outro objeto para se distrair.

Hiperatividade: dificilmente fica parada brincando de forma tranquila e está sempre em busca de algo novo para fazer, como subir em cima de móveis e correr pela casa.

Impulsividade: dificuldades de aceitar não, entender os limites, não tem medo de se machucar e age sem pensar nas consequências.

Fase Escolar

Ao ingressar na escola, a criança pode apresentar certos tipos de dificuldade de aprendizagem e integração com os colegas.

Déficit de Atenção: não consegue manter o foco no que o professor está ensinando, se esquece de fazer as tarefas e se distrai com facilidade.

Hiperatividade: é o tipo de aluno que não consegue se manter sentado durante muito tempo e está sempre em busca de pretextos para se levantar ou sair da sala de aula.

Impulsividade: não respeita as regras de comportamento impostas pela escola e interrompe os professores e os colegas de sala.

Adolescência

Quando chega a adolescência, a inquietude de movimentos passa e a dificuldade maior se torna conseguir se concentrar nas atividades acadêmicas ou profissionais.

Déficit de Atenção: desistem com facilidade quando não conseguem concluir alguma atividade escolar e têm dificuldade para se atentar aos detalhes.

Hiperatividade: estão sempre fazendo algum tipo de movimento com o corpo, geralmente com as mãos e os pés.

Impulsividade: não conseguem controlar os seus impulsos e se envolvem em situações arriscadas sem avaliar as consequências.

Vida Adulta

Cerca de 50% das crianças que sofrem de TDAH levam os sintomas do transtorno para a vida adulta porque não passaram pelo tratamento adequado.

Déficit de Atenção: são pessoas com uma grande dificuldade de manter a organização em suas vidas, tanto em relação a objetos quanto compromissos e gestão de tempo.

Hiperatividade: as inquietações da mente de uma pessoa adulta com TDAH geram ansiedade, sensações de desconforto, como falta de ar, por exemplo.

Impulsividade: tornam-se indivíduos impacientes, com dificuldade para aceitar regras, frustrações, tomar decisões e que se envolvem em problemas com facilidade.

Comorbidades do TDAH

A expressão comorbidades significa doenças correlacionadas e se referem às condições que costumam acompanhar determinados transtornos. O TDAH é um exemplo de doença que, geralmente, não se manifesta sozinha. É bastante comum que o paciente também apresente os seguintes problemas:

  • Os chamados tiques nervosos, que se manifestam por movimentos involuntários do corpo;
  • Bipolaridade, que se mostra, basicamente, através de oscilações repentinas de humor;
  • Ansiedade, que gera sentimentos de agonia e, até, mal-estar físico;
  • Manifestações de interesse e desinteresse, por coisas, metas ou pessoas que se alternam de forma extremada;
  • Depressão, marcada pela perda de interesse em atividades e desmotivação;
  • Dislexia, uma perturbação que dificulta a aprendizagem.

Tratamento do TDAH

O TDAH não tem cura, mas existem diversos tipos de tratamentos que possibilitam que o indivíduo controle a doença e tenha uma vida completamente normal, plena e feliz. Vale lembrar que o tratamento é individualizado e cada caso tem suas recomendações específicas de acordo com os sintomas apresentados, fase da vida e intensidade.

O mais comum para se tratar o transtorno é a combinação de vários tipos de tratamentos, que podem incluir: medicação, mudanças no estilo de vida e terapias. Saiba mais a respeito de cada um deles.

Medicação

Existem diversos tipos de medicamentos indicados para o tratamento do TDAH e cabe ao médico responsável pelo paciente eleger o que acredita ser mais eficaz. Basicamente, eles agem reduzindo a impulsividade do indivíduo, permitindo que ele consiga se concentrar para realizar suas atividades cotidianas. Além da parte psicológica, a medicação ajuda na coordenação física, evitando, por exemplo, que se realize movimentos bruscos causando acidentes.

Mudanças no Estilo de Vida

Adotar determinados hábitos pode ser bastante positivo para a vida de alguém que tem TDAH. A prática de atividades físicas, como esportes, por exemplo, é altamente indicada pelos médicos especialistas, já que auxilia no controle da ansiedade e melhora a capacidade cognitiva e comportamental. Segundo estudos, reduzir o consumo de cafeína e açúcar também ajuda a trazer maior qualidade de vida para o paciente.

Terapias

A terapia também é uma parte muito importante do tratamento do transtorno e cabe ao profissional responsável pelo paciente definir qual é a opção mais eficaz, caso a caso. Algumas das modalidades utilizadas para tratar o TDAH são: terapia comportamental, cognitiva, psicoeducacional e fonoaudiológica.

São muitas as opções para que uma pessoa com o Transtorno de Déficit de Atenção consiga levar uma vida normal, estudar, trabalhar, se relacionar e ser um profissional competente e de sucesso. Para isso, é importante estar sempre atento aos sinais, conscientizar-se da necessidade de buscar ajuda de especialistas, pois o quanto antes o diagnóstico assertivo for feito e o tratamento for iniciado, maiores serão as chances de tratar o problema e poder conquistar a qualidade de vida que você merece em todos os sentidos da sua vida.

Copyright:693784561  – https://www.shutterstock.com/pt/g/pathdoc

Deixe seu Comentário: