interpessoal-inteligencia

O que é a inteligência interpessoal e como desenvolvê-la?

Por: José Roberto Marques | Blog | 28 de outubro de 2020

O que vem à sua mente quando falamos em alguém inteligente? Um cientista num laboratório cheio de tubos de ensaio, procurando a explicação para algum fenômeno da natureza ou a cura para alguma doença? Alguém resolvendo cálculos complexos que exigem avançadas fórmulas matemáticas?

É mais do que natural que esse tipo de imagem surja em nossas mentes. Isso acontece porque, na sociedade atual, o conceito de inteligência é muito associado ao raciocínio lógico. No entanto, este é apenas um dos 8 tipos de inteligência que existem. Entre elas, está também a inteligência interpessoal, que é o assunto principal deste artigo. Continue a leitura para saber mais sobre o tema.

Saiba como cultivar melhores relações pessoais e profissionais!
Baixe agora meu ebook “Tudo Sobre Coaching”! É um Presente!

Os oito tipos de inteligência

A teoria das inteligências múltiplas é de autoria de Howard Gardner, psicólogo cognitivo e educacional estadunidense, ligado à Universidade de Harvard. De acordo com o autor, há 8 tipos de inteligência, e cada indivíduo se destaca em algum (ou alguns) deles. Os tipos de inteligência são:

  • Lógico-matemática: capacidade de fazer cálculos e desenvolver raciocínios lógicos, identificando causas e efeitos;
  • Musical: capacidade de identificar sons e ritmos, ter sensibilidade para perceber tons e notas musicais, além de produzir música por meio de diferentes instrumentos;
  • Linguística: capacidade de internalizar vocabulário, construir textos orais e escritos, explorar diferentes construções gramaticais, comunicar-se com clareza e aprender outros idiomas;
  • Visual-espacial: sensibilidade artística, capacidade de identificar pesos e medidas, habilidade de mensurar espaços e organizar ambientes;
  • Intrapessoal: capacidade de analisar a si mesmo e desenvolver o autoconhecimento, com vistas a um melhoramento constante de pensamentos, sentimentos e atitudes;
  • Corporal-cinestésica: capacidade de controlar o próprio corpo, realizar exercícios físicos, praticar esportes, desenvolver a coordenação motora e o equilíbrio;
  • Naturalista: capacidade de identificar e reconhecer os diferentes padrões da natureza, incluindo as diversas espécies de animais e plantas;
  • Interpessoal: capacidade de relacionar-se de forma positiva e construtiva com outras pessoas.

A inteligência interpessoal

Como citamos anteriormente, o foco deste artigo está na inteligência interpessoal. Esse tipo de inteligência consiste no desenvolvimento de habilidades sociais, ou seja, de iniciar e cultivar relacionamentos em diferentes ambientes — pessoais e profissionais.

Esse tipo de inteligência exige administração das emoções e empatia, de modo que cada indivíduo seja perceptivo às ações do outro e saiba como reagir a elas de modo adequado. É assim que são construídas boas relações profissionais, amores, amizades etc.

Esse tipo de inteligência é perceptível em pequenas ações do dia a dia, pois envolve a clareza de comunicação, o jogo de cintura diante de situações adversas e uma profunda compreensão pelo universo do outro.

Os traços de uma inteligência interpessoal desenvolvida

As pessoas com desenvolvida inteligência interpessoal costumam ser extrovertidas, mas essa não é uma exigência. Em geral, são indivíduos com muita empatia, ou seja, que conseguem se colocar no lugar do outro e combater os instintos egoístas. Conhecem as regras sociais, respeitam as emoções do outro e agem com carisma, bom humor e simpatia.

Esses indivíduos possuem facilidade para iniciar e manter relacionamentos, pois interagem com facilidade e rapidamente conquistam a confiança das pessoas. Comunicam-se com clareza, são bons lideres e conectam-se com o outro num nível mais profundo. Isso acontece porque as pessoas com este tipo de inteligência desenvolvida são ótimos ouvintes e entendem bem tanto as palavras quanto a comunicação não-verbal (gestos, tons de voz e expressões faciais).

Você é feliz?

Em consequência natural de todas essas características, essas pessoas são socialmente influentes e conseguem resolver conflitos, reduzindo o estresse e promovendo harmonia nos ambientes. Têm tato para lidar com pessoas de diferentes personalidades, sabem administrar suas emoções e agem com diplomacia.

10 dicas para desenvolver a inteligência interpessoal

Pessoas com desenvolvida inteligência interpessoal costumam ser muito bem-sucedidas em suas vidas pessoal, profissional e social. Para destacar-se nesses aspectos, confira as 10 dicas a seguir:

  1. Interaja com as pessoas

Quanto mais você se relacionar com as pessoas, mais vai adquirir experiência e habilidades nesse sentido. Converse com as pessoas, exponha suas opiniões, ouça-as na essência. Participe de reuniões, festas, entre outros eventos. Se você for mais tímido, forme pequenos grupos de pessoas de sua confiança.

  1. Faça trabalhos em equipe

Peça ajuda aos colegas naquelas atividades em que tem dificuldade. Da mesma maneira, ofereça ajuda nas questões em que você tem mais conhecimento. Se sua atividade profissional é mais individual, pense em outros contextos em que possa trabalhar em dupla ou em equipe, como cursos, atividades voluntárias, academia, clubes etc.

  1. Aceite as diferenças

Desenvolver a inteligência interpessoal envolve lidar com pessoas de diferentes personalidades. Isso exige humildade para reconhecer que ninguém é melhor do que ninguém — somos apenas indivíduos com diferentes vivências e pontos de vista. Não tente mudar o outro; aprenda a lidar com ele com diplomacia. Seja sutil, mesmo ao discordar.

  1. Assuma a liderança em alguns momentos

Se você perceber que há alguma atividade (seja no trabalho ou em algum outro lugar) em que você se sente confiante para assumir a liderança, por que não liderar?  Esse tipo de experiência desenvolve diferentes habilidades associadas à inteligência interpessoal, como a ajuda mútua, a paciência, a diplomacia, a clareza de comunicação e a empatia.

  1. Compartilhe conhecimentos

Por falar em liderar e trabalhar em equipe, saiba que ensinar algo é uma excelente maneira de construir bons relacionamentos. Essa atividade desenvolve sua habilidade de explicar conceitos, de tirar dúvidas, de ser paciente, de ouvir na essência e de ser humilde — afinal de contas, ninguém nasceu sabendo, certo?

  1. Treine apresentações em público

Quando sentir-se mais confiante, tente dar explicações de conceitos a grupos de pessoas, ou mesmo conduzir reuniões cujo assunto seja de seu domínio. Você não precisa falar com multidões, mas treinar apresentações a grupos de 10 pessoas, por exemplo, já te ajuda a falar com mais clareza e a identificar as reações de sua audiência.

  1. Seja empático

Por falar em perceber as reações do outro, saiba que a empatia é um ingrediente fundamental para desenvolver a inteligência interpessoal. Empatia é a capacidade de imaginar o que você sentiria se estivesse no lugar da outra pessoa. Isso permite que você aja da maneira como gostaria que agissem com você, caso estivesse na mesma situação. Essa conexão nos torna mais solidários, afetivos e sensatos.

  1. Aja com bom humor

É impossível construir bons relacionamentos sem ser minimamente simpático. Pessoas que reclamam de tudo, estão sempre de cara feia, não riem de nada e não tentam enxergar o lado positivo das situações afastam as pessoas ao seu redor. Em compensação, pessoas bem-humoradas estão sempre cercadas de pessoas, pois elas sentem-se bem em sua companhia.

  1. Seja um bom ouvinte

O processo de comunicação envolve emitir mensagens e receber mensagens, ou seja, falar e ouvir. É uma via de mão dupla em que os dois sentidos são igualmente importantes. Como você vai interagir com as pessoas, demonstrar empatia e conquistar sua confiança se você não se dá ao trabalho nem de ouvi-las? Ouça na essência, prestando atenção em tudo aquilo que as pessoas dizem — e também em seus gestos e expressões.

  1. Pratique a tolerância

Por fim, lembre-se de que as pessoas possuem diferentes personalidades e, assim como você, podem cometer erros. Você não é perfeito, portanto, não faz sentido cobrar a perfeição de outras pessoas. Também não faz sentido colocar-se em posição de superioridade e impor suas opiniões. Respeite as diferenças e seja humilde. Se estiver em posição de liderança e precisar corrigir alguém, faça-o com ética e respeito.

A inteligência interpessoal é essencial para que as pessoas mantenham uma boa relação com seus amigos, familiares, colegas de trabalho, sócios, clientes, enfim, todas as pessoas que convivem com elas. Ninguém chega a lugar algum sozinho. Por isso, desenvolva este valioso tipo de inteligência para alcançar resultados melhores em todas as áreas de sua vida.

E você, possui uma inteligência interpessoal desenvolvida? Quais itens ainda precisa desenvolver mais? Deixe suas respostas nos comentários e compartilhe este artigo com quem mais possa se beneficiar destas informações.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: