inteligencia-emocional-vendas

O Poder da Inteligência Emocional nas Vendas

Por: José Roberto Marques | Blog

Blablo101/Shutterstock A Inteligência Emocional é um diferencial competitivo dos profissionais de vendas com esta capacidade

 

Cada vez mais, no universo do varejo, o conceito de Inteligência Emocional vem sendo usado como uma ferramenta a mais para  incrementar as vendas.  Isso ocorre porque cabe ao profissional de vendas ter uma boa dose de conhecimento sobre seus clientes, sutileza em suas propostas, elegância na hora de abordar e sensibilidade para utilizar os canais sensoriais.

Qualquer pessoa que busca por um diferencial competitivo precisa ter a Inteligência Emocional como um atributo indispensável. Quando o assunto é vendas, essa é uma característica ainda mais importante, já que a verdadeira arte está na capacidade de estabelecer relações verdadeiras e com empatia.

O vendedor que possui uma Inteligência Emocional desenvolvida tem a habilidade de surpreender o seu cliente. Além disso, esta capacidade ainda possibilita a potencialização das habilidades de argumentação, que faz com que este adote uma abordagem equilibrada entre o convencimento e a persuasão.

Deste modo eu resolvi falar um pouco mais sobre o motivo que faz com que a Inteligência Emocional seja uma habilidade de extrema valia quando estamos falando de vendas. Mas antes disso, e para que você fique mais antenado sobre o assunto, vou te falar o que realmente significa esse conceito. Acompanhe-me nesta leitura.

O que é Inteligência Emocional

A relação entre a Inteligência Emocional e a habilidade de vendas é muito ampla, mas isso não se deve ao acaso. Afinal de contas, a IA, teoria proposta por Daniel Goleman, exerce influência sobre toda a nossa vida.

Isso porque ela se refere a nossa habilidade em lidar com as nossas próprias emoções, além de contribuir para a compreensão e entendimento das emoções alheias. Oras, as nossas emoções permeiam absolutamente tudo e são essenciais durante toda a nossa vida.

Entretanto, precisamos ser capazes de lidar com elas, sobretudo quando forem negativas, como a raiva e tristeza, por exemplo. Do contrário podemos ser reféns delas, tornando-se suscetíveis a uma grande variedade de problemas.

Contextualizando isso para o tema do nosso artigo, vendas, são diversos os problemas gerados pelo desequilíbrio emocional. Imagine uma pessoa que não lida bem com a frustração de um negócio mal sucedido.

Ceder a tristeza e a raiva podem trazer grandes consequências para a vida de um vendedor. Só isso já é o suficiente para demonstrar a importância da IA no departamento de vendas, mas não para por aí, a relação é ainda mais profunda.

Conseguimos perceber isso, de maneira bastante clara, quando nos deparamos com os 5 pilares que fundamentam a Inteligência Emocional. sendo eles:

  • Autoconhecimento: Trata-se da capacidade de conhecer a si mesmo, sobretudo no contexto emocional. 
  • Controlar suas emoções: Isso permite que o vendedor reconheça suas emoções e trabalhe no seu desenvolvimento, permitindo que ele lide melhor consigo mesmo.
  • Automotivação: Motivar-se é uma habilidade que pode ser de extrema valia quando estamos falando do processo de vendas. Afinal, trata-se de uma carreira imersa de metas e estritamente atrelada à produtividade.
  • Empatia: A empatia é fundamental, afinal de contas ela lida com o fato de compreender e, também, se colocar no lugar de outras pessoas. Essa habilidade é indispensável quando estamos falando do processo de negociação. 
  • Saber relacionar-se com outras pessoas: Outro pilar muito importante é saber lidar com outras pessoas. Isso só é possível quando você é capaz de lidar com as próprias emoções.

 

Você é feliz?

Como desenvolver sua Inteligência emocional

Agora que sabemos como a Inteligência Emocional pode ser um fator importante no processo de construção de um bom vendedor, precisamos saber como é possível desenvolvê-la.

E é por intermédio desses 5 pilares que uma pessoa é capaz de desenvolver a sua Inteligência Emocional, tornando-se mais capacitada para lidar com as suas próprias emoções e também com as alheias.

E para investir nesse processo de de desenvolvimento emocional e profissional o vendedor pode:

Autoconhecimento

O primeiro passo para qualquer processo de desenvolvimento está totalmente ligado ao autoconhecimento. A resposta para isso é muito simples, de que modo você aprimorar-se se você ao menos sabe que precisa disso.

E mais, além de reconhecer que a mudança é necessária é preciso que isso parta de uma vontade própria, é preciso querer isso. Aliando esses dois pressupostos básicos, conhecer a si mesmo será um importante guia orientando o profissional sobre quais são as mudanças que ele deverá propor para si.

Nesse ponto é importante salientar que existem inúmeros processos que promovem o autoconhecimento. Processos esses que vão desde uma atenção aplicada sobre si mesmo, até um atendimento terapêutico, guiado por um psicólogo.

Capacitação

Agora que sabemos quais são os nossos pontos fracos e fortes, torna-se muito mais fácil alocar os recursos a fim de desenvolver-se. E quando estamos falando de Inteligência Emocional ambientada no processo de capacitação, estamos falando, sobretudo, do aprimoramento de habilidades comportamentais.

Investir em relacionamento interpessoal, liderança, resiliência, são exemplos altamente eficazes e que vão contribuir para qualquer área da vida de uma pessoa, seja pessoal ou profissional.

Respeito pelas próprias emoções

Talvez o erro mais grave, e provavelmente mais cometido quando estamos falando sobre esse assunto, é negligenciar as próprias emoções, sobretudo as negativas.

Fazer isso apenas contribuirá para um desequilíbrio emocional em que, em um futuro, pode gerar graves consequências para a vida de qualquer pessoa.

Portanto, um vendedor não deve reprimir as suas emoções, ele deve tentar reconhecê-las e compreender a razão pela qual elas se manifestam dentro de si. A partir disso ele será capaz de lidar melhor com as suas próprias emoções e usar isso à seu favor durante suas vendas.

Seja um Vendedor de Sucesso

O profissional de vendas apoia, leva a soluções, enxerga pontos positivos e pontos de melhorias, orienta, aponta caminhos, incentiva, cobra, escuta e compreende o seu cliente.

Procure escutar atentamente, com respeito, admiração e entusiasmo, sem nunca se esquecer do seu senso crítico. Sempre olhe bem nos olhos do cliente, jamais desvie seu olhar ou mesmo se permita distrair com outras coisas. E principalmente grave o nome do seu cliente.

Durante uma venda procure ao máximo tirar informações do cliente, principalmente o que ele realmente necessita, para quê, como e por que ele quer, antes de sair oferecendo qualquer coisa.

E lembre-se sempre que os clientes, também gostam de pessoas bem-humoradas, felizes, assim como também gostam de objetividade e clareza na proposta e, sobretudo, o que esperam: honestidade em qualquer situação.

Faça a diferença sempre. São pequenas ações simples e óbvias, mas que a maioria infelizmente não vê dessa forma. Ser o melhor está em fazer as coisas óbvias de maneira simples, sem preguiça e com muitas disciplinas, principalmente com aquilo que se acredita ser correto.

Gostou do texto? Comente e compartilhe em suas redes sociais!

Imagem: Por Juice Flair

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: