meditacao-amor

Meditação para aprender a perdoar com amor

Por: José Roberto Marques | Blog | 19 de novembro de 2020

Perdoar é uma tarefa nobre, mas convenhamos que nem sempre é fácil. Sempre que alguém nos faz algum tipo de mal, é difícil esquecer ou deixar para lá. No entanto, cultivar esses sentimentos de raiva e ódio, relembrando os momentos de desavença, é algo que faz mal a nós mesmos.

A energia de um conflito não resolvido é extremamente nociva, pois carrega consigo diversos sentimentos negativos, que se enraízam com o passar do tempo. Por isso, procure perdoar as pessoas, mesmo que elas não pareçam dignas desse perdão. Perdoe porque você merece paz e porque os conflitos merecem um ponto final.

A meditação a seguir é um importante auxílio nesse complexo processo. Vamos lá?

Respire de forma consciente

O primeiro passo para entrar nessa atmosfera de perdão, renovando suas energias é, gradativamente, entrar em estado meditativo. Para que isso ocorra, foque em sua respiração. Inspire contando até 3. Retenha o ar em seus pulmões para oxigenar melhor cada parte de seu corpo. Solte o ar completamente, bem devagar.

Quando respiramos, estamos esvaziando o nosso organismo de um ar velho para que o ar novo entre e leve energia a cada célula. Isso é bastante significativo, pois é preciso deixar ir o que é velho para abrir espaço para o novo. É também o que ocorre com nossos próprios sentimentos. É preciso que você se dedique a romper com antigos padrões de sentimentos e pensamentos, substituindo-os por novas formas de pensar, sentir e agir.

Em estado meditativo, siga fazendo as respirações. Relaxe cada parte de seu corpo. Sinta uma nova energia tomando conta de seu ser. Prepare-se para ressignificar experiências.

Compreenda a essência do perdão

Perdoar não é esquecer, mas permitir que a vida continue em paz, deixando a desavença no passado, sem revisitá-la de tempos em tempos. Perdoar é libertar-se do ódio, da raiva, da tristeza, da mágoa e do desejo de vingança. Nos casos graves, o perdão não significa deixar o outro impune, mas não cabe a você fazer justiça com as próprias mãos. Isso só agravaria a situação e comprometeria ainda mais as suas energias, criando um novo ciclo de negatividade.

Você tem todo o direito de romper relações com as pessoas que lhe fizeram mal, ou de tentar recomeçar, se assim desejar. De um jeito ou de outro, a essência do recomeço está no perdão. Perdoar é abandonar as lembranças negativas para construir memórias mais felizes.

No entanto, é importante reforçar que você não deve ter pressa para perdoar. Não se culpe por encontrar dificuldades, pois o processo é complexo mesmo. É preciso processar melhor as emoções, sentimentos, pensamentos e atitudes, deixando que o tempo faça seu trabalho. Cada um tem seu tempo e seu processo.

Você é feliz?

Desapegue-se das memórias negativas

Toda vez que você se lembra de alguma situação negativa, você reforça aquela lembrança e, consequentemente, o sentimento que ela desencadeia. Por isso, observe suas memórias e sentimentos com desapego. Memórias e sentimentos são estados passageiros, portanto, não se apegue a eles. Esquecer que alguém nos fez sofrer é impossível, mas é possível aprender a lidar com esse sentimento, sem que ele nos impeça de dar continuidade à vida.

Se desejar, chore, grite, bata no travesseiro. Sinta essa emoção por uma última e definitiva vez e expresse-a da maneira como achar melhor. Porém, determine que você não quer mais esse sentimento em sua vida. Mesmo que você tenha razão, manter esses sentimentos vivos em sua mente é algo doloroso, do qual você pode e deve se libertar.

Se você não convive mais com essa pessoa que te fez mal, isso significa que você cortou sua energia com ela e está pronto para seguir em frente. Se você ainda convive com a pessoa, precisa tomar uma decisão: afastar-se dela ou ressignificar essa relação. Mesmo que uma amizade não seja restabelecida, ao menos você está buscando a paz, o que já não e pouco.

Decrete uma nova era

Repita mentalmente:

“Eu sou grato por saber perdoar. Eu me comprometo com a minha evolução pessoal. Eu me comprometo com a minha felicidade, sem afetar a felicidade de ninguém. Eu entendo que as pessoas cometem erros, inclusive eu. Eu entendo que pessoas entram e saem da minha vida e só desejo manter nela aqueles que me fazem bem. No entanto, mesmo quem me fez mal, eu perdoo. Que sigam seu caminho em paz.”

Observe suas emoções agora, pensando na pessoa que te feriu: você consegue perdoá-la? Ainda há algum desejo de vingança? Se houver, não se sinta culpado, pois mudanças de padrões de pensamentos e sentimentos levam tempo para ocorrer. Assim, repita esta meditação quantas vezes forem necessárias. Você não tem nenhuma obrigação com a outra pessoa, mas tem a obrigação de manter a si mesmo em paz.

Repita mentalmente:

“Eu me liberto de todos os desejos de vingança. Eu abro espaço em minha mente e em meu coração para a paz, o amor, o perdão, a alegria. Eu me afasto de quem me faz mal. Eu ressignifico relações que passaram por desavenças. Eu perdoo e sou perdoado. Eu decreto um novo início”.

Visualize-se de forma plena, coberto por uma energia de paz, amor, tranquilidade, felicidade e harmonia. Imagine cada uma dessas sensações. Liberte-se para o novo. Sinta a expansão dessa energia. Visualize essas emoções em situações positivas.

Aos poucos, você perceberá como é isso o que a sua alma realmente deseja. Mesmo que você não tenha nenhuma obrigação de perdoar a quem te fez sofrer, perdoe porque você merece paz. Perdoe porque essa situação merece um fim.

Visualize uma luz muito forte e brilhante, repleta de energia positiva, saindo de você. Comunique o seu subconsciente de que esta é, a partir de agora, a sua nova realidade. Uma realidade de paz e tranquilidade, colocando todas as desavenças no passado.

Aproveite esta energia positiva para despertar e voltar ao estado consciente, ou, se preferir, para adormecer. Repita esta meditação quantas vezes desejar, de modo que você consiga abrir espaço para o perdão e para encontrar a paz.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: