Falta de Ética no Trabalho: como falar sobre o tema com seus profissionais!

Por: José Roberto Marques | Blog | 17 de fevereiro de 2017
Líder reunido com sua equipe para falar que Falta de Ética no trabalho não é aceita na empresa

Rawpixel.com/Shutterstock O líder deve deixar claro à sua equipe que a falta de ética no trabalho não é aceita pela empresa e por ele!

Nunca na história do nosso país o tema da falta de ética foi tão discutido como agora está sendo nos jornais, grupos de amigos e redes sociais. E não é para menos; estamos num momento em que o Brasil passa por importantes reformas, especialmente em relação à punição aos comportamentos corruptos de pessoas e empresas. Por isso, nada mais pertinente do que falarmos mais abertamente sobre este tema e refletirmos sobre nossas próprias ações.

Esta talvez seja a melhor resposta à questão levantada no título deste artigo. Digo isso, porque durante várias operações policiais e da justiça, nós vimos tantas e tantas empresas e também, seus funcionários, sendo presos e acusados de diversos crimes. Ou seja, mesmo sabendo que era errado, muitas vezes em troca de dinheiro, sentiram-se encorajados a cometer erros desta natureza. Hoje, os que não continuam presos, seguem respondendo processos e com sua vida profissional machada por erros que prejudicaram todo o país.

Por isso, é muito importante, independente de os profissionais serem novos ou mais antigos, que os líderes da organização deixem sempre bem claro, para a sua equipe, quais são os comportamentos éticos que a empresa espera de todos os seus colaboradores. As instituições também devem presar pela idoneidade e jamais obrigar seus funcionários a cometerem atos ilícitos para beneficiar o negócio ou terceiros, e ter normas claras quanto a qualquer tipo de falta de ética.

Como Lidar com a Falta de Ética no Trabalho

A falta de ética no trabalho pode ser um sinal claro de que um colaborador tem um caráter duvidoso.  Se, por exemplo, um profissional compartilha informações sigilosas sobre a empresa como concorrentes ou sempre busca levar vantagens financeiras em negociações de valores: estes são sinais claros de que seus comportamentos não são bons exemplos para ninguém.

Além disso, atitudes negativas como falar mal do chefe, dos clientes ou de seus colegas com frequência, fazer intrigas e espalhar boatos; também detonam tipos de condutas que além de serem erradas, ainda prejudicam a convivência diária, a satisfação das pessoas em estar na empresa e que são maus exemplos para os demais.

Portanto, se mesmo com feedbacks de melhoria, um profissional ainda demonstrar comportamentos inadequados, antiéticos e se não mudar suas atitudes, para evitar maiores prejuízos ao grupo, o líder deve pensar bem comum, na manutenção de um ambiente positivo, correto e produtivo, pode ser hora de pensar no desligamento do colaborador e tirar a “maça ou as maças podres” de dentro do texto.

Se esta mentalidade está se espalhando pelo Brasil por meio das ações da justiça, isso é a maior inspiração para levarmos a defesa da ética para nossas empresas também. Por isso, faça da ética em seu trabalho a base de sua gestão, pois com certeza, o caminho certo é sempre o melhor caminho!

Deixe seu Comentário: