entrevista-vaga-emprego

Dicas para entrevistar um candidato a vaga de emprego

Por: José Roberto Marques | Blog | 02 de agosto de 2018

Quando existe a necessidade de preencher uma vaga na empresa, o departamento de recursos humanos é acionado, abrindo o processo de seleção. Diversos currículos são recebidos, porém, o contato presencial é essencial, uma vez que garante a verificação de todas as qualificações e qualidades descritas no documento.

Realizar o processo seletivo requer importantes cuidados. É preciso, por exemplo, identificar a autenticidade do que está sendo dito, observar a personalidade do candidato, a fim de certificar que ele se encaixa no perfil da empresa, se o que o entrevistado espera da vaga realmente é o que está sendo oferecido, entre outros fatores, que serão importantes, não só para garantir a contratação e o preenchimento da vaga, mas também a permanência do profissional no cargo.

No caso de uma seleção desatenta e mal conduzida, o candidato selecionado pode futuramente não corresponder aos objetivos do que a instituição esperava, tornando necessária a realização de todo o processo seletivo novamente. Além do desperdício de tempo e trabalho, essa demora representa um custo, no sentido do prazo de adaptação e aperfeiçoamento que o novo funcionário poderia estar desenvolvendo.

Como entrevistar um candidato?

O processo para a contratação de um novo profissional para a empresa é algo de extrema importância e fazer a escolha certa dentre tantos candidatos é algo desafiador para quem tem esta missão. Diante disso, separei algumas dicas para uma boa entrevista de seleção que gere resultados altamente positivos para todos: candidato e empresa. Confira:

Seja atencioso e criterioso na seleção do currículo

Dar apenas uma olhada superficial não é suficiente, uma vez que todo o conteúdo deve ser analisado com bastante atenção, levando e consideração os critérios necessários para a contratação do candidato ideal para a vaga.

Pelo currículo, pode-se ter uma boa noção de quem aquele candidato é e do que ele pode ser capaz. Mas por mais importante que seja, nada substitui com a mesma eficácia o tradicional “Téte-a-Téte”, olhando nos olhos do participante.

Tenha em mente o candidato ideal para a vaga

Para avaliar cada um dos participantes, primeiro é necessário saber o perfil que mais se encaixa com a vaga. Dessa maneira, é possível comparar cada um com aquele considerado ideal, diminuindo a margem de erro na contratação.

Neste sentido, antes de abrir o processo seletivo, é importante fazer uma espécie de mapeamento e descrição das competências e habilidades que serão essenciais para que o candidato já tenha, assim como aquelas que ele pode desenvolver com o tempo dentro da própria empresa.

Tendo estas informações mais claras, as chances de que seja feita uma contratação mais assertiva são muito maiores.

Deixe claras as funções da vaga

O que a empresa deseja deve estar alinhado com o que o selecionado espera e vice-versa. Caso contrário, o candidato que conseguir a vaga pode se sentir frustrado ao identificar que o trabalho não era aquilo que ele desejava, assim como a empresa também pode analisar, no futuro, que aquele não era o profissional ideal para a ocupar o cargo oferecido.

Assim, a minha dica é que você especifique o ramo, o cargo a ser ocupado, bem como as funções que precisam ser realizadas. Dessa maneira, quem participar estará ciente do que realmente se trata e vai evitar que problemas futuros sejam ocasionados, por uma seleção mal conduzida.

Interprete o nervosismo

A linguagem corporal diz muito, assim como o tom de voz e a maneira como cada um se expressa. É preciso lembrar que o nervosismo é completamente normal, pois o entrevistado está sendo constantemente avaliado.

Porém, é indispensável distinguir se trata-se de um nervosismo natural, especialmente se a vaga for para um cargo que lide com pressão. Nesse caso, pode ser que um candidato muito nervoso não preencha os requisitos exigidos.

Trate todos como você gostaria de ser tratado

Isso quer dizer que ao longo do processo é importante sempre prezar pela gentileza e cordialidade, deixando de lado qualquer ato ou comportamento que remeta à arrogância ou prepotência, uma vez que atitudes assim só vão levar o candidato a ficar mais nervoso, ansioso e estressado, dificultando, dessa maneira, uma interpretação assertiva sobre o profissional que está a sua frente.

Sendo assim, seja educado, sorridente, perguntando se você pode oferecer a ele uma água ou café, por exemplo. Em seguida, tente iniciar o contato, deixando-o à vontade, fazendo perguntas quebrar o gelo, para que assim ele se solte um pouco mais e o clima fique mais ameno e menos tenso para ambas a partes.

Procure entender as expectativas do candidato

Como eu disse no início do artigo, a entrevista é um dos momentos mais cruciais de um processo seletivo, pois ela permite que haja maior aproximação e compreensão de quem é ou quem são as pessoas que desejam ocupar uma vaga de emprego na empresa contratante.

Diante disso, é fundamental, neste momento, procurar entender quais são as reais expectativas do profissional com relação à empresa, ou seja, o que ele espera que esta lhe ofereça, de que forma ele pretende contribuir para o crescimento dos negócios, como ele acredita que a empresa vai contribuir para o seu crescimento na carreira, entre muitos outros pontos.

Abordar estas questões vai dar maior clareza sobre as expectativas de ambas as partes, bem como do próprio entrevistado, pois assim ele também terá condições de saber se está ou não fazendo a escolha certa para a sua vida profissional.

O processo continua após a entrevista

Passada a etapa de entrevistas do processo seletivo, é chegado o momento de avaliar qual será o melhor candidato para ocupar a vaga em aberto, e também de dar retorno a todos os que participaram um a um.

É isso mesmo! Se você acha que deve entrar em contato apenas com o candidato escolhido durante todo o processo, está enganado. Acontece que participar de um processo seletivo para ocupar determinado cargo em uma empresa á algo que gera bastante ansiedade e expectativa nos candidatos, principalmente porque muitas empresas ainda não têm o hábito de informar se o entrevistado está dentro dos critérios ou não de contratação.

Neste sentido, deve fazer parte de seu processo de seleção a etapa de agradecer a participação dos candidatos que não foram escolhidos, informando-lhes que seus dados ficarão armazenados no banco de dados da empresa para futuras contratações. Atitudes como esta demonstram que a organização tem respeito pelas pessoas, inclusive por aquelas que ainda nem fazem parte de seu quadro de colaboradores, assim como pelo tempo que o candidato dedicou para participar do processo seletivo.

Escolher uma pessoa para uma vaga de emprego é uma tarefa muito importante, que deve ser executada com excelência. Afinal, os frutos dessa escolha serão colhidos dentro da instituição. Assim, a minha dica final é que você dedique o esforço necessário e realize essa tarefa no sentido de colher resultados extraordinários, não para si, como também para os entrevistados e para a empresa de maneira geral!

Agora me conte: este conteúdo foi útil para você? De que forma os processos seletivos são conduzidos em sua empresa? Deixe o seu comentário, falando sobre suas experiências e lembre-se sempre de continuar acompanhando meus artigos, bem como todo o conhecimento que compartilho aqui, em minhas redes sociais e em meu canal no Youtube.

 

Copyright: 378766312 – https://www.shutterstock.com/pt/g/photographeeeu

Deixe seu Comentário: